Como Coaching Ajuda a Controlar Gastos?

Como Coaching Ajuda a Controlar Gastos?

Controlar gastos é preciso. Ainda mais em tempos de instabilidade econômica, onde o poder de compra cai e o valor dos bens, produtos e serviços estão ainda mais elevados. Por isso, não dá para simplesmente sair gastando por ai, sem medir as consequência, ou avaliar realmente a viabilidade de honrar seus compromissos financeiros. Ah, e sem se lembrar dos altos juros dos cartões e cheque especial.

Muitas pessoas não pensam nisso e gastam seu dinheiro como se não houvesse amanhã. Como resultado, chegam quase sempre, ao final do mês, no vermelho, pois constantemente desembolsam grande parte de sua renda sem pensar nas consequências de fazer gastos sem nenhum planejamento.

O problema é que este comportamento denota uma enorme falta de controle financeiro que, em curto, médio e longo prazo, pode causar grandes prejuízos à vida da pessoa. Digo isso porque as questões financeiras afetam diretamente a qualidade dos relacionamentos afetivos, conjugais, familiares, sociais, a autoestima da pessoa e minam a produtividade e o bem-estar dos indivíduos.

Coaching Para Controlar Gastos

Um dos grandes diferenciais do Coaching Financeiro é que de forma rápida, objetiva, planejada e efetiva, ele trabalha na identificação dos focos que levam a pessoa gastar mais do que tem. Deste modo, o processo consegue trabalhar os aspectos comportamentais e emocionais que levam o cliente (coachee) a ter uma vida financeira desestruturada.

Muitas vezes, as causas são os exemplos negativos que a pessoa teve em sua infância em relação ao dinheiro e que acabou trazendo para sua vida adulta. Noutras, são questões ligadas à autoestima e autoconfiança que fazem com a pessoa transfira para a aquisição de bens, sua satisfação pessoal e a buscar o respeito que dos demais por meio do status.

São muitos os fatores, entretanto, do mesmo modo, a falta de equilíbrio e planejamento é o elemento que afeta do mesmo modo os resultados das pessoas quando o assunto é dinheiro. Assim, independente do sexo, faixa etária ou renda, sem planejamento financeiro, todos podem ficar no vermelho.

Mais Benefícios do Coaching Financeiro

Sabendo disso, o Coaching Financeiro, em primeiro plano, ajuda a eliminar estes comportamentos e crenças limitantes em relação aos gastos. Em seguida, trabalha na organização e planejamento financeiro, de modo que assim, o coachee consiga identificar quais são suas lacunas, suas saídas e entradas de dinheiro, fazer um controle efetivo de suas despesas e definir metas e objetivos claros para começar a modificar seu mindset em relação às finanças.

Este controle pode ser feito por meio de uma planilha de orçamento, onde é possível listar todas as despesas e compará-las a renda do indivíduo. Com estes dados, ele pode fazer uma leitura geral de seus gastos e uma análise financeira mais completa e detalhada.

De posse destas informações e com o auxílio de um coach financeiro, a pessoa terá todo o subsídio que precisa para repensar seu modo de agir, organizar definitivamente suas finanças, equilibrar seus gastos e ter novos comportamentos e crenças neste sentido. Maravilhoso!

Então, o que você está esperando? Leve os benefícios do Coaching para sua vida financeira e aprenda formas rápidas e efetivas para controlar gastos.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/como-coaching-ajuda-a-controlar-gastos/

A Importância de Fazer um Bom Planejamento da Empresa

A Importância de Fazer um Bom Planejamento da Empresa

Muito se fala em plano de carreira dos colaboradores, mas você já parou para pensar em qual é o seu planejamento da empresa? Assim como é importante pensar em nosso futuro profissional, também é fundamental definir quais são os passos que levarão a organização a crescer, se desenvolver, tornar-se lucrativa e conquistar um espaço de destaque no mercado.

Muitos empreendimentos, no Brasil, fecham as portas antes de completar cinco anos de vida exatamente devido a esta falta de planejamento. Colocar o negócio no papel é pensar em longo prazo, conhecer suas oportunidades e desafios, entender como preparar-se para eles, aproveitar suas chances e se colocar a trabalhar, assertivamente, para tomar as melhores decisões.

Planejamento não é teorizar ou engessar a empresa, mas sim dar um melhor direcionamento a ela. Imagine como seria uma viagem para um lugar desconhecido sem um mapa que te guiasse até o local onde deseja chegar. Com certeza você levaria bem mais tempo e gastaria muito mais seu combustível, paciência e energia. É exatamente isso que o planejamento visa impedir; que você se perca e, com isso, leve junto o seu negócio.

Plano de Ação: disciplina na hora de realizar

Alcançar grandes resultados, ascender na carreira, realizar metas e objetivos com efetividade. Com certeza, esses elementos são desejados por todo profissional que busca o sucesso. Para conseguir tudo isso, no entanto, é necessário planejar todos os passos e ter disciplina para cumpri-los. Nessa perspectiva, elaborar um plano de ação é uma forma de separar as etapas de elaboração da execução, obtendo um estudo mais detalhado de todas as atividades necessárias para atingir o objetivo.

Mas o que é um plano de ação? Como seu próprio nome já diz, trata-se de um projeto em que estejam consolidadas todas as informações sobre o objetivo desejado, desde as atividades para concretizá-lo, passando pelos recursos físicos, monetários e humanos necessários. Essa ferramenta permite que todas as decisões sejam tomadas antes mesmo de colocadas em prática, garantindo mais assertividade e correção prévia de eventuais problemas. Um bom plano de ação pode ser até base para um planejamento estratégico.

O plano de ação pode ser utilizado por profissionais que querem atingir alguma meta em suas carreiras ou por empresas que precisam investir em soluções mais complexas. É indicado, ainda, para alcançar soluções a curto prazo, mas nada impede de ser utilizado também em outras circunstâncias. Ele possibilita que o executor siga uma sequência de tarefas mais claras e lógicas previamente delimitadas, o que leva à concretização dos objetivos de forma mais rápida e prática.

No entanto, elaborar um plano de ação exige do executor uma boa coleta e análise de dados, de forma a projetar o futuro levando em consideração fatores básicos que devem ser respeitados por quem o executará. Essa coleta poderá ser realizada por meio de uma autoanálise sobre suas capacitações profissionais e pessoais, caso você esteja interessado em utilizar a ferramenta para alavancar sua carreira. Já se sua finalidade for propor soluções para sua empresa, atas de reuniões, pesquisas, relatórios de auditoria entre outros documentos podem ser muito úteis.

7 Dicas Para Fazer um Bom Planejamento da Empresa

Defina metas e objetivos – Onde você quer estar daqui a 10, 20, 30, 50 anos? Quanto deseja faturar anualmente? Quantos funcionários deseja ter? Em quais áreas vai investir mais ou menos dinheiro? Qual o prazo de retorno? Onde deseja expandir? Como pretender fazer isso? Em resumo, quais são as suas metas e objetivos em curto, médio e longo prazo? Do mesmo modo como projetamos nossa carreira, devemos projetar o futuro da empresa e trabalhar com foco, determinação, resiliência, inteligência e motivação para fazer o negócio crescer e decolar.

Busque orientação –Pensar no negócio é diferente de pensar o negócio. Ou seja, podemos até ter uma ideia de como uma empresa funciona, mas isso não é o bastante para fazer seu gerenciamento de forma assertiva. Por isso empreendedor, busque fazer cursos e treinamentos e ter a orientação de mentores: de preferência empresários mais experientes e que possam lhe dar dicas e passar conhecimentos sobre como gerir bem uma empresa.

Jamais subestime um bom planejamento – Se você tem apenas cinco mil reais em caixa, mas precisa de 10 mil para pagar um fornecedor; como você irá resolver esta questão sem planejamento financeiro?  Isso é só uma hipótese, mas pense como seria alarmante viver uma situação como esta em seu dia a dia, sem estar preparado. Planejar é administrar e diz respeito a todas as áreas da empresa, pois ajuda a organizar as demandas, gerenciar os processos, liderar melhor as pessoas e, inclusive, a provisionar pagamentos, que é planejar e antecipar os valores que deverão ser pagos em tal dia e evitar que a empresa seja pega desprevenida.

Planeje, mas sem engessar – Na prática isso significa que você deve sim planejar suas ações, mas não encaixotar suas ideias e deixar seu negócio metódico demais. Planejamento é o que antecede a ação, pois de nada adiante ter tudo planejado no papel e na cabeça se você não coloca tudo isso em prática. Pense nisso e sempre coloque datas e prazos para agir e, especialmente, para obter os resultados esperados. A cada vitória você se sentirá ainda mais motivado.

Estude empreendedorismo – Muitos empreendedores simplesmente ignoram o que acontece fora do seu negócio e deixam de olhar para seus concorrentes ou mesmo para a infinidade de bons exemplos, boas práticas e inovações que o mundo oferece constantemente. Reserve um tempo para estudar empreendedorismo, pesquisar as mudanças no mercado, conhecer melhor o perfil dos seus clientes e também para identificar quais são as oportunidades de negócio que pode aproveitar. Fique ligado sempre!

Invista em você – Quanto mais você cresce, mais o seu negócio cresce também. Por isso, busque sempre aprender coisas novas que agreguem valor, otimizem seus processos e melhore a gestão da empresa como um todo. Um bom líder é aquele que sempre está evoluindo, eliminando suas deficiências e potencializando suas habilidades e competências técnicas, gerenciais e comportamentais. Reconheça esta importância e esteja sempre em busca de mais.

Contrate os melhores – O melhor profissional nem sempre é aquele que domina todas as técnicas e teorias, mas sim aquele que veste a camisa da empresa, tem disponibilidade, deseja aprender e crescer junto com o negócio. As grandes empresas valorizam estes perfis de colaboradores, retém estes talentos, pois tem neles um exemplo positivo para os demais de como é possível crescer e se desenvolver junto com a organização se tiver foco, empenho, determinação e boa vontade.

Conheça o Sistema 5W2H

Um dos métodos mais utilizados para organizar e colocar em prática um plano de ação é o sistema 5W2H, que permite fazer um mapeamento detalhado de todas as suas atividades do início até o alcance de sua meta. Veja abaixo as definições de cada passo e comece a montar seu plano de ação seguindo essa organização, respondendo às seguintes questões:

  • What – O que deve ser feito: descreva todas as etapas necessárias para atingir o objetivo proposto.
  • Why – Por que será feito: solicita que o executor do plano de ação justifique a necessidade de se alcançar o objetivo definido.
  • Where – Onde será feito: você deverá determinar onde serão executadas as tarefas para a concretização do plano.
  • When – Quando será feito: determine um período para finalização de todas as ações, de modo a garantir que elas sejam executadas no prazo estipulado para atingir o objetivo.
  • Who – Por quem será feito: delegue as atividades adequadamente a cada profissional envolvido, caso haja, para evitar que problemas com atribuições interfiram no andamento do projeto.
  • How – Como será feito: definir os métodos que serão necessários para execução de cada etapa proposta no plano de ação.
  • How Much – Quanto o custo: determinar o valor do investimento necessário para executar as etapas exigidas, o que inclui recursos financeiros e humanos.

Por meio desse esquema, é possível organizar um plano de ação e elencar as principais informações para planejar, com assertividade, o passo a passo de sua carreira. Entretanto, esse é apenas um modelo e você pode desenvolver outro que atenda especificamente seus objetivos.

De todo modo, procure estar sempre atualizado sobre seu mercado de atuação, fazer novos cursos e aprimorar suas competências comportamentais, especialmente no que tange o trabalho em equipe, automotivação, foco, gestão do tempo e comunicação interpessoal. Nessa perspectiva, uma excelente aposta é o Coaching, que trabalha um plano de ação de maneira detalhada, ou seja, de acordo com as metas e os objetivos profissionais e pessoais do cliente, sempre respeitando suas crenças e valores e alinhando-os, de forma sistêmica, aos resultados desejados.

Gostou das dicas? Então aproveite e leve todas para gerenciamento efetivo do seu negócio. Planeje sua empresa, tenha bem claro quais são as suas metas e objetivos e busque a cada dia transformar tudo isso em ações certeiras.

Com certeza, isso ajudará a alavancar seus resultados, expandir suas possibilidades, aumentar sua lucratividade, sua presença no mercado e alcançar feitos extraordinários. Planeje, entre em ação e conquiste mais!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/a-importancia-de-investir-no-planejamento-da-empresa/

Como investir no meu potencial? (Vídeo Completo)

Como investir no meu potencial? (Vídeo Completo)

CLIQUE e inscreva-se no canal:

 

Confira com Tiago Curcio,  coach da Casule!

Saiba o que fazer.

Facebook ☛ http://facebook.com/clinicacasule
Instagram ☛ http://instagram.com/clinicacasule

Conheça o nosso site ↴
https://casule.com

Meu Blog ↴
https://casule.com/blog #casule

Whatsapp ↴
https://casule.com/yzap

Assine o nosso canal! e saiba como ter mais saúde mental e uma vida mais feliz! Gostou do vídeo?
Curta, compartilha e assine o canal pra não perder o que vem por ai! Ser feliz faz parte da vida!
Sonhe, mude de atitude, cuide da sua felicidade!

Assine o Canal de graça e receba as dicas de coaching, fonoaudiologia, nutrição e psicologia sem frescura toda semana!

Como uma Boa Comunicação Afeta sua Imagem

Como uma Boa Comunicação Afeta sua Imagem

Desenvolver uma boa comunicação interpessoal, principalmente, com gestores e outros colaboradores da organização é uma ótima oportunidade de construir ou mesmo reforçar uma imagem positiva em seu local de trabalho. Da mesma forma, se não houver este cuidado, você pode acabar tendo comportamentos negativos e, com isso,  acabar prejudicando a sua reputação.

Por meio da comunicação mostramos nossas atitudes, valores, sistemas de crenças e também o nosso potencial criativo e profissional. Por isso, é importante policiar-se e estar atento a como você transmite suas ideias, pois na empresa, a todo tempo estamos sendo vistos e avaliados .

Como Construir uma Boa Imagem

Construir uma boa imagem e uma boa reputação profissional e pessoal é um processo que leva tempo, mas que pode ser facilmente prejudicado se não estivermos atentos. Entretanto, esta imagem é, na verdade, a visão ou a projeção que as outras pessoas têm de nós e não quem nós somos realmente.

Neste sentido, é importante trabalhar de maneira efetiva para desenvolver uma boa imagem. Para isso, identifique quais são suas maiores habilidades e competências, técnicas e comportamentais e busque evidenciá-las em seu dia a dia.

Depois cuide para que sua forma de se comunicar seja assertiva, ou seja, para que você saiba usar seus conhecimentos e assegurar que suas qualidades fiquem explícitas na forma de você se relacionar com as pessoas e o mundo à sua volta.

Na construção de sua imagem, também é importante que você se faça algumas perguntas e até mesmo uma autoavaliação. Durante esse processo é fundamental que você não se julgue, pois para seu próprio crescimento, não é interessante como você se avalia, mas sim entender como os outros veem e percebem você.

Dicas de Perguntas de Autoavaliação:

  • Os demais colaboradores que convivem comigo têm conhecimento do quão bem executo o meu trabalho?
  • Alguém já reconheceu meu trabalho? Isso foi comunicado aos demais?
  • Como sou visto pela organização, como uma profissional de talento ou apenas mais um?
  • Sou considerado como parte da equipe?
  • As pessoas me veem como uma pessoa entusiasmada no trabalho?
  • Meu trabalho é reconhecido e elogiado?
  • Sou visto como uma pessoa otimista?
  • Diante de situações complicadas, sou procurado para ajudar na busca de soluções?
  • Busco fazer cursos e aprimoramento e a empresa apoia e reconhece isso?
  • É divertido trabalhar comigo?
  • As pessoas que trabalham comigo gostam da minha companhia?
  • Elas acreditam em meu talento e sucesso na carreira?
  • Reconheço os demais colaboradores por seus sucessos?
  • Já me decepcionei meus colegas e à empresa?
  • Já fui elogiado ou criticado pela forma de me vestir?
  • Sou reconhecido, ouvido e amado em minha vida pessoal?
  • Costumo receber feedbacks positivos por meus trabalhos, seja por escrito ou verbalmente?

As questões anteriores são indicadores de como está sua imagem no momento, como as pessoas lhe enxergam. Estas respostas podem contribuir verdadeiramente para corrigir falhas e potencializar seus resultados. Após ter as respostas, procure fazer uma avaliação geral,  saber até que ponto a sua imagem é positiva na empresa atual e  identificar quais habilidades e competências ainda falta desenvolver.

Procure ouvir as respostas dos colegas e gestores, de pessoas que são suas amigas e também daquelas com quem não tem uma relação tão próxima. Aproveite da melhor maneira estes feedbacks, faça deles oportunidades de crescimento e busque evoluir continuamente sua forma de pensar e agir. Deste modo, tanto na vida profissional como pessoal, seus ganhos serão fantásticos.

Gostou do texto? Curta, comente e compartilhe em suas redes sociais!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/como-uma-boa-comunicacao-afeta-sua-imagem/

Como Funciona a Escala de Satisfação no Trabalho

Como Funciona a Escala de Satisfação no Trabalho

Você sabia que todo profissional tem sua própria escala de satisfação no trabalho? Aliás, você sabe o que é isso? De acordo com Siqueira (1985) existem sete tipos de satisfações diferentes que um colaborador pode ter com sua empresa e no ambiente onde ele trabalha diariamente.

Estes níveis variam de 7 (Totalmente Satisfeito) a 1 (Totalmente Insatisfeito) e dizem muito sobre sua motivação, comprometimento e ao reconhecimento dado a ele pela organização, por exemplo. Portanto, quanto mais satisfeito maior é a pontuação da escala e quanto menor, maior é o seu descontentamento.

 Níveis de Escala de Satisfação no Trabalho

  • Satisfação com o trabalho executado;
  • Satisfação com colegas de trabalho;
  • Satisfação com promoções de cargos;
  • Satisfação com os líderes;
  • Satisfação com o salário recebido.

Para chegar a estes resultados, os funcionários são convidados a responder um questionário onde devem avaliar a qualidade de suas relações interpessoais no trabalho: com seus gestores e colegas, o contentamento com o salário que recebe, bem como com as tarefas que executa e com as promoções dadas ou não pela empresa.

Totalmente satisfeito; Satisfeito; Muito satisfeito; Insatisfeito e Totalmente insatisfeito: são exemplos de perguntas de escala que medem e analisam o índice de satisfação dos profissionais.

Mas, é possível mensurar a satisfação dos colaboradores? Quais são os fatores que atestam a satisfação profissional? Vale destacar que a satisfação dos profissionais não está atrelada exclusivamente a questões financeiras. Para traçar a escala de satisfação de seus colaboradores, fique atento aos fatores que seguem abaixo.

Traçando a escala de satisfação dos colaboradores

1- Faça pesquisa sobre clima organizacional

Trabalhar em um ambiente amigável, respeitoso e produtivo contribui positivamente para que os colaboradores executem suas tarefas com mais disposição. Um clima organizacional com essas características traz maior satisfação para quem faz parte da empresa. Portanto, pesquise e levante informações para mapear o clima organizacional da sua empresa.

2- Avalie os processos de gestão

É importante conhecer se os processos possuem fluidez e eficiência. Identifique os pontos de melhorias e os pontos positivos. Se atente também ao gerenciamento destes processos. Aproveite o momento para verificar se o gerenciamento destes processos é realmente eficaz para todos os departamentos da empresa. Tudo isso refletirá na satisfação dos colaboradores.

3- De olho na estrutura

Garantir um espaço físico que atenda às necessidades dos colaboradores é primordial para a satisfação no ambiente de trabalho. Verifique se as áreas comuns da empresa são confortáveis ou se necessitam de melhorias. É importante avaliar também se softwares e hardwares estão atualizados e prontos para as atividades. Cadeiras, mesas e outros materiais que façam parte da rotina de trabalho dos colaboradores também devem ser avaliados.

Importante dizer que estas questões devem ser avaliadas constantemente. Uma gestão de sucesso é aquela que foca em resultados e também na satisfação daqueles que contribuem para o alcance destes resultados: os colaboradores.

Veja como o líder pode gerar a satisfação em seus colaboradores:

– Formar: O bom líder: incentiva e facilita para que o colaborador estude. No dia a dia, faz com que os integrantes da equipe ganhem experiências relevantes.

– Informar:Ele mantém cada um informado sobre seus objetivos e meios, a qualidade do trabalho feito e o que é preciso mudar.

– Delegar: Permite que os integrantes da equipe assumam novas responsabilidades e desafios adequados.

– Defender: Assume responsabilidades e mostra-se parte da equipe frente à empresa e aos superiores.

– Animar: Mantém um ambiente leve e animado. Age com educação e atenção real às necessidades de cada integrante da equipe.

Essas dicas são fundamentais para que o líder esteja preparado para atender os anseios da sua equipe, gerando a satisfação a o melhor desempenho de cada colaborador.

A Importância da Satisfação no Trabalho

Para que os profissionais consigam ter um bom desempenho na empresa em que trabalham é essencial que além de sua motivação interna, haja também uma estrutura que lhes permita desempenhar bem seu papel, que tenham relações positivas com seus pares e superiores, condições de crescimento e o reconhecimento profissional e financeiro que buscam.

Sem este conjunto poderoso de elementos, por melhor e mais resiliente que seja o colaborador, dificilmente ele se sentirá motivado a dar à empresa o que ela quer. Claro, para que tudo flua da melhor maneira possível, é essencial que ambos os lados estejam bem alinhados, ou seja, que tanto à organização como os seus funcionários façam a sua parte!

Na prática, isso quer dizer que a empresa deve oferecer condições de trabalho adequadas aos seus profissionais, possibilidades de crescimento, ter uma cultura organizacional que priorize boas relações e que também deve gerenciar seu capital humano de forma assertiva, dando a eles a motivação necessária a que desenvolvam muito bem seu trabalho.

Já os colaboradores também precisam corresponder às expectativas da organização, ou seja, fazer sua parte para se relacionar positivamente com seus colegas e líderes, focar em ter um bom desempenho nas tarefas, em mostrar seu potencial e criar as oportunidades de ascensão e recompensa financeira que busca.

Pensando nisso, listei abaixo algumas ações que podem contribuir positivamente para esta questão. Veja como:

Foco

Um profissional focado e comprometido com seu trabalho sofre menos interferências negativas do ambiente. Com isso, consegue ter ainda mais qualidade de vida em um dos lugares onde passa grande parte de sua existência.

Fofocas não!

Conversas fúteis sobre a vida dos colegas e superiores só alimentam um ambiente hostil. Assim, é importante afastar-se delas e procurar eliminar esta conduta do dia a dia, visto que isso tem o poder de prejudicar não só o colaborador, como também a empresa como um todo. Dessa maneira, é essencial resistir à tentação e dizer, definitivamente, não à fofoca.

Trabalhar bem em equipe

O trabalho em equipe é uma das principais habilidades exigidas pelas empresas e também uma das melhores maneiras de garantir a qualidade de vida no trabalho. Dessa forma, o profissional que deseja trabalhar em um bom ambiente, pode e deve colaborar com seus colegas e buscar aprender com eles também.

Prazos e horários

Atender as demandas com qualidade e cumprir prazos e horários evita estresses entre colaboradores e gestores, que podem, com isso, questionar o desempenho dos profissionais da empresa. Assim, é necessário que o funcionário evite ao máximo quaisquer tipos de atrasos, para que tenha condições de reivindicar melhores formas de trabalho e para que tenha também ainda mais qualidade de vida na empresa.

Relações interpessoais

Manter boas relações interpessoais com os colegas e superiores torna o ambiente melhor e mais favorável para a execução das atividades profissionais.

Assim como no aspecto pessoal, a QVT é essencial para o desenvolvimento dos colaboradores, tanto dentro como fora do ambiente da empresa. Neste sentido, é importante salientar o papel social das organizações também na formação de cidadãos mais conscientes de seu papel na sociedade.

Como empresário ou profissional, busque sempre fazer a sua parte para fazer com que a sua escala de satisfação no trabalho e a de sua equipe estejam sempre em alta. 

Para você, como a Qualidade de Vida no Trabalho pode contribuir com a sua organização? Use o espaço abaixo para me contar a sua experiência e a sua opinião sobre o assunto. E se este conteúdo te ajudou de forma positiva e você acredita que poderá ajudar outras pessoas também, curta e compartilhe em suas redes sociais.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/como-funciona-a-escala-de-satisfacao-no-trabalho/

BAIXAR O PDF
close-link