Amadurecer é Necessário! Como o Amadurecimento Ajuda em Todos os Momentos da Nossa Vida!

Amadurecer é Necessário! Como o Amadurecimento Ajuda em Todos os Momentos da Nossa Vida!

Amadurecimento é o processo biológico por meio do qual as espécies atingem o grau máximo do seu desenvolvimento. Uma fruta amadurece, um legume amadurece e uma pessoa amadurece. No entanto, quando o assunto é o comportamento humano, a coisa é bem mais complexa, pois, nesse caso, o amadurecimento nada tem a ver com a idade.

Pois é, amadurecer está muito mais ligado com as experiências vividas do que com o tempo de vida propriamente dito. Pode acontecer de um jovem de vinte e poucos anos, por exemplo, ser mais maduro do que alguém que passou dos cinquenta. Uma pessoa madura é aquela que consegue lidar de forma mais serena com os problemas e sabe aproveitar as mudanças da vida para evoluir.

Amadurecer é preciso – Conheça os 7 passos essenciais

amadurecimento de um indivíduo é algo que deve ser conquistado dia após dia, com base em todas as experiências vividas. Ninguém se torna maduro do dia para a noite, já que não podemos queimar etapas. Assim como os frutos da terra, nós nascemos “verdes”, e é com o passar do tempo que nos transformamos e amadurecemos.

Contudo, aqueles que buscam esse crescimento e o autoconhecimento conseguem atingir a evolução mais rapidamente, pois sabem aproveitar cada oportunidade ou mesmo dificuldade para se manter em constante evolução.

Veja, a seguir, quais são os sete passos essenciais para conquistar a maturidade em todos os campos da vida:

1. Agir com cautela

O primeiro passo para se tornar uma pessoa madura é começar a pensar mais antes de agir e considerar as consequências para tomar decisões mais sábias. Já dizia o ditado: “a pressa é inimiga da perfeição”, então, quanto menos refletir, maiores são as chances de ter resultados desastrosos e diferentes do que você esperava. Entretanto, é importante encontrar o equilíbrio entre agir sem pensar e pensar demais, para não perder boas oportunidades.

Os indivíduos maduros conseguem controlar os impulsos causados pela ansiedade e descontrole emocional e, assim, guiam os seus atos com mais sabedoria. Esse controle, por exemplo, evita que o indivíduo se deixe levar por provocações dos mais diferentes tipos e que reaja, provocando consequências negativas.

2. Ter autoconfiança

A maturidade traz consigo a autoconfiança, que é um sentimento poderoso e transformador. Para isso, é muito importante que a pessoa busque se conhecer verdadeiramente, entender os seus medos e, principalmente, as suas qualidades e aqueles pontos que precisa desenvolver. O autoconhecimento irá fazer com que ela tome consciência sobre quem, é e isso proporcionará empoderamento e segurança.

Quanto mais experiências uma pessoa acumula, menos insegura ela se sentirá. Ao amadurecer e tornar-se confiante em relação a si, dificilmente a pessoa se magoará quando alguém a tentar desestabilizar, fazendo algum tipo de crítica negativa e sem propósito, seja a respeito de características físicas ou qualquer outro tipo.

Algo que só a maturidade traz é a capacidade de diferenciar os feedbacks construtivos – a serem considerados como instrumento de desenvolvimento pessoal – e os destrutivos – a serem completamente ignorados.VOCÊ É FELIZ?

3. Não levar as críticas sempre para o âmbito pessoal

Algumas pessoas têm o hábito de achar que todas as ações que alguém dirige a elas são pessoais. Por exemplo, quando o chefe pede alguma correção em um trabalho que tenha realizado, ele não está criticando a sua pessoa, mas sim algo que tenha feito e que possa melhorar. Da mesma forma, um atendente que te trata de forma ríspida não está se dirigindo especificamente a você, mas sim a qualquer indivíduo que fosse atender. Aliás, talvez esse atendente esteja num dia ruim, não é mesmo?

amadurecimento permite que se enxerguem as situações através de uma nova visão, sabendo diferenciar o que é pessoal daquilo que não é. Esse discernimento te ajudará a lidar com muito mais naturalidade com as mais diferentes situações e evitará muitas chateações desnecessárias.

4. Ter empatia com desligamento emocional

empatia é o ato de colocar-se no lugar de outra pessoa para tentar imaginar como ela se sente e porque age de tal maneira. Por mais simples que pareça, essa atitude é capaz de tornar os relacionamentos muito mais positivos e evitar uma série de desentendimentos e posturas egoístas. Contudo, é necessário ter cautela para não se envolver mais do que o necessário com problemas alheios.

