O Que é Apego Emocional e Como Controlá-lo?

O Que é Apego Emocional e Como Controlá-lo?

Em se tratando de um namoro, casamento ou mesmo relação de amizade ou familiar, o apego emocional funciona como uma forma de prisão para algumas pessoas que acabam sendo limitadas pela relação de dependência que estabelecem com outros indivíduos. Por isso, ser demasiadamente dependente torna um fator de limitação ao crescimento pessoal e profissionalmente. Como tal, aprender como se libertar desse apego é essencial para quem deseja voar mais alto com as suas próprias asas e ser mais feliz emocionalmente falando.

O Que é Apego Emocional?

De acordo com algumas definições da Psicologia, o apego emocional é uma relação de dependência em que uma pessoa é manipulada por outra. Esse problema pode ser identificado como Transtorno da Personalidade Dependente e se caracteriza pela criação de uma relação de submissão e apego demasiada por aquele que o subjuga. Algumas características que ajudam a identificar uma situação patológica de apego emocional são:

Busca incessante de conselhos

O indivíduo nessa posição não consegue tomar decisões – mesmo as mais simples do cotidiano – sem pedir conselhos para uma ou mais pessoas.

Tem dificuldade de manifestar que está em desacordo

Uma pessoa que sofre de apego emocional tem extrema dificuldade para demonstrar contrariedade em relação aos demais porque tem medo de ser o indivíduo dissonante do grupo.

Transferência de responsabilidades

Essa pessoa geralmente transfere as responsabilidades pelas áreas mais proeminentes da sua vida para outrem e tudo que acontece é “culpa” dos outros e não sua responsabilidade.

Não toma atitudes

Dificilmente essa pessoa tomará atitudes por si para iniciar o desenvolvimento de projetos.

Como Controlar o Apego Emocional?

Depois de entender o que é apego emocional, se você se identificou com as características citadas acima ou conhece alguém que se enquadra nelas precisa ler as dicas que listei de como exercitar o controle de suas emoções e ações.

Reconheça Que Algo Está Errado

É difícil identificar que algo está errado consigo mesmo, no entanto, observar a forma como você se comporta no dia a dia pode ser uma ótima maneira de descobrir que está sofrendo com o apego emocional demasiado. Sabendo que o problema existe é mais fácil procurar ajuda especializada para iniciar, por exemplo, a psicoterapia e buscar formas de aumentar a sua autoestima (dica seguinte).

Trabalhe a Sua Autoestima

Para que a sua autoestima seja elevada é essencial reconhecer o seu valor e as suas qualidades. Procure estar ciente de quem você é e repetir pensamentos positivos em relação a si. Quem tiver dificuldades de reconhecer suas qualidades pode pedir ajuda para os amigos e familiares nessa tarefa, o mais importante é saber que você é bom o suficiente por si só controlando, assim, o apego emocional.

Controle Sobre Si

O passo mais importante para deixar o apego emocional no passado está em saber como 15. A partir do momento em que você compreende que é dono da sua personalidade e de quem é, pode se manter mais forte diante de situações que desencadeiam a dependência emocional e trabalhar para minimizá-la.

O apego emocional se caracteriza por uma dependência bastante acentuada de um indivíduo em relação a outras pessoas, o que pode acabar privando o mesmo de uma vida mais plena e completa. O controle do problema está em identificar que ele existe; buscar ajuda; reconhecer o seu valor e assumir o controle das suas decisões.

Faça isso por você e permita-se ter uma vida emocionalmente mais equilibrada, sendo a pessoa empoderada que merece ser e mais feliz em suas relações, pois como diz uma velha frase – “A única pessoa que estará ao seu lado à vida inteira é você mesmo. Ame-se!”.

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-que-e-apego-emocional-e-como-controla-lo/

O Autoconhecimento e o Poder do “Conhece-te a ti mesmo”

O Autoconhecimento e o Poder do “Conhece-te a ti mesmo”

A expressão “conhece-te a ti mesmo” é a definição mais simples do autoconhecimento. Eu acredito que quanto mais me conheço, mais tenho a capacidade de me curar e de me potencializar. E isso coopera ativamente para o meu empoderamento. Essa filosofia é verdadeiramente poderosa e muito significativa na minha vida, pois vivo tudo isso diariamente.

Experimento o desenvolvimento desse pensamento com a minha família, amigos, colaboradores e alunos durante minhas atividades de trabalho e em todos os treinamentos, palestras e cursos que ministro. Com essas atividades, eu descubro novas possibilidades em mim mesmo, intensifico e potencializo o meu eu interior. Além disso, fico em constante redescoberta de maneiras que me tornam um ser humano e de luz cada vez melhor.

 

O que é se conhecer por dentro

 

O autoconhecimento é uma profunda investigação interna de características, desejos, medos, habilidades e sonhos. Não é apenas saber o que compõe nossa personalidade, mas também aqueles as virtudes e os elementos sabotadores que podem estar escondidos. A principal intenção é a evolução incessante: compreender quais são os pontos para se desenvolver e quais são aqueles que devem ser controlados, pois não estão ajudando.

 

Conhece-te a ti mesmo e tenha benefícios

 

Praticar o conhecimento de si mesmo é um know-how (“saber como”, em português) que capacita a percepção que temos de nós mesmos. Quanto mais nos entendemos, mais nos aprimoramos e nos conectamos com a nossa essência. Saber como somos no mais profundo de nosso ser é uma forma de criar honra, amor e respeito pela luz e sombra que nos formam.

Esse estudo interno denso é determinante para que saibamos atuar como dono das próprias decisões e escolhas e para que sejamos condutores do próprio caminho. Só dessa maneira, é possível direcionar forças para evoluir e caminhar ao encontro do que você tem de melhor e a transcender os pontos que precisam ser aperfeiçoados.

Uma famosa frase do livro “O Pequeno Príncipe”, escrito por Antoine de Saint-Exupéry, define bem a necessidade de entender a si mesmo: “É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros.”. E não é verdade, pessoa querida? A autocorreção de características sabotadoras só é possível quando há esse entendimento. Sem arrogância e com humildade é possível encontrar o que há de errado com nós mesmo. Sem esse progresso é provável que fiquemos dando voltas e voltas com coisas que podem ser irrelevantes. É perda de tempo, gasto de energia e falta de foco.

Toda ação está em contexto, pois há sempre algum acontecimento agradável ou desagradável por trás dos comportamentos. Para direcionar e domar corretamente as emoções e equalizar o nosso comportamento com práticas assertivas é fundamental conhecer melhor a si mesmo.

Essa consciência é essencial para a vida profissional e pessoal. Imagine como é mais fácil lidar com problemas no ambiente de trabalho. Afinal, não haverá desespero para resolver uma situação desconfortável se você já sabe quais características possuem que podem ajudar s solucionar o que não está certo. Mais do que isso: ter a humildade de pedir ajuda para a pessoa certa, caso seja necessário.

 

O poder do autoconhecimento

 

Nas circunstâncias que enfrentamos os nossos maiores segredos, medos e alegrias, o autoconhecimento é um aliado poderoso e eficiente que ajuda a domar os impulsos desordenados, proporcionando um maior equilíbrio de nossas emoções. Saber o fundamento das ações e reações que praticamos mostra o quanto temos conhecimento do que sentimos e domínio sobre as nossas atitudes.

Ter conhecimento de si próprio é como se olhar a cada momento com uma lupa e perceber os detalhes invisíveis aos olhos nus. O autoconhecimento é aprofundar a forma que olhamos para nós mesmos, porque cada ser humano tem uma dualidade própria, construída a partir dos seus valores, crenças e experiências de vida. Olhar com clareza é reconhecer qual é o seu limite e quem você é de verdade. É algo transcendental, porque você sai da superficialidade e mergulha profundamente em sua essência, nas suas maiores capacidades e limitações.

 

Conhece-te a ti mesmo

 

Há mais de dois mil anos, o filósofo Sócrates disse “conhece-te a ti mesmo” e isso é uma reflexão importante até hoje. Essa é a única maneira como você se conhece através dos sentidos e de tudo aquilo que exterioriza em palavras, gestos e ações. É a chave para assumir o que já possui de extraordinário e o que ser melhorado e unir essas duas capacidades para alcançar sonhos.

É nesse momento que voltamos às questões centrais da humanidade, tais como: “Quem sou eu?”, “Por que o mal existe?”, “O que é a vida e o que posso fazer dela?”, “Qual o sentido da minha existência?” e “O que posso deixar de bom para as pessoas que convivem comigo?”.

Todas estas questões existenciais e filosóficas dão uma abertura para que a pessoa passe a analisar seu próprio estado de vida. São os argumentos universais que há séculos despertam a curiosidade de saber mais sobre nós mesmos e sobre o mundo.  É no autoconhecimento que o ser humano passa a se observar e a se importar como as práticas exteriores, ou melhor dizendo, com o que comunica ao mundo por meio dos seus comportamentos e valores.

Mas para que tudo isso?

 

Dentro do autoconhecimento, importar-se consigo mesmo não é algo voltado somente para o próprio umbigo, vai muito além. É uma percepção da importância que temos nos grupos aos quais pertencemos.

Quais e como são as atitudes e os seus reflexos? Qual é a postura que você tem nas mais diversas situações? O que causa felicidade, amor, tristeza, euforia e raiva em você? O que faz você levantar de manhã? Saiba que o autoconhecimento é a solução para todas essas questões, pois nos deixa bem mais fortes e mais seguros sobre a nossa condição enquanto seres humanos em evolução.

O autoconhecimento faz parte de um processo de mudança, da alteração de mindset, da transformação do pensamento, da descoberta da auto capacidade de utilizar os pontos fortes e os pontos de melhorias a favor do crescimento pessoal e humano.  Use-o a seu favor e permita-se ir além!

Deixe seu comentários e compartilhe esse artigo nas redes sociais!

Copyright: 319263485 – https://www.shutterstock.com/pt/g/vmelinda

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-autoconhecimento-e-o-poder-do-conhece-te-a-ti-mesmo/

Como Deixar de Ser Carente e Recuperar sua Autoestima

Como Deixar de Ser Carente e Recuperar sua Autoestima

A carência pode ser um grande empecilho para ter uma vida plena, por isso saber como deixar de ser carente é fundamental para quem está em busca de crescimento pessoal e profissional. Somente com autoconhecimento e independência emocional de outras pessoas é possível atingir o máximo do seu potencial e estar feliz e confiante consigo mesmo.

Pode ser desafiador driblar essa dependência e esta carência, mas não é impossível, pois este também é um fator essencial para recuperar e manter a sua autoestima e para ter uma vida emocionalmente mais equilibrada e saudável. A seguir eu vou apresentar algumas dicas poderosas de como combater a carência excessiva. Confira!

5 Dicas Sobre Como Deixar de Ser Carente

A seguir listei algumas dicas que vão te ajudar nesse caminho em busca da recuperação da sua autoestima a aumentar sua autoconfiança, amor próprio e a dominar a sua dependência emocional. Continue lendo, confira e coloque-as em prática:

Pare de Culpar as Outras Pessoas

Ao sentir que algo não vai bem, a primeira atitude das pessoas carentes é culpar os outros pela situação. A transferência de responsabilidade é uma autodefesa que demonstra o quanto esse indivíduo não tem controle sobre sua própria vida e é dependente. Para mudar este quadro é essencial começar admitindo que a responsabilidade pelo que não vai bem é sua, assim como os resultados positivos pelo que está no caminho certo, são seus. Portanto, assuma o controle da sua vida.

Conheça Seus Pontos de Melhoria e Suas Qualidades

Um passo muito importante na descoberta de como deixar de ser carente é saber exatamente que pessoa você é. A partir do momento em que conhece as suas qualidades e os seus pontos de melhoria, pode finalmente compreender porque se sente da maneira como se sente em relação aos demais. Buscar evoluir no que não vai bem, melhorar-se internamente e externamente, e buscar curar as feridas abertas, que lhe impedem de avançar; é fundamental para quem deseja crescer na vida pessoal e profissional e viver o seu melhor e eliminar a dependência afetiva.

Entenda a Carência Como um Sintoma

Você já parou para pensar que a carência que você sente é, na verdade, resultante de algo maior? A dependência emocional é um sintoma que se manifesta quando o indivíduo sente que está faltando algo em si mesmo ou ainda quando tem uma autoestima tão baixa que não acredita eu possa ser ou fazer algo sozinho. Olhe para dentro de você e tente compreender o que criou esse buraco para que possa, então, preenchê-lo com as curas certas.

O motivo da sua carência pode ser não enxergar um propósito para a sua vida ou carreira, não se achar bom o bastante ou tentar encontrar a segurança que te falta, nos outros. Busque conhecer as origens para eliminar o que causa este final.

Fuja das Armadilhas da Carência

Infelizmente, o fim da carência não acontece de um dia para outro e, por isso, é fundamental manter a vigilância constante. Ao perceber que está numa situação desencadeadora para a sua insegurança, mentalize ideias saudáveis de como agir. Muitas pessoas carentes fazem coisas das quais se arrependem quando têm uma crise de carência e, claro, depois não podem desfazer. Leia um livro, converse com um bom amigo, medite, faça exercícios, mas evite que a carência se instale e tome conta de suas atitudes.

Trabalhe a Sua Autoestima

O objetivo de aprender a como deixar de ser carente é recuperar a sua autoestima e autoconfiança, o trabalho de fortalecimento do seu “eu interior” é essencial para os resultados. Todos os dias, escreva num pedacinho de papel algo positivo sobre você ou que tenha feito no dia. Guarde esses papéis num recipiente e, no final da semana, abra todos e leia para se lembrar de que em vários momentos você foi uma pessoa brilhante.

Como o Coaching Pode Ajudar a Lidar com a Carência

O certo é que ninguém é carente por acaso. Se lhe falta algo que considera importante para sua vida e, no afã de conquistá-la, você faz coisas das quais não se orgulha, é sinal de que sua carência está dominando você. Este alerta traz a importância de buscar ajuda para compreender as causas e efeitos práticos do problema.

Neste sentido, o processo de Coaching, com suas técnicas, métodos e ferramentas, é um poderoso aliado da pessoa carente em seu autoconhecimento; elemento chave para a autodescoberta e para que o indivíduo possa eliminar seus sabotadores e potencializar sua autoestima e qualidade de vida.

Por fim, acredito que com essas dicas iniciais de como deixar de ser carente você se tornará menos dependente daqueles que te cercam e, consequentemente, se mostrará mais forte para enfrentar qualquer situação em seu dia a dia. Invista em seu crescimento, amadurecimento emocional, recupere a sua autoestima e seja a pessoa brilhante e autoconfiante que você pode ser. Invista em Coaching!

 

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/como-deixar-de-ser-carente/

BAIXAR O PDF
close-link