Palavras Positivas: Descubra o seu poder

Palavras Positivas: Descubra o seu poder

Provavelmente você já ouviu a expressão “as palavras têm o poder” em algum momento da sua vida. A forma como nos comunicamos revela traços da nossa personalidade e da nossa visão de mundo. Por isso, se você deseja o sucesso é muito importante enriquecer o vocabulário com palavras positivas, pois elas estimulam o seu humor e contribuem para um dia a dia mais produtivo.

Não estou falando que é hora de abrir o dicionário e procurar por vocabulários elegantes. Toda expressão ou pensamento otimista tem força. Pode ser um simples “bom dia”, “muito obrigado” ou uma declaração de amor! As palavras têm o poder de nos trazer sensações e emoções positivas têm o poder de nos transformar por inteiro.

As consequências do uso dessas palavras vão muito além do que um simples alívio momentâneo. Esta disposição para a positividade aumenta a resiliência emocional do indivíduo, ou seja, a sua capacidade de retornar a um estado mental de relaxamento e foco mesmo diante de adversidades.

 

Como ver o lado bom da vida

 

Quando vamos a uma palestra, cinema ou mesmo um show de música, buscamos adquirir novos conhecimentos ou apenas um momento de distração e relaxamento para esquecer um pouco os problemas do dia a dia. Mas, na essência, também procuramos por palavras de incentivo.

O mesmo pode acontecer quando você conversa com um familiar próximo, amigo querido ou uma pessoa a quem você admira. São outros seres de luz que poderão ouvir o que você tem a dizer, ser sinceros e trazerem bons conselhos.

A grande vantagem de realizar estas atividades é a possibilidade de aumentar as conexões positivas no cérebro, progredindo o repertório de emoções positivas que a pessoa pode acessar nos momentos de estresse para ativar a sua resiliência e produzir mais.

 

A importância das palavras positivas

 

As palavras positivas são importantes para que você possa criar um ciclo de pensamentos e atitudes motivadoras que tendem a melhorar o seu ânimo para enfrentar os desafios que sua vida pessoal ou profissional pode trazer.

Esse conceito pode ser encontrado em diversas filosofias e religiões e de diversas formas. O Budismo, por exemplo, possui a meditação mettabhavana, que é a prática do amor universal. Essa meditação é uma forma de desejar genuinamente a felicidade daqueles com quem você tem problemas. Dessa maneira, você cria um padrão de melhora na sua mente. Consequentemente, sempre que se lembrar dessa pessoa, irá associar a pensamentos bons e não a uma cadeia de emoções negativas.

Com o tempo, isso fará com que você se torne um ser de luz muito mais evoluído e trate essa pessoa com respeito sem que nada que ela tenha feito lhe afete.  Muitos professores e coachs de motivação estimulam o uso deste tipo de meditação para quem precisa desatar nós de relacionamentos problemáticos.

 

Aplicando no ambiente de trabalho

 

As frases positivas ainda têm o poder de fazer com que o seu cérebro alcance um estado de relaxamento e foco mesmo em situações adversas. A resiliência emocional adquirida com o hábito de usar palavras positivas permite que você lide com situações desafiadoras sem se afetar psicologicamente.

Esta é uma capacidade fundamental para qualquer empreendedor, executivo ou profissional que deseja atingir o sucesso, já que as situações adversas invariavelmente fazem parte da vida corporativa.

Quando nos manifestamos de forma negativa, com palavras pesadas e de baixo calão, mostramos descontrole emocional e falta de respeito pelas outras pessoas. Isso leva ao desgaste nas relações interpessoais e culmina em prejuízos para a carreira e para a vida pessoal.

O uso de palavras que demonstrem positividade e educação é essencial para manter uma boa imagem do profissional. Quando um funcionário de qualquer nível hierárquico falta com respeito com outra pessoa, tem a reputação manchada. Claro, que todos nós temos dias ruins, porém eles não justificam que sejamos desrespeitosos com outras pessoas.

Selecionei para vocês alguns exemplos de frases positivas. Confira:

  • Eu posso / Você pode
  • Eu sou capaz / Você é capaz
  • Eu consigo / Você consegue
  • Eu realizo / Você realiza
  • Eu acredito em mim / Eu acredito em você
  • Eu sou bonito (a) / Você é bonito (a)
  • Eu sou excelente profissional / Você é excelente profissional

Palavras como estas estimulam, alegram, revigoram e são capazes de impulsionar grandes mudanças e realizações pessoais e profissionais. Sempre as utilize em seu dia a dia para não deixar que você se esqueça de como é importante e especial, e também para reconhecer as qualidades dos outros.

Tudo isso não isenta as críticas construtivas. Faz parte de um ser motivador ajudar a você mesmo e ao outro a encontrar quais são os pontos em que existem erros. É preciso fazer críticas com equilíbrio.

 

Evitando a negatividade

 

O ditado que diz que “as palavras ferem mais do que uma espada” demonstra o quanto as expressões de negatividade podem marcar e prejudicar as relações pessoais.

Quando somos ofendidos por palavras negativas, passamos a acreditar nisso e podemos ter sérios prejuízos na nossa autoconfiança e autoestima. É preciso ficar atento para evitar que isso não aconteça. As experiências negativas vivenciadas na infância e adolescência, quando não são ressignificadas, podem acompanhar uma pessoa ao longo de toda a vida e tendem a prejudicar continuamente o crescimento pessoal e profissional.

Um sintoma comum deste tipo de pensamento é a auto sabotagem, que acontece quando profissionais de alto potencial acabam tomando atitudes que impedem o seu próprio desenvolvimento e deixam de obter o máximo de resultados em função da negatividade que carregam em seus padrões mentais.

 

E agora?

 

Agora é momento de refletir sobre os seus comportamentos. É hora do velho exercício de autoconhecimento. Analise como você se comporta em diversas situações com diversas pessoas. São por essas as palavras e ações que você quer ser lembrado?

Verifique como você se relaciona verbalmente com seus filhos, pais, irmãos, amigos e colegas de trabalho. Pergunte a eles se há algo em você que seria interessante de mudar para tornar o cotidiano mais agradável. Procure rever seus comportamentos e substituir a agressividade verbal por palavras positivas, que remetam a emoções, ações e pensamentos otimistas. Desse modo você poderá criar um padrão de relacionamento construtivo que pode ajudar a sua carreira no futuro.

Faça um teste e experimente utilizar mais palavras positivas na sua vida!

Copyright: 299372690 – https://www.shutterstock.com/pt/g/lculig

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/descubra-o-poder-das-palavras-positivas/

Inveja Positiva – Será Que Ela Existe?

Inveja Positiva – Será Que Ela Existe?

Segundo historiador brasileiro Leandro Karnal – “A maioria das pessoas se considera invejada, mas não invejosa”. De fato, a inveja é também um dos Sete Pecados Capitais e, como tal, é sempre associada à cobiça, ganância e ambição: sentimentos que ninguém normalmente assume ou gosta de ter.

A verdade é que, embora tenhamos sido educados dentro de um contexto moral e religioso que faz com que a inveja ainda seja motivo de vergonha, o fato é que hoje em dia muitas pessoas estão abandonando esta velha ideia e demonstrando claro orgulho em ter o que chamam de inveja positiva, a famosa inveja boa.

E se antes, como no clássico “A Divina Comédia”, do italiano Dante Alighieri, os invejosos iam para o purgatório e tinham suas pálpebras costuradas por fios de arame, para que assim não olhassem e invejassem a mais ninguém; atualmente sentir inveja representa crescimento, evolução e materialização de sonhos em todos os sentidos. Entretanto, para entender isso é preciso ressignificar o conceito.

 

A Inveja Positiva

Inveja Positiva não é simplesmente querer aquilo que é dos outros têm e ponto final, mas sim ter nestes exemplos um espelho, uma referência positiva para conquistar o mesmo em sua carreira e vida pessoal. Sentir inveja do seu chefe, que construiu um grande império e fortuna não quer dizer querer tomar o negócio dele, mas sim construir sua própria história de sucesso e riqueza tendo esta referência.

