Deixe sua Vida Longe da Mesmice

Deixe sua Vida Longe da Mesmice

Muitos adotam a filosofia “carpe diem” e vivem o momento tratando a vida como uma caixinha constante de surpresas. E outras pessoas são fãs de serem os condutores dos próprios caminhos e viverem com passos mais planejados. E tem gente que prefere misturar os dois jeitos. Independentemente do modo como você é, uma coisa é certa: viver na mesmice não dá. Até aqueles que vivem sem planejamento podem se ver presos na monotonia.

Nada de mais do mesmo! Faça o que for possível para fugir da mesmice, pois é ela que torna seus dias chatos e sempre iguais. E ninguém merece isso, não é mesmo? Mas não se engane, pois para mudar esta realidade é você quem deve dar o próximo passo. Defina sua data de revolução pessoal e mude seus hábitos e comportamentos para sair da rotina em que você pensa e age em modo de repetição.

Perceber que está na zona de conforto, estacionado na casa da mesmice pode ser o sinal que você precisava para dar uma reviravolta positiva em sua jornada. Neste sentido, observe e reavalie seus resultados. Pergunte a si mesmo se está satisfeito com o que conquistou até agora. Reflita também se há algo que você pode fazer para melhorar sua qualidade de vida e o seu nível de satisfação com a sua situação atual.

 

Como sair da mesmice

 

Repetir as mesmas atitudes diariamente pode ser prejudicial para você e para as pessoas ao redor. Características como monotonia, aborrecimento, tédio, marasmo e a ânsia por novidades podem passar a fazer parte do seu cotidiano caso você deixe chegar a esse ponto.

Sempre existe uma saída para quem reconhece que há um problema e deseja mudar. Você pode começar pelas pequenas ações como fazer um caminho diferente do trabalho para casa, escolher uma composição de roupas diferente do seu estilo comum, conversar com os vizinhos ou experimentar um tipo de culinária novo para você.

É claro, você também pode tentar ações mais drásticas. Se não faz exercícios físicos, pode ser um bom momento para começar. Se já vai a academia, tente uma modalidade incomum. Você também pode escolher um destino que você nunca imaginou para sua próxima viagem, ir a um show de um artista que é o oposto do seu gosto musical ou até começar um hobbie super diferente do que está acostumado. É a hora de perder o medo e tentar o novo! Quem sabe você gosta. E se não gostar, tente outra coisa. Sempre há espaço e tempo para recomeçar.

Já na sua carreira profissional, abra espaço para novas possibilidades! Pesquise sobre as mais recentes notícias, identifique novas tendências, descubra quais são os avanços e tente incorporar essas novidades ao seu trabalho no dia a dia. Nesse estudo é capaz que você encontre uma nova área de conhecimento que queira se aprofundar ou até mesmo habilidades que estão escondidas dentro de você. Você pode, inclusive, reinventar-se profissionalmente e investir na carreira ou na empresa dos seus sonhos.

O método coaching também pode ser um excelente motivador dessa mudança. Com o autoconhecimento e a inteligência emocional é possível desenvolver capacidades, corrigir pontos fracos e abrir caminho para muito progresso profissional e pessoal. Esse é um investimento valioso e que trará bons frutos a médio e longo prazo.

Interessar-se por evoluir e colocar recursos para o desenvolvimento da sua carreira é essencial para progredir como profissional. Atitudes como essa inspiram outros colegas de trabalho, estimulam uma promoção ou até mesmo emprego em uma empresa mais interessante. Por isso, não há porque esperar pelo momento certo a toda hora. Seja o dono do seu próprio destino e crie suas oportunidades. Batalhe pela sua carreira e seja um destaque no mercado!

 

Reinvente-se a qualquer momento

 

A mesmice nos leva ao tédio e o tédio nos leva ao desânimo. Nem preciso continuar este ciclo para você entender que fazer tudo igual todos os dias pode trazer sentimentos relacionados à insatisfação e improdutividade. Quando o trabalho, as relações pessoais e até mesmo nossos hobbies perdem o sentido é hora de se mexer. Algo em nós está nos alertando que é hora de mudar!

Sempre há uma coisa boa para se extrair de uma situação ruim. Portanto, esse desconforto é fundamental para mudar a chave e percebermos quando precisamos fazer mudanças reais nos nossos pensamentos e comportamentos. Nesse momento não é permitido ter preguiça ou medo de tomar uma atitude. Se alguma pontinha de desânimo aparecer, faça uma lista com todos os ganhos que terá ao compreender melhor o que realmente lhe faz mais feliz.

Se quiser mudar, comece ao permitir reprogramar sua mente e a abrir seu coração para novas experiências. Aprenda a fazer novas coisas e mantenha somente os hábitos antigos que contribuem para o seu bem-estar. O que for um costume ruim, não hesite em jogar fora. Tudo está ao alcance da sua imaginação, seja criativo e crie novas formas de viver os seus dias.

Atos simples como fazer o que gosta, estar com as pessoas que ama e vivenciar novas experiências farão você sentir que seus passos estão realmente alinhados com os seus pensamentos e será mais fácil encontrar o sentido da sua vida. Você sentirá as diferenças e as pessoas ao seu redor também! Dessa maneira, será mais fácil tornar o ambiente familiar ou profissional mais agradável.

Ao fazer mudanças internas, lembre-se de que as outras pessoas não são obrigadas a lhe acompanhar no mesmo ritmo. Faça o que vai tornar você um ser humano mais feliz, mas sem desrespeitar as pessoas que estão a sua volta, sendo conhecidas ou não. Esteja em movimento e movimente sua vida!

A conclusão é que a mesmice pode atrapalhar sua felicidade. Portanto, seja a sua própria mudança e faça de tudo para mudar uma situação que pode estar caindo em um marasmo infinito. Só se lembre de ser gentil com você mesmo e com quem está a sua volta.

