Criado por David Grand, o Brainspotting é um método de tratamento poderoso e focado que funciona identificando, processando e liberando as principais fontes neurofisiológicas de dor emocional e física, como é o caso de lembranças traumáticas, por exemplo. Se baseia no brainspot, que é a relação existente entre o movimento que uma pessoa faz com os olhos e o acesso a memórias no cérebro.

Para que entenda isso na prática, responda a seguinte pergunta: qual era o nome da sua primeira professora? Perceba que, para se lembrar, é muito provável que tenha feito movimentos com os olhos, pois se trata de uma ação comum a qualquer ser humano que deseje acessar alguma memória em seu cérebro. E foi baseado nesse fato que Grand desenvolveu essa técnica tão inovadora que já ajudou e ajuda inúmeras pessoas a superarem problemas e a viverem de forma mais equilibrada e feliz.

Este é realmente um assunto bastante interessante e que vale a pena saber mais a respeito. Então, continue fazendo a leitura deste artigo e confira maiores informações.

Como o Brainspotting Funciona?

Segundo o criador do método, David Grand, a direção em que as pessoas olham pode afetar o modo como elas se sentem. Durante o tratamento, os terapeutas ajudam os indivíduos a posicionarem seus olhos de uma forma que lhes permita identificar as fontes de emoções negativas. Então, com o auxílio de um ponteiro, guiam lentamente os olhos através de seu campo de visão para encontrar os pontos certos. Acredita-se que, assim, seja possível acessar as emoções a um nível mais profundo para direcionar os efeitos físicos e emocionais da lembrança traumática.

Há cada vez mais evidências de que as emoções geradas por experiências ruins possam alterar o funcionamento do corpo e do cérebro. Nesse sentido, um trauma pode, por exemplo, afetar as emoções, a memória e até mesmo a saúde física, já que tudo isso está intimamente relacionado. Desse modo, o Brainspotting surge como uma promessa para ativar a capacidade inata do corpo de se curar daquela lembrança delicada e, consequentemente, libertar o indivíduo da dor.

Enquanto um terapeuta tradicional tenta identificar as “localizações” emocionais das memórias negativas, os profissionais especializados em Brainspotting usam algo chamado de “dupla sintonização”. Trata-se de um processo pelo qual simultaneamente ele se conecta ao paciente através do relacionamento terapêutico, o que é bastante importante, bem como por meio da resposta do cérebro e do corpo às emoções em questão.

Existem algumas evidências de que o método funcione principalmente no sistema límbico, que é um conjunto de estruturas cerebrais que desempenha um papel importante nas emoções, nas memórias de longo prazo, na cognição, na motivação, no controle de impulsos e em vários outros fatores psicológicos que podem afetar o bem-estar de um indivíduo. Por essa razão, podemos dizer que o Brainspotting é uma terapia que se baseia especialmente no cérebro e no seu funcionamento e, por isso, está relacionada com a neurociência.

Para Quem o Brainspotting é Indicado?

Por se tratar de um método voltado para tratar emoções negativas e suas consequências, o Brainspotting é indicado para os seguintes casos.

  • Ansiedade;
  • TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade;
  • Fobias;
  • Dores crônicas;
  • Transtornos ligados à experiências traumáticas;
  • Baixa autoestima;
  • Vícios;
  • Problemas para controlar impulsos.

As experiências traumáticas, em especial, são aquelas situações pelas quais uma pessoa passou na vida, que podem ser pequenas, médias ou grandes, e com as quais não conseguiu lidar da maneira esperada. Essas experiências ficam armazenadas no cérebro a um nível mais profundo e acabam atrapalhando a vida e o desempenho do indivíduo, tornando-se um obstáculo para o seu crescimento e sua busca pela felicidade. Alguns exemplos comuns incluem a perda de um ente querido, um acidente, uma demissão, o fim de um relacionamento, entre outros.

O Brainspotting surge como uma maneira de identificar e reprocessar esses traumas, para que eles possam ser finalmente digeridos e o paciente se liberte da dor que essas memórias estejam causando. No caso de alguém que sofreu um acidente automobilístico, por exemplo, aquela sensação de medo ao entrar em um automóvel, comum a muitas pessoas que passaram por isso, poderá ser eliminada após ser identificada através do movimento dos olhos e tratada adequadamente.

Como é Realizada uma Sessão de Brainspotting?

O Brainspotting pode ser feito apenas com um ou ambos os olhos. É realizado por um terapeuta especializado na técnica que, posicionando um ponteiro na frente dos olhos do paciente, guia lentamente o olhar da pessoa em terapia através do campo visual para identificar o brainspot. Quando isso acontece, a mente subconsciente envia sinais reflexivos ao terapeuta de que o ponto do cérebro foi detectado.

Esses sinais reflexivos ocorrem sem o conhecimento do paciente e podem incluir tiques faciais, como contração dos olhos, dilatação das pupilas, bocejos, movimento do pé, tosse, entre outros. Dentre todos os sinais, as mudanças na expressão facial são os indícios mais fortes de que um brainspot foi localizado. Por isso, é preciso que o profissional seja extremamente observador para perceber qualquer alteração no comportamento do indivíduo.

Após a localização, o terapeuta estimula experiências somatossensoriais no paciente, pedindo que ele mantenha a posição dos olhos enquanto se concentra nas experiências e emoções evocadas. Então, ambos trabalham em conjunto para atingir o objetivo, cada um desempenhando seu papel. O profissional dá as orientações e o paciente relata as sensações que está experimentando. Com o tempo, acessar essas experiências em um ambiente seguro em uma sessão de terapia ajuda o cérebro a liberar as emoções e memórias traumáticas e, assim, dá-se início a um processo de autocura.

Uma das técnicas mais utilizadas é a do som bilateral, que segue o mesmo padrão da que utiliza o movimento dos olhos com um ponteiro. Nessa abordagem são usadas ondas sonoras que se movem para frente e para trás através do campo de áudio do paciente, que se mantém em um estado estacionário até atingir um ponto em que as suas experiências negativas são acionadas.

O Brainspotting é uma abordagem de terapia poderosa e focada que pode ajudar um indivíduo a localizar, processar e liberar fontes de dor física e emocional que estejam ocultas em seu cérebro. É eficaz para o tratamento de pacientes que sofreram traumas físicos ou psicológicos, bem como distúrbios emocionais, transtornos de ansiedade e fobias. Contudo, é fundamental que se procure por um profissional realmente capacitado para realizar esse tipo de atendimento.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/

CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.

Comentários

comentários

BAIXAR O PDF
close-link
CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.
Close