Já o invejoso negativo é aquele que só observa tudo e a todos, reclama das dificuldades, que não tem oportunidades, mas numa “tira a bunda da cadeira” e põem-se a trabalhar.  A inveja positiva diz – eu quero isso para mim. E motiva o ser humano a buscar realizar seus desejos, sonhos e metas e objetivos de forma coerente, justa e honesta.

Quando, para citar outro exemplo, uma mulher vê outra mulher com um corpo que considera lindo, de certa forma é sua inveja que faz com que ela busque melhorar sua alimentação, fazer exercícios e chegar ao mesmo nível. Se ao conquistar isso, ela se sente mais feliz, com a autoestima em alta e realizada, como podemos dizer que esta inveja é negativa? Reflita!

 

Transforme Inveja em Inspiração

Entender isso é muito importante para nos desvencilharmos dos conceitos antiquados, herdados da idade média, onde sentir inveja era um Pecado Capital que merecia castigo e penitência. A todo o tempo estamos expostos a bons e maus exemplos, quando filtramos o que é bom e sentimos vontade de reproduzir resultados semelhantes aos das pessoas que admiramos, é a inveja positiva que está guiando nossos pensamentos, comportamentos e ações. Maravilhoso!

Por isso, é muito importante que ao invés de sentir vergonha de sentir inveja de alguém, você ressignifique este conceito e, ao observar as vitórias e conquistas do outro, tenha uma motivação a mais para reconhecer as suas próprias capacidades de transformar seus sonhos em realidade e realizá-los.

Com certeza, todos que venceram honestamente na vida um dia já tiveram inveja positiva de alguém. Pode ser de sua roupa, comida, de seu estilo, de suas posses, casa, carro, de seu reconhecimento, fama ou dinheiro; não se engane; tudo começou por sua ambição de ter aquilo que os outros já tinham.

A diferença aqui é que ao invés de se amargurar ou cobiçar por cobiçar, estas pessoas determinadas colocaram-se a agir para obter aquilo que queriam e também acreditavam que mereciam ter. Assim, ao invés de serem meros expectadores das conquistas alheias, fizeram destas o espelho que precisavam para ir além e construir sua própria história de sucesso.

Então, da próxima vez que sentir inveja de alguém, procure transformar isso em um sentimento de inveja positiva e inspire-se no outro para conquistar cada vez mais resultados extraordinários em sua vida. Viva o lado bom da inveja!

 

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/inveja-positiva-sera-que-ela-existe/

 

Aprenda Como Ser Feliz Sozinho!

Aprenda Como Ser Feliz Sozinho!

Antes de procurar por uma fórmula pronta de como ser feliz sozinho, reflita se é isso mesmo que você precisa. Estar solteiro não é sinônimo de solidão. Assim como estar em um relacionamento amorosonão é sinônimo de felicidade. Então, vamos recomeçar? É possível estar fora de um namoro ou casamento e ser feliz!

 

Objetivos de vida

solidão não é um sentimento necessariamente ruim. Tudo depende do seu ponto de vista. Se você não gosta de ficar sozinho e acha que isso não é para você, é possível não será feliz deste jeito. Afinal, você já colocou isso na sua cabeça. Por outro lado, quando você enxerga que a felicidade é um caminho que pode carecer de momentos de solidão, entenderá que isso não depende de onde ou de com quem está, mas da relação que você constrói consigo mesmo. Que tal olhar para o seu modo de viver de um jeito diferente?

Aproveite os momentos de solidão para organizar ou reorganizar sua vida, reciclar sentimentos ou mesmo para inventar ideias e emoções novinhas em folha. Crie novas possibilidades e as viva intensamente. Use o seu tempo para definir novas metas e fazer uma limpeza decidindo quem entra e quem sai do seu convívio. Afinal, é sempre bom ter em volta as pessoas que nos acrescentam e não aquelas que nos causam mal. Também usufrua desse tempo para encontrar ou criar a força para seguir em frente e conquistar a confiança e o empoderamento que precisa para realizar seus sonhos.

Parece muito complexo fazer tudo isso, mas se der um passo de cada vez é possível conquistar tudo que deseja e até mais. Vamos começar? Faça uma lista de metas que você deseja alcançar durante a vida, trace um plano de como fazer cada item e comemore quando conseguir algo. Selecionei alguns pontos que considero essenciais para estar na sua lista. Continue lendo para descobrir quais são eles! Dica: “encontrar um parceiro ou parceira” não está entre eles.

 

1.Seja um perito em você mesmo

autoconhecimento é o primeiro passo para ter uma vida saudável e feliz sendo solteiro ou não. Com a autocrítica, é possível entender profundamente suas qualidades, características que podem ser potencializadas, novas virtudes e defeitos que podem minimizados. Conhecer a si mesmo a cada dia é ser um ser humano melhor a cada dia.

Quando começar a praticar o exercício do autoconhecimento, logo irá perceber como será mais fácil lidar com fatores externos. Lidar com os problemas do trabalho e começar a construção de relacionamentos com amigos, familiares e até os amorosos serão tarefas mais simples. É preciso estar em paz consigo mesmo para estar pronto para criar ou manter contato com outras pessoas.

 

2. Invista na sua carreira profissional

Esse é o momento para fazer um investimento no seu futuro, empregando tempo e dinheiro em cursos que irão capacitar você. É a hora de evoluir suas habilidades e de descobrir outras que podem estar escondidas dentro de você. Essa aplicação pode ser a oportunidade de dar aquele salto na carreira. É a merecida promoção ou um emprego melhor em outra empresa. Quem sabe até carreira em outro estado ou país! Procure por uma pós-graduação, intercâmbio para aprender outra língua, MBA, cursos complementares e coaching.

O método coaching é uma forma de  desenvolvimento tão profundo que será possível sentir mudanças positivas na vida profissional e pessoal. Existem diferentes formatações da metodologia que se encaixam com diversos perfis e momentos de carreira. Além do Professional & Self Coaching (PSC), há o Leader Coach, que é ideal para quem é gestor ou líder, o Master Coach para quem busca um upgrade na carreira e evolução em todos os setores da vida entre outros. Descubra qual é o coaching ideal para você!

 

3. Cuide de você mesmo

Como falamos acima, o coaching ajuda tanto no desenvolvimento profissional quanto pessoal. Mas você pode ir além na hora de cuidar de si mesmo. Confira alguns itens que selecionei:

  • Saúde: hora de marcar consultas médicas periódicas, pois o check-up é essencial.
  • Família e amigos: ser solteiro é uma vantagem, pois há mais tempo para aproveitar junto com a família e amigos. Afinal, é bom estar perto de quem quer a gente por perto, não é mesmo? E nada de se afastar dessas pessoas caso inicie um novo namoro.
  • Autodisciplina: comece criando afazeres diários, além do trabalho. Isso é essencial para quem mora sozinho, pois a rotina de tarefas não deixa acumular roupas para lavar ou limpezas atrasadas.
  • Decoração: seu cantinho, seja na sua casa ou dividindo com alguém, é somente seu. Então você pode decorar do jeito que quiser e que lhe agradar mais.
  • Exercícios: encontre uma atividade física que você goste e comece a praticá-la.
  • Sair de casa: use a criatividade para fazer programas diferentes sozinho, com amigos ou familiares. Dica: aquele museu que você nunca foi, uma exposição que foge do que você costuma gostar, um bar novo ou até reuniões na sua casa ou na casa dos outros.
  • Faça o bem sem olhar a quem: doe seu tempo para alguém que precisa de ajuda.
  • Arrumar as malas: planeje uma viagem para fazer sozinho.
  • Adotar um animal: além de ser um companheiro, o pet ajuda a trazer uma rotina para o cotidiano e até possibilita a conhecer pessoas novas.

 

Nova perspectiva

Estar sozinho é o momento ideal para descobrir uma nova perspectiva das coisas. É a hora de praticar o autoconhecimento, investir em você mesmo, revisar conceitos antigos e tradicionais, analisar sua vida pessoal e profissional e descobrir como melhorar. E não é só melhorar uma vez, é continuar melhorando todos os dias. A evolução deve ser constante.

Realmente não existe fórmula de como ser feliz sozinho. Assim como não existe uma receita de como ser feliz acompanhado. Por isso é importante ser feliz estando solteiro ou em um relacionamento. A felicidade pode ser uma boa consequência de conhecer a si mesmo, respeitar pelas suas vontades e do alcance das suas ambições profissionais e pessoais. E você pode atingir tudo isso sendo solteiro ou não.

Você tem mais dicas de como ser feliz sozinho? Escreva nos comentários!

 

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/aprenda-como-ser-feliz-sozinho/

Como um Coach ou o Coaching Vai Te Ajudar em Sua Educação Alimentar

Como um Coach ou o Coaching Vai Te Ajudar em Sua Educação Alimentar

A busca por uma vida mais saudável tem sido um assunto bastante discutido atualmente e uma das principais questões relacionadas a isso diz respeito à alimentação. Então, aproveito para te perguntar, numa escala de 0 a 10, como está a sua educação alimentar e a sua relação com a comida? Saiba que a metodologia do Coaching, com suas técnicas e ferramentas poderosas, pode te ajudar a reeducar sua mente e conquistar os seus objetivos também relacionados à saúde.

A Importância da Educação Alimentar

Diferente de uma dieta cheia de restrições e sacrifícios, a educação alimentar tem como principal objetivo transformar hábitos e levar os indivíduos a conhecerem melhor os alimentos e, assim,  naturalmente fazer boas escolhas em seu dia a dia. Perceba que a perda de peso não é uma prioridade nesse processo, pois ela é uma consequência das mudanças adotadas no estilo de vida.

A educação ou, como outros preferem chamar, reeducação alimentar é importante porque leva as pessoas a terem uma relação mais positiva com os alimentos e com seu próprio corpo. Nesse sentido, a culpa que muitos sentem ao comer algo mais calórico é substituída pelo equilíbrio de compensar esse momento com uma rotina alimentar mais leve do ponto de vista físico, mental e emocional. Não é sobre comer ou deixar de comer, mas sim sobre criar uma relação mais saudável com aquilo que você come, entende? Ao trabalhar estes aspectos, o sentimento de ansiedade dá espaço para a tranquilidade, algo que é fundamental para estar pleno: antes, durante e depois de comer qualquer coisa.

Nas dietas tradicionais, é seguido um cardápio com alimentos específicos e as quantidades que devem ser consumidas. Ao segui-lo à risca, certamente o peso será perdido, entretanto, a dificuldade maior está em manter esses resultados, pois geralmente existem muitas restrições com as quais a pessoa tem que lidar. Daí, ela fica um tempo sem comer algumas coisas e depois volta ao comportamento compulsivo novamente.

E sabe por que isso acontece com tanta frequência? Porque não basta apenas tirar ou inserir alimentos do seu cardápio por um tempo, é preciso trabalhar, acima de tudo, a mente, os sentimentos, emoções e os comportamentos que sabotam a manutenção de uma relação mais saudável com a comida.

Assim, não será preciso entrar e sair de dietas o tempo todo, pois será possível criar atitudes melhores em relação ao que você come e também melhorar a sensação de como se sente ao fazer isso. Por isso mesmo, no caso da educação alimentar, como são hábitos que vão sendo gradativamente modificados; a chance de você conquistar paz com a balança é muito maior.

O Papel do Coaching na Educação Alimentar

Um coach nutricional, profissional de Coaching com foco na alimentação, pode ser uma pessoa com formação em nutrição ou atuar em conjunto com um nutricionista, auxiliando o coachee, cliente, a mudar hábitos, mentalidade e desenvolver uma relação mais positiva com os alimentos. Veja, a seguir, alguns dos aspectos em que o Coaching Nutricional poderá te ajudar nesse momento de transformação.

Autoconhecimento Para Iniciar o Processo de Transformação

autoconhecimento é um dos pilares do Coaching, pois é através dele que o processo de transformação se inicia. No caso da educação alimentar, esse será o momento em que o coach fará perguntas-chave para o coachee, a fim de entender como está a relação atual dele com os alimentos, com seu corpo e autoimagem e definir os pontos que precisam ser trabalhados.

Muitas pessoas descontam suas dores emocionais na comida. Quando se sentem tristes, ansiosas ou frustradas, acabam ingerindo mais alimentos do que o necessário como uma forma de buscar conforto. Por isso, é muito importante iniciar o processo de mudança com o autoconhecimento, para descobrir a raiz do problema e tratá-lo com assertividade e atenção.

Desenvolvimento da Atenção Plena ao Comer

A ansiedade é um dos principais motivos que leva uma pessoa a comer mais do que o necessário. Nesse sentido, se torna necessário desenvolver a chamada atenção plena, que nada mais é do que aprender a viver o aqui e o agora, sem ficar pensando sempre no momento seguinte. Assim, será possível começar a saborear os alimentos, ingerindo apenas o que o corpo realmente precisa.

Desenvolver a atenção plena é possível através de diversas ferramentas, como é o caso dos exercícios de mindfulness, que são um convite a desfrutar do presente com tranquilidade e sem ansiar pelo futuro. Essa é uma das maneiras mais eficientes de combater a gula e aprender a ter uma relação positiva com os alimentos, sentido seu corpo e entendendo os sinais de saciedade com mais clareza.

Motivação Para Mudar

O coach irá entender quais são as mudanças desejadas pelo coachee e, juntos, irão traçar as estratégias necessárias para que as metas sejam alcançadas, o que pode incluir, além da mudança na alimentação, à prática de exercícios físicos. Dessa forma, aqueles desejos que pareciam distantes de começar a se alimentar de forma mais saudável, começarão a se tornar objetivos tangíveis, parte de um propósito real de transformação.

Quando uma pessoa tem algo que a motiva a se levantar da cama todos os dias, optar por alimentos saudáveis e se exercitar, a mudança realmente acontece. Ter alguém que mostre que seus sonhos podem se concretizar porque você tem capacidade para isso, é algo altamente motivador. Esse o papel do coach, ajudar as pessoas a descobrirem o poder que elas têm dentro de si.

Desenvolvimento da Inteligência Emocional

O ato de comer vai além de apenas ingerir alimentos para nutrir o corpo, pois envolve, também, as emoções e a realidade no qual se está inserido. Dessa forma, pessoas que estão com desequilíbrio emocional tendem a descontar na comida suas frustrações. E um indivíduo que está triste, dificilmente irá afogar suas mágoas em um prato de salada, geralmente o foco está em alimentos ricos em gorduras e açúcar, substâncias que, quando em excesso, podem causar danos graves à saúde.

Através do desenvolvimento da inteligência emocional, é possível aprender a controlar melhor os sentimentos e não deixar que emoções negativas sabotem suas escolhas alimentares. Assim, ao se sentir triste ou ansioso, por exemplo, irá recorrer a formas positivas de extravasar esses sentimentos, como através da prática de esportes ou fazendo um exercício de respiração. Ter controle sobre as emoções dá autonomia e evita que se recorra a formas prejudiciais de buscar conforto.

Reprogramação da Mente

Sabe aquela velha história de dizer para si que na segunda-feira irá começar uma dieta e mudar o seu estilo de vida? Todos nós sabemos que são poucas as pessoas que, de fato, a levam isso a sério. Contudo, quem pensa assim realmente acredita nisso, pois o cérebro humano não consegue distinguir aquilo que é real do que é apenas imaginário. Assim, o indivíduo segue em um círculo vicioso, sempre protelando as mudanças e sofrendo com isso.

Através de técnicas de Coaching é possível alterar essas ideias que tanto atrapalham o processo de mudança em relação à alimentação, e adotar um mindset com foco nos objetivos desejados. Dessa forma, o pensamento de “Isso está delicioso, preciso comer mais porque depois não sei quando terei outra oportunidade” será substituído por “Isso está delicioso, então vou saborear ao máximo esse pequeno pedaço, que é o suficiente para mim”.