E para você, qual a melhor forma de fugir da mesmice? Deixe sua opinião nos comentários!

Copyright: 446570320 – https://www.shutterstock.com/pt/g/antonioguillem

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/deixe-sua-vida-longe-da-mesmice/

 

O que é Self Coaching?

O que é Self Coaching?

É importante entender que o Self Coaching é a essência da filosofia do Instituto Brasileiro de Coaching – IBC e da formação Professional & Self Coaching – PSC, e que um é interdependente do outro, assim, toda vez que falamos no Self, estaremos falando da base filosófica e do plano de ação do IBC.

Esta metodologia tem como pressuposto básico que o SER HUMANO é essencialmente PURA LUZ, com foco total no POSITIVO. Mais do que isso, se estivermos numa programação mental consciente e inconsciente positiva, toda e qualquer reflexão ou resultado, terá uma base ou nascente, ou figura arquetípica, ou Selfs POSITIVOS, VERDADEIROS, CONSTRUTIVOS e CURADORES.

Acreditamos fortemente que todo comportamento tem uma intenção positiva e que, por trás de qualquer atitute, sentimento ou ação, teremos fundamentalmente e em essência o lado POSITIVO.

Self Coaching é uma metodologia que aborda a nascente da essência de quem nós somos, da melhor e pior pessoa que existente em nós e da vocação natural de  transcendência da Luz sobre nossas sombras.

Para a compreensão do mundo externo e a consequente interação com ele, o melhor caminho que conduzirá à essa evolução é o autoconhecimento.

Quanto mais eu me conheço, mais integro minhas próprias partes, mais estou preparado para entender o que está fora. Nasce primeiro dentro, ou ainda, que a intrepretação dos processos externos estão dentro de cada um de nós. Assim, nossa “individuação” nos conduzirá a uma “integralização” de nós mesmos, de todas as nossas partes internas com o mundo externo, formando um único SELF COLETIVO ou SELF MAIOR, que nada mais é do que ter a “consciência inconsciente de ser a parte do todo e de tudo, e ao mesmo tempo continuar a ser ÚNICO, conservando a individualidade do Self VERDADEIRO”.

Self Maior é a melhor parte que existe dentro de nós, é conexão dos selfs no processo evolutivo, é a transcendência e o complemento da luz sobre as sombras, com o aproveitamento da intenção positiva do que parecia ser ruim, como o motivo construtivo de termos medo, por exemplo, nos preservando e dando tempo para o caminho de autoconhecimento, singularidade maior e de agregação com o mundo e consigo mesmo.

Self Coaching é a aliança da percepção do mundo interno (Eu Dentro)  e do mundo externo (Eu Fora), como se fosse um único processo, uma continuidade. A compreensão da relação destes dois eus é o ponto de intercessão em que se dá o Self Coaching, com o entendimento de que é um único sistema que sempre acontecerá internamente e estará conectado dentro e fora também.

Ele aborda a relação do mundo interno com o mundo externo. A medida que evoluímos e nos conhecemos mais e mais, seremos capazes consciente e inconscientemente, com mais maestria, de fazer a intergalização desses dois mundos, que serão ( ou já são) um só.

Podemos dizer que nosso EU INTERNO – Meus Selfs, Meus Arquéticos, Meus Centros Direcionadores da Consciência e da Inconsciência, Minha Centelha Divina, Meu EU MAIOR – e o EU EXTERNO, ou o Eu de Fora, também está dentro,  porque o que está fora, a percepção do mundo externo é a interpretação deste e sempre acontecerá dentro.

Trata-se de um único processo, uma internalização, uma individuação da integralização de duas partes. Self Coaching pode ser entendido também como uma confluência evolutiva.

Eu me separo inicialmente da minha mãe na construção do Self Inicial, primitivo ou individual, ou seja, da noção de si mesmo, para então começar um processo de confluência evolutiva e, assim, integralizar o si mesmo com o mundo. Essa integralização condiciona outra individuação maior, que é a integralização do EU INTERNO com o EU EXTERNO. E o mais incrível é que o EU EXTERNO acontece internamente, já que todo nosso processo cognitivo acontece dentro do nosso sistema nervoso.

Quando e por que recorrer ao coaching?

Podemos chamar de EU EXTERNO as relações que temos com o mundo, que estão fora de nós e que causam impacto diretamente em nosso processamento interno. “O que está fora impactando o que está dentro”, sendo que o oposto seria o ideal.  A maioria de nós vive alguns papeis para atender as demandas externas, ou o que o mundo espera de nós como se fôssemos uma adequação ao que acontece fora. A essência tem relação com que os outros esperam de você ou a necessidade que o universo convida você a viver papeis diferentes da própria essência por algum tipo de necessidade.

O grande diferencial entre o Self Coaching e Coaching Tradicional (pautado essencialmente em técnicas e ferramentas) é o efeito de confluência e integralização do fora e do dentro de nós, produzindo unicidade. O que está dissociado no Coaching Tradicional está integralizado no Self Coaching. Desta integração entre dentro e fora decorre a associação do mundo como a extensão de mim mesmo, com consequências éticas, estéticas e políticas, pois que o ser desenvolvido e integralizado, mais próximo de si e, portanto, do outro, toma posturas coerentes com essa condição, dando forma a essas posturas e com impactos coletivos.

O processo de coaching de forma tradicional é feito de maneira dissociada, aonde coach e coachee veem o mundo fora de si, um espaço que temos que conquistar, explorar, consumir, ser predador ou padecer. Se o que está fora é a projeção, interpretação ou percepção do que está dentro, quando não cuidamos fora, o que realmente acontece é que não estamos prontos o suficiente por dentro. