Inveja Positiva – Será Que Ela Existe?

Inveja Positiva – Será Que Ela Existe?

Segundo historiador brasileiro Leandro Karnal – “A maioria das pessoas se considera invejada, mas não invejosa”. De fato, a inveja é também um dos Sete Pecados Capitais e, como tal, é sempre associada à cobiça, ganância e ambição: sentimentos que ninguém normalmente assume ou gosta de ter.

A verdade é que, embora tenhamos sido educados dentro de um contexto moral e religioso que faz com que a inveja ainda seja motivo de vergonha, o fato é que hoje em dia muitas pessoas estão abandonando esta velha ideia e demonstrando claro orgulho em ter o que chamam de inveja positiva, a famosa inveja boa.

E se antes, como no clássico “A Divina Comédia”, do italiano Dante Alighieri, os invejosos iam para o purgatório e tinham suas pálpebras costuradas por fios de arame, para que assim não olhassem e invejassem a mais ninguém; atualmente sentir inveja representa crescimento, evolução e materialização de sonhos em todos os sentidos. Entretanto, para entender isso é preciso ressignificar o conceito.

 

A Inveja Positiva

Inveja Positiva não é simplesmente querer aquilo que é dos outros têm e ponto final, mas sim ter nestes exemplos um espelho, uma referência positiva para conquistar o mesmo em sua carreira e vida pessoal. Sentir inveja do seu chefe, que construiu um grande império e fortuna não quer dizer querer tomar o negócio dele, mas sim construir sua própria história de sucesso e riqueza tendo esta referência.

Já o invejoso negativo é aquele que só observa tudo e a todos, reclama das dificuldades, que não tem oportunidades, mas numa “tira a bunda da cadeira” e põem-se a trabalhar.  A inveja positiva diz – eu quero isso para mim. E motiva o ser humano a buscar realizar seus desejos, sonhos e metas e objetivos de forma coerente, justa e honesta.

Quando, para citar outro exemplo, uma mulher vê outra mulher com um corpo que considera lindo, de certa forma é sua inveja que faz com que ela busque melhorar sua alimentação, fazer exercícios e chegar ao mesmo nível. Se ao conquistar isso, ela se sente mais feliz, com a autoestima em alta e realizada, como podemos dizer que esta inveja é negativa? Reflita!

 

Transforme Inveja em Inspiração

Entender isso é muito importante para nos desvencilharmos dos conceitos antiquados, herdados da idade média, onde sentir inveja era um Pecado Capital que merecia castigo e penitência. A todo o tempo estamos expostos a bons e maus exemplos, quando filtramos o que é bom e sentimos vontade de reproduzir resultados semelhantes aos das pessoas que admiramos, é a inveja positiva que está guiando nossos pensamentos, comportamentos e ações. Maravilhoso!

Por isso, é muito importante que ao invés de sentir vergonha de sentir inveja de alguém, você ressignifique este conceito e, ao observar as vitórias e conquistas do outro, tenha uma motivação a mais para reconhecer as suas próprias capacidades de transformar seus sonhos em realidade e realizá-los.

Com certeza, todos que venceram honestamente na vida um dia já tiveram inveja positiva de alguém. Pode ser de sua roupa, comida, de seu estilo, de suas posses, casa, carro, de seu reconhecimento, fama ou dinheiro; não se engane; tudo começou por sua ambição de ter aquilo que os outros já tinham.

A diferença aqui é que ao invés de se amargurar ou cobiçar por cobiçar, estas pessoas determinadas colocaram-se a agir para obter aquilo que queriam e também acreditavam que mereciam ter. Assim, ao invés de serem meros expectadores das conquistas alheias, fizeram destas o espelho que precisavam para ir além e construir sua própria história de sucesso.

Então, da próxima vez que sentir inveja de alguém, procure transformar isso em um sentimento de inveja positiva e inspire-se no outro para conquistar cada vez mais resultados extraordinários em sua vida. Viva o lado bom da inveja!

 

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/inveja-positiva-sera-que-ela-existe/

 

O Que são Ativadores Mentais?

O Que são Ativadores Mentais?

Você sabe o que são Ativadores Mentais? Pois bem, embora possa ainda não saber qual é a definição exata, saiba que você e todos os seres humanos são influenciados, direta e indiretamente, por eles. Também popularmente chamados de “gatilhos mentais” (eu prefiro ativadores), os ativadores são espécies de influenciadores que nos persuadem a tomar todos os tipos de decisões em todas as esferas de nossa vida.

E por falar em tomada de decisão, estima-se que ao longo do dia, tomemos mais de mil pequenas decisões. Segundo os cientistas da Ben Gurion University, nos Estados Unidos, isso pode até nos levar a um transtorno chamado “Cansaço de decidir”.  Os ativadores surgem então, como atalhos, bem menos cansativos, e que nos ajudam a lidar com as mais diversas situações cotidianas de modo mais produtivo.

Os ativadores mentais estão relacionados com fatores sociais, emocionais e instintivos a que todos os seres humanos estão expostos. De modo geral são desencadeados por sensações e emoções, entretanto, também são de cunho muito pessoal, ou seja, o que funciona para mim e para você, pode não funcionar do mesmo jeito para outra pessoa.

Por isso podemos dizer que pessoas diferentes têm emoções diferentes que resultam em ações diferentes também. Não é á toa que uma propaganda funcione tão bem para determinado público, enquanto que outro, mesmo tendo visto e ouvido a mesma mensagem, fique totalmente indiferente ao seu conteúdo. Por isso, existem os gatilhos certos para as pessoas certas. Lembre-se sempre disso quando quiser persuadir, convencer ou influenciaralguém.

Como os Ativadores Mentais são Ativados

Os nossos cinco sentidos são os ativadores das ideias de uma pessoa. Na prática isso significa que sempre somos levados a tomar determinada decisão com base na: visão, audição, tato, olfato e paladar. Se fossemos colocar na ordem de engatilhamento, poderíamos dizer que imagem e som se destacam primeiro, na sequência vem à influência do toque e por último cheiro e gosto.

Por isso mesmo se você está iniciando ou fazendo uma dieta, nada de ir até pizzarias e redes de fast foods, onde a combinação de imagem e cheiro se mistura de forma inebriante e podem te fazer cair em tentação. Quanto mais longe destes estímulos mais fácil é não sucumbir a eles.

Como podemos perceber até aqui, os ativadores mentais são mecanismos físicos e emocionais que nos fazem tomar determinados tipos de decisões. Servem como uma espécie de atalho, nos fazendo ter um estoque de informações e memórias que nos fazem tomar um ou outro caminho, de modo mais rápido.

Imagine como seria cansativo para o nosso cérebro ter que avaliar profundamente tudo o que nos acontece diariamente! Ficaríamos quase que 100% do nosso tempo qualificando os contextos e sobrecarregando a nossa mente, o que de maneira alguma seria produtivo para nós, pois como bem sabemos, precisamos agir também.

Viu como os ativadores mentais são poderosos instrumentos que o nosso cérebro desenvolveu para nos ajudar na tomada de decisão? E você, quais são as influências que te fazem decidir por A ou B? Comente e deixe sua opinião abaixo.

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-que-sao-ativadores-mentais/

BAIXAR O PDF
close-link