A maturidade permitirá que você sinta empatia pelas pessoas com as quais convive, ou mesmo por estranhos, porém, sem se envolver emocionalmente com as situações e se desestabilizar. Ao manter o chamado desligamento emocional, você conseguirá oferecer apoio as essas pessoas sem se desgastar ou perder suas energias.

5. Não ter necessidade de agradar a todos

Indivíduos imaturos costumam ser inseguros e baseiam suas atitudes e decisões em agradar terceiros, com o objetivo de serem aceitos. Com o amadurecimento, é possível entender que agir assim é desnecessário e bastante frustrante. As pessoas irão te aceitar por quem você é verdadeiramente, e não há necessidade de passar por cima dos seus objetivos e desejos para convencê-las de qualquer coisa. Há indivíduos que anulam tanto a si mesmos para agradar aos outros que, ao fim do dia, não sabem mais quem são.

Ter segurança ao dizer “sim” e “não”, seja no trabalho, no relacionamento, em família ou entre amigos é parte essencial do amadurecimento. Antes de agradar a alguém, o indivíduo deve agradar a si mesmo, pois somente ele sofrerá as consequências de suas escolhas, e mais ninguém. A felicidade de cada um depende disso e, como ninguém é unanimidade, colocar-se em primeiro lugar não é um gesto de egoísmo, mas de uma procura verdadeira pela felicidade. É impossível agradar a todos.

6. Aprender com os erros

Mesmo com todas as experiências vividas, as pessoas maduras também cometem erros, pois continuam sendo humanas. A diferença está na forma como reagem ao falhar. Em vez de ficarem se lamentando e se culpando pelo que aconteceu, procuram tirar lições desse erro para fazer diferente da próxima vez. Aliás, as pessoas geralmente aprendem e desenvolvem muito mais habilidades nos erros e adversidades do que quando tudo dá certo.

Sempre que algo tiver um resultado diferente do que era esperado, evite desperdiçar o seu tempo com lamentações e sentimentos de culpa que só desequilibram seu estado emocional e desperdiçam o seu tempo. Adote uma postura positiva e analise a situação, a fim de entender o que poderia ter sido feito de forma diferente. Faça das suas falhas algo que amplie a sua visão, que te ensine novos caminhos, e não algo que te bloqueie e te impeça de enxergar adiante.

7. Substituir reclamações por ações

Muitas pessoas passam e vida reclamando e, por isso, elas não percebem o quanto essa atitude pode ser nociva. Ver sempre apenas o lado ruim das situações é altamente prejudicial porque impede que as oportunidades de se desenvolver, aprender e evoluir sejam percebidas e aproveitadas. A maturidade proporciona uma nova visão sobre tudo e mostra que, mais do que apenas falar, é necessário agir.

Reclamar para os amigos que o relacionamento amoroso está ruim, por exemplo, não vai melhorá-lo, pelo contrário. Desabafar com pessoas de confiança é realmente muito bom, mas também é preciso agir para resolver o problema. Então, nesse caso, o ideal é chamar o seu par para conversar e, juntos, chegarem às soluções necessárias, isso é sinal de maturidade.

Toda pessoa é resultado das viagens que fez, das pessoas que conheceu, dos livros que leu, dos trabalhos que executou, das conversas que teve, das barreiras que superou, enfim, dos momentos que viveu. A maturidade surge quando não só acumulamos essa bagagem de experiências, como também extraímos lições de cada uma delas.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/amadurecer-necessario-como-amadurecimento-ajuda-vida/

Como diminuir a procrastinação em 5 passos

Como diminuir a procrastinação em 5 passos

Naturalmente o ser humano procrastina pois o corpo sempre que pode tenta reservar energia e isso é um fator que nos deixam parados fazendo com que coisas a serem feitas fiquem para depois.

Existem 3 motivos para procrastinar 

1-Ter muita opção (Explicado como Paradoxo da escolha, pelo psicólogo Americano Barry Schwartz) o medo de perder é maior que a satisfação em ganhar.
2- Autorregulação, e não obedecer a própria ordem (Autorregulação é a capacidade de monitorar e controlar nossos próprios comportamentos, emoções ou pensamentos, alterando-os de acordo com as exigências da situação.)
3- Indisciplina.

