O Significado da Felicidade

O Significado da Felicidade

Como sabemos, os estudos sobre a Psicologia Positiva nasceram no final da década de 90, a partir de estudos de Núcleos de Pesquisa em Psicologia das universidades de Harvard, Yale, Pensilvânia e Michigan. Esses estudos se destoaram dos demais, já realizados nessa área, porque a pergunta que norteava as pesquisas era nova e bastante ousada: como compreender melhor os caminhos que levam o ser humano à felicidade? Dessa busca se delineou o campo da Psicologia Positiva como abordagem dentro da Psicologia.

Mais que tratar de problemas relacionados à cognição e per­turbação mental ou comportamental, os psicólogos desse círculo estavam comprometidos com o estudo científico das potenciali­dades humanas. Para além do papel curativo, próprio da psicolo­gia convencional, o que veio a ser chamado de Psicologia Positiva tinha um caráter preventivo, pois sua meta é a qualidade de vida e o florescimento do ser humano em sua completude.

O Conceito de Felicidade

O primeiro grande desafio é compreender a felicidade. Como conceituar algo que parece ser tão subjetivo e indefinido? Afinal, felicidade nunca é a mesma coisa para todo mundo, e o padrão de felicidade está evidentemente vinculado a fatores externos, como nosso imaginário criado pelos filmes e estórias infantis ou não, pelo dinheiro e pelo estatuto da mídia.

Se você perguntar o que é felicidade para dez pessoas, certa­mente terá dez definições diferentes. Pior, se você perguntar para essas dez pessoas o que as deixa felizes. Para um estudo que se pretende científico essa barreira é evidentemente importante e difícil de ser ultrapassada.VOCÊ É FELIZ?

A felicidade é tomada como sinônimo dos termos ‘bem-estar subjetivo’ e ‘afeto positivo’. Não há uma preocupação em definir de forma fixa e rígida o que vem a ser felicidade justamente porque se pretende trabalhá-la na sua instância subjetiva. Para além da busca pela satisfação a qualquer preço, o que está em jogo é o cul­tivo de emoções positivas para a promoção do bem-estar.

Logo, felicidade não é apenas a ausência de tristeza. A relação de oposição nesse caso não deve ser direta, embora es­tejam correlacionadas. A felicidade está vinculada ao cultivo de certo grupo de emoções e estados cognitivos positivos. Como emoções, sentimentos e a cognição são internas ao ser humano, é um grande erro entender que a felicidade pode ser encontrada em fatores externos, muito embora sejam alguns estímulos externos que desencadeiem a sensação de bem-estar.

Em todo caso o tra­balho deve ser a forma como a pessoa se relaciona com o exterior e com suas emoções a partir de estímulos externos provocam sentimentos e humores negativos. Aos poucos vamos aprendendo a cultivar umas e abandonar outras.

A psicóloga Lilian Graziano, uma das mais importantes autoridades em Psicologia Positiva, no Brasil, é muito enfática em dizer que “a felicidade é um balanço que fazemos de nossas vidas”, diz a mestre. O autoconhecimento é uma oportunidade de entendermos o procurado “caminho da felicidade” que não é igual para todos.

Pessoas mais felizes são aquelas que estão em busca cotidiana de aumentar a frequência com que as emoções e sentimentos positivos emergem durante sua jornada de trabalho e familiar. Parece ser chato essa história de olhar sempre o lado positivo, mas é justamente essa possibilidade que gera em nós o bem-estar, em vez de preocupação, angústia e ansiedade.

Sim, a felicidade exige prática. Não é algo como uma benção ou uma dádiva. Mesmo que muitos estudos mostrem o ‘gene da felicidade’, está também comprovado que é possível, pela mudança de comportamento, visão do mundo e linguagem, estar constantemente em situação de bem-estar subjetivo com a emergência de sensações de prazer.

A felicidade não é, então, algo repentino e efêmero. Ela vem, segundo a filosofia grega, de um trabalho que o indivíduo faz em si mesmo, podendo ser alcançada pelo exercício daquilo que con­sideramos virtuoso, bom e realizador.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-significado-da-felicidade/

Nínguem é feliz todo dia

Nínguem é feliz todo dia

Todos os dias de manhã as pessoas acordam e buscam um motivo para viverem aquele dia. Uma motivação, um significado.

Na verdade, as pessoas acordam querendo ser felizes. Querendo vivem em plenitude. Nem todas elas conseguem, e por isso ficam frustradas e tristes.

Eu quero falar com você sobre felicidade e sobre o poder de perceber que não somos felizes o tempo todo, e que cada emoção, mesmo a tristeza, deve ser honrada e respeitada na nossa vida.

A felicidade no mundo de hoje

Quantas pessoas você conhece que parece que estão sempre felizes, iluminadas, vivendo vidas extraordinárias que te fazem questionar porque a sua vida não é assim também?

Eu vou te dizer qual é o segredo destas pessoas: postar nas redes sociais apenas os dias bons, os dias de sol, a nova conquista.

Mas não se sinta menos feliz porque você tem dias ruins, porque alguns dias são nublados e porque as vezes as coisas não saem do jeito que você gostaria.

Ninguém é feliz o tempo todo. Da mesma forma não há tristeza que dure para sempre.

Nesse mundo de comparações que estamos vivendo, é fácil tentar parecer mais feliz o tempo todo, querer uma felicidade que não se alcança.

Mas você sabe: viver em comparação é viver em um estado de sofrimento. Quando você compara você sofre.

Eu quero um casamento como o do outro, uma viagem como a do outro, um emprego como a do outro… e eu te pergunto: por que você foca tanto na vida do outro e não na sua?

O que leva a viver em constante estado de comparação e infelicidade?

Que frutos você colhe do desejo irreal de ter a vida que os outros mostram no instagram?

Será que sua relação com as redes sociais é sadia? Ou será que elas estão te causando mais sofrimento e infelicidade?

Quero compartilhar com você que ser feliz é diferente de estar alegre. O que vemos nas redes sociais é mais alegria que felicidade.

A verdadeira felicidade

Quero te dizer também que a felicidade, como estado de bem-estar subjetivo pode existir mesmo nos dias de tristeza, que com certeza vão aparecer nas nossas vidas.

A felicidade é maior que a alegria, porque a felicidade é um estado de longa duração, solido o suficiente para superar as emoções negativas.

A tristeza em si não é problema, é justamente o que estou tentando te dizer: é normal, faz parte da vida de todas as pessoas. Mas quando você é obrigado a parecer sempre feliz, a tristeza vem acompanhada de frustração, de sensação de fracasso por não conseguir alcançar o ideal de felicidade que as outras pessoas, aparentemente, conseguem.

Hoje, quanto mais as pessoas se esforçam para parecerem felizes, mais infelizes se tornam. Quanto mais querem demonstrar sucesso, mais acumulam fracassos.

As relações estão cada vez mais desestruturadas, miseráveis porque as pessoas estão priorizando apenas a aparência e esquecendo de viver, construir e compartilhar suas verdadeiras histórias.

Quando posto em minhas redes sociais meus treinamentos e palestras, as pessoas não fazem ideia de quantas horas de esforço e dedicação me levaram até aquele momento. É alegria, mas é também trabalho duro. A gente precisa ser mais do que a imagem mostra pra conseguirmos viver uma vida de verdade.

Seja você mesmo

Querida pessoa, há um poder muito grande em aceitar todas as emoções humanas, inclusive a tristeza e a frustração.

E há um poder ainda maior em aprender com elas. E aprender com todas as emoções é viver uma vida de verdade e não de aparência

Da próxima vez que você em felicidade, não busque como referência a vida dos outros nem as conquistas dos outros.

Foque na sua vida, nos seus objetivos, nas suas metas e nos seus sonhos.

Foque em curar as suas feridas, viver as suas emoções e ser verdadeiro com você mesmo.

Não queira uma vida idealizada, porque isso não existe, queira a melhor vida que você puder construir pra você mesmo e pra sua família.

Haverá o tempo em que a sua evolução humana vai começar a refletir nas suas conquistas. É o que a bíblia chama de “tempo de colher”. A colheita não é fruto da alegria passageira, mas da FE-LI-CI-DA-DE. Que é duradoura e muito mais cheia de significado.

Gaste seu tempo tentando ser uma pessoa melhor, encontrando a sua melhor versão.

Não se preocupe em demonstrar que tem o casamento dos sonhos, mas foque em ser um companheiro ou uma companheira melhor dia após dia.

Não perca seu tempo se lamentando e tentando esconder que não acordou bem hoje, porque ninguém acorda sorrindo todos os dias.

Aproveite seus dias bons, aproveite também seus dias não muito bons.

No final você vai perceber que, mesmo não sendo alegre o tempo todo, você e feliz! E tem uma vida cheia de significado.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/ninguem-e-feliz-todo-dia/

BAIXAR O PDF
close-link