Se sente que precisa mudar seu comportamento em relação à alimentação, siga em frente, faça isso por você. Liberte-se do pensamento sabotador de que não é capaz de conquistar o que deseja. Assuma o controle da sua relação com os alimentos e veja a transformação acontecer. E caso sinta que precisa de um apoio mais específico e especializado para acelerar seu desenvolvimento mental e os resultados da sua mudança, procure um coach nutricional para auxiliá-lo em seu processo de autodescoberta, autocompaixão, autovalorização, autoconhecimento e de amadurecimento no que tange a questão alimentar. Boa sorte!

Copyright: 687501118 – https://www.shutterstock.com/pt/g/artemevdokimov

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/coach-coaching-vai-ajudar-educacao-alimentar/

5 dicas para você escolher seu coach

5 dicas para você escolher seu coach

O mercado do Coaching no Brasil está crescendo cada vez mais. Há uma proliferação de cursos de formação em Coaching, oferecidos pelas mais variadas instituições. Cada turma forma, em média 15 novos Coaches, fazendo com que o os número de profissionais de Coaching aumente a cada ano. Diante dessa grande oferta, como escolher um Coach?

Escolher o Coach ideal para você requer alguns cuidados. Como em qualquer profissão, existem bons e maus profissionais. Assim como há Coaches de excelência, também há Coaches medíocres. Como não poderia deixar de ser, também existem os Coaches medianos. Por isso, coloco algumas recomendações na forma de dicas para você escolher o seu Coach.

1. Descubra como foi o processo de Coaching do seu Coach

Pode parecer elementar, mas existe muito Coach que oferece o serviço de Coaching sem sequer ter vivenciado um processo de Coaching. Como você vai contratar um profissional que não passou pelo serviço que oferece? Procure um Coach que já tenho sido Coachee, que já tenha sido também um cliente de Coaching, ou que ainda tenha um Coach.

2. Conheça a experiência (ou a formação) do seu Coach

As formações em Coaching dão uma boa base para o Coach começar a trabalhar, mas, como eu disse, oferecem unicamente a base. Somente a prática do Coaching vai tornar o Coach apto para fornecer um bom serviço. Por isso, procure saber: “quantos clientes o Coach atendeu?”, “quantas horas de Coaching ele possui?”, “quais clientes ele atendeu?”, “quais resultados foram alcançados?”, assim por diante.

3. Converse com os clientes do seu Coach

Geralmente, as pessoas que passam por um processo de Coaching têm orgulho de contar a sua experiência. Então, solicite o contato de pelo menos três clientes do seu Coach para conhecer os detalhes do serviço. Pergunte: “Como foi?”, “O que foi feito?”, “Que resultados foram alcançados?”, etc. Com esses dados você terá informações relevantes para a sua tomada de decisão.

4. Prefira um Coach que oferece sessão experimental gratuita

Diversos Coaches oferecem a primeira sessão gratuitamente. Essa oportunidade é válida para os dois lados, tanto para o Coach, quanto para o Coachee. Nessa conversa inicial, ambos podem se conhecer para descobrirem se um pode ajudar ao outro, o Coach com o serviço e o Coachee com o pagamento do serviço. Se você não se sentir seguro com o primeiro Coach que conhecer, poderá procurar por outro sem despesa financeira.

5. Conheça as publicações do seu Coach

Todo Coach de excelência publica com consistência, profundidade e regularidade. Procure as publicações do seu Coach. Busque artigos, livros e até publicações nas redes sociais. O Coach de sucesso é ativo nas redes sociais e tende a possuir um elevado engajamento com seus clientes e parceiros. Se você não encontrar seu Coach em uma busca rápida pelo Google, desconfie da qualidade do seu serviço. Se você se identificar com o que um Coach escreve, é bem provável que você goste do seu serviço de Coaching.

Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/5-dicas-para-voce-escolher-seu-coach/94224/

BAIXAR O PDF
close-link