5 passos para reduzir a procrastinação

1- Fazer exercício físico e sentir o impacto fisiológico e no bem-estar estabelecido através da produção de neurotransmissores.
2- Pensamento, organizar e planejar o seu dia para fugir das aleatoriedades que te impedem de ser produtivo.
3- Sentimentos emocionais, começar a alimentar bons sentimentos para se conhecer melhor
4- Ação e atitude, pegar e executar o que precisa ser feito.
5- Resultado, onde você mede o que deu certo q o que não saiu como deveria

O diferencial do profissional criativo

O diferencial do profissional criativo

Profissionais criativos conseguem lidar melhor com momentos de crise e são geralmente, eles que sugerem ideias para contorná-la. São bem – informados, empreendedores, atentos, proativos e habilidosos na realização de suas tarefas, e por isso, as empresas têm buscado reter estes talentos. Neste sentido, quando estão sob uma gestão que reconhece e estimula o seu potencial, os colaboradores criativos, são capazes de grandes realizações e conseguem ser diferenciados em seu dia a dia.

Para não perdê-los, as empresas têm reconhecido cada vez mais o seu valor e investido, continuamente, na capacitação destes profissionais. Isso acontece porque, hoje, as organizações não querem mais o perfil de “funcionário padrão”, aquele que faz tudo sempre igual e apresenta sempre os mesmos resultados. Os profissionais devem ousar e ser para a empresa mais um de seus diferenciais, frente a um mercado tão competitivo.

Em decorrência disso, atualmente podemos perceber, nos processos de seleção e contração, uma valorização maior dos candidatos mais criativos. Entretanto, é importante destacar que criatividade não se resume apenas a apresentar ideias e sugestões.

A criatividade pode estar presente na forma de escrever um texto, fazer uma oferta de produto ou serviço, no modo de atender ou abordar o cliente, de utilizar as palavras, de organizar um evento ou resolver problemas interpessoais.

Com um pouco de esforço e atenção, todos nós podemos ser criativos, basta abrir-se a novas experiências e tentar fazer suas atividades de modo diferente. A criatividade assim como outros sentidos nossos ela precisa ser estimulada, dia após dia, até que se torne um hábito ser criativo. Para isso quero deixar algumas dicas para estimular a criatividade.

Dicas para estimular a criatividade

Seja Curioso

A curiosidade é a principal motivação que leva as pessoas a quererem explorar o mundo e saberem um pouco a respeito de tudo. Quanto mais conhecimento tiver, melhores são as ideias que poderá ter, pois seu cérebro irá armazenar todas as informações que obtiver e terá condições de fazer conexões entre elas e dar origem a algo novo. Um indivíduo curioso é aquele que não se contenta com a primeira informação que recebe a respeito de algo e quer sempre saber mais.

Adote o hábito de fazer pesquisas, ler e explorar. A internet, por exemplo, oferece a facilidade de se obter dados e respeito de qualquer assunto, então, utilize-a. Vale dizer que essa curiosidade não deve se limitar à sua área de atuação profissional, é interessante ir além e expandir os horizontes.

Tenha Momentos de Ócio Criativo

Você já percebeu que as melhores ideias surgem quando está realizando alguma atividade que nada tenha a ver com ela? Os momentos logo após acordar e a hora do banho são os campeões de boas ideias e a razão disso é que o cérebro precisa estar em estado de relaxamento para criar. Ficar se forçando a ter uma ideia criativa durante um dia cheio de trabalho será um esforço em vão, pois é preciso deixar a mente descansar.VOCÊ É FELIZ?

Se o seu trabalho envolve diretamente a criatividade, separe alguns minutos para deixar os seus pensamentos livres, sem se pressionar. As pausas podem ser muito produtivas, então é importante oferecer o descanso que a mente precisa para criar e inovar. Além disso, aproveite um pouco do seu tempo livre em casa e permita-se não fazer nada sempre que possível, apenas relaxar.

Observe o Mundo ao Seu Redor

Comece a dar mais atenção para o que está ao seu redor. As inúmeras imagens que você vê todos os dias em casa, na rua ou no trabalho têm um universo de coisas para te mostrar e também podem contribuir para estimular a sua criatividade. Busque olhar além do que os olhos veem e tente entender o funcionamento das coisas, as cores, espaços, objetos, formas e texturas.

Uma maneira de tornar a observação ainda mais interessante é adotar o hábito de fotografar diferentes coisas. Use a câmera do celular para registrar um outdoor que tenha achado interessante, um jardim, uma borboleta, enfim, o que desejar. A fotografia irá treinar o seu olhar para admirar a beleza mesmo em cenas inesperadas.

Controle o Perfeccionismo

Se bem dosado, o perfeccionismo pode ser uma qualidade que faz com que as pessoas busquem dar o seu melhor em tudo o que fizerem. Contudo, quando em exagero, limitam os indivíduos, fazendo com que percam mais tempo do que o necessário encontrando defeitos em seus projetos e, assim, desperdiçando o tempo em que poderia estar se dedicando a agir.

Quando se tem uma ideia criativa, é interessante verificar se ela é realmente viável para decidir se deve ou não seguir em frente. Mas, é necessário cuidar para que esse processo de verificação não se prolongue demais. Certifique-se de ter uma base sólida para que possa dar continuidade à ideia e ir fazendo adaptações quando for necessário, mas sem comprometer o andamento do projeto em questão.

Inspire-se

Assim como os artistas do passado tinham musas inspiradoras ao criar suas obras, você também pode aprender a se inspirar em outras ideias para criar as suas próprias. A intenção não é copiar, mas utilizar como referências para alcançar inovação. Uma forma interessante de inspiração no âmbito profissional é observar empresas de outros segmentos. Então, poderá adaptar as informações obtidas para a sua realidade. Além de ideias e objetos, a inspiração pode vir de pessoas. Ler biografias ou assistir documentários sobre alguém que admire também pode ser bastante positivo. O empresário norte americano Steve Jobs, já falecido, é um grande exemplo de criatividade e deixou um legado incrível e que vale a pena conhecer.

Estimule a Mente

Quanto mais a sua mente for estimulada, melhores ideias você poderá ter. Então, procure sempre sair da sua zona de conforto e entrar em contato com informações novas. Ler a respeito de outras áreas do conhecimento além da sua, aprender um novo idioma, começar a tocar um instrumento musical, correr, dançar, cantar ou pintar, pois tudo isso são exemplos de atividades altamente estimulantes e que ajudam a promover a criatividade. O esforço que é necessário para o aprendizado irá ajudar a expandir as suas ideias e elevá-las a outro nível. Outra vantagem é que o fato de sempre adquirir conhecimento fará de você uma pessoa muito mais inteligente e interessante, o que também irá agregar à sua vida profissional.

Aprender Com os Erros

Várias pessoas erram ao tentar inovar e fazer algo de forma diferente do tradicional e isso é natural. Grandes ideias criativas que conhecemos certamente têm um passado de falhas, pois elas são importantes para se chegar a excelência. Dito isso, aconselho que você adote uma postura de aprendiz, com a consciência de que os erros fazem parte do processo e podem ajudar a transformar a sua ideia, deixando-a ainda melhor.

Fontes: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/diferencial-profissional-criativo/

Como Usar os Gatilhos Mentais?

Como Usar os Gatilhos Mentais?

Os gatilhos mentais são aqueles elementos que nos influenciam a tomar determinados tipos de decisões em diversos contextos diferentes.  Mostrei todos na série sobre os ativadores mentais, nome com o qual me identifico mais aliás e, onde apresento os dezesseis tipos mais comuns e presentes em nossa vida. Todos os dias nós temos que tomar uma série de decisões. Ainda que nem sempre tenhamos esta percepção clara, é fato que temos que decidir desde coisas simples como a roupa que vamos vestir, ou a refeição que vamos comer no almoço a coisas maiores como a mudança de emprego ou demissão de um colaborador.

Tomada de Decisão e Gatilhos Mentais

Os gatilhos ou ativadores mentais também atuam como espécies de atalhos mentais neste procedimento, consciente e inconsciente, de tomada de decisão.  O uso destes influenciadores é necessário, pois se tivéssemos que parar para analisar profundamente cada situação, certamente, nós passaríamos muito tempo refletindo. Neste sentido, a Ben Gurion University, dos Estados Unidos, afirmou que os gatilhos evitam o chamado “cansaço de decidir”.

Isso quer dizer que estes ativadores são o caminho mais curto no processo decisório e que recorremos a eles para tudo, como, por exemplo, para escolher o que vamos comprar; fazer; comer; pensar e como vamos nos relacionar com o mundo à nossa volta. É certo que cada ser humano tem seu mapa de mundo, mas de modo geral, podemos dizer que existem vários influenciadores em comum.

O Uso dos Ativadores Mentais

Quem usa muito bem os ativadores mentais é o marketing de vendas, uma vez que para manter as empresas lucrativas é preciso ter mecanismos efetivos que ajudem chamar a atenção e persuadir seus clientes a comprar seus produtos e serviços. Portanto, se forem usados de modo correto; estes ativadores podem ser aliados poderosos do crescimento do seu negócio.VOCÊ É FELIZ?

Neste sentido, quantas vezes ouvimos frases como: “últimas unidades”, “estoque limitado”, “só hoje”, “não perca tempo”, ou nos casos de compras na internet, vimos um reloginho em contagem regressiva nos avisando que se não comprássemos naquele momento poderíamos ficar sem aquela oferta. Muitas vezes, né?

Estes são os gatilhos mentais da Escassez e Urgência. O da escassez é aquele que nos faz comprar porque o vendedor ou o anúncio diz que o estoque é limitado, com poucas unidades, enquanto que o da urgência é aquele que nos pressiona a tomar uma decisão baseada no fator tempo, pois aquela promoção, aquele preço incrível ou item ofertado, vai ficar disponível por tempo limitado.

Tenho certeza que eu e você já fomos influenciados a comprar e fechamos pedidos em decorrência destas informações. E mais ainda que posteriormente, percebemos que aqueles produtos ou serviços adquiridos “no impulso” não estavam realmente tão escassos assim.

A grande sacada dos ativadores mentais é essa, nos fazer decidir. Para isso, podemos nos basear em fatores como a dor, curiosidade, descaso, compromisso/coerência, persuasão/manipulação, novidade, antecipação reciprocidade, prova social e pela contação de histórias, por exemplo.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/como-usar-os-gatilhos-mentais/

Pare de Reclamar e se Desculpar e Comece a Agir!

Pare de Reclamar e se Desculpar e Comece a Agir!

Muitas pessoas tem certa tendência a terceirizar suas responsabilidades e atribuir os acontecimentos de sua vida à sorte ou ao azar.  Estas pessoas gostam de repetir frases do tipo:

– Ah, eu não jogo na Mega – Sena porque eu nunca tenho sorte!

– Sempre que vou ao estádio meu time perde… (Síndrome de Mick Jager)

– Fui assaltado porque sou uma pessoa muito azarada!

Convido você a ver estas situações sobre outra ótica. Sabe por que na realidade você não acerta a mega? Simples – você não ganha na loteria porque não joga, pois se não comprar um bilhete e fizer sua aposta, nenhuma pessoa e, nem você, terá mesmo qualquer chance. Isso não é má sorte, mas sim matemática e, claro, lógica pura.

Do mesmo modo, se o seu time sempre perde quando vai a estádio, o que explica o fato dele também perder quando você não está presente?  E pense comigo, com alta na criminalidade atual, ser assaltado pode acontecer com qualquer pessoa e, não exclusivamente com você. Não é azar, isso se chama inoperância da segurança pública.

Elimine suas Crenças Limitantes

Para evitar estas crenças limitantes, temos que aprender a avaliar melhor as situações e a assumir o papel de protagonistas da nossa história. Se não for assim, tudo que acontecer: de bom ou ruim, vamos acabar atribuindo a fatores externos e não à nossa dedicação, comprometimento, inteligência, erros, acertos e foco em atingir esse ou aquele resultado.VOCÊ É FELIZ?

Para algumas pessoas esta terceirização funciona como uma espécie de fuga da sua realidade. – Não consigo crescer na empresa porque meu chefe não deixa; – Todos conspiram contra mim; – Não volto a trabalhar porque meu marido não deixa; – Sou grosseiro porque ele também é. E por ai vai…

Quando fazemos um autofeedback e nos permitimos ser verdadeiros, vemos que as coisas não são bem assim. Ai nós descobrimos que não crescemos, não porque nosso gestor não deixa, mas sim porque estamos estagnados na carreira; e entendemos que usamos estas desculpas para não ter que assumir as rédeas da nossa vida e encarar os desafios que ela, inevitavelmente, nos apresenta.

Pare de se Desculpar e Comece a Agir

Cada dia que deixamos de Ser o que queremos e Fazer o que gostamos, é um dia a mais que desperdiçamos em nossa vida.  Por isso, ser de luz, eu quero te fazer um poderoso convite: encare seus medos, limitações e TBC – Tire a Bunda da Cadeira. Esta é uma metáfora que sempre uso para dizer – Querida Pessoa – Pare de Reclamar e se Desculpar e Comece a Agir!

Vamos… Ninguém pode fazer isso por você. Você precisa Re-A-Gir e Mover-se. Incorpore o Poder da Ação e elimine as vozes na sua mente que dizem que você não é capaz, que vai fracassar; que não vai conseguir. Elimine as crenças limitantes que te fazem acreditar que você é vítima do azar e que foi esquecido pela sorte.

Faça a sua Sorte, escreva a sua história e não se esconda atrás de nada nem de ninguém. Permita-se mudar seu Mindset. Permita-se ir além!!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/pare-de-reclamar-e-de-desculpar-e-comece-a-agir/

BAIXAR O PDF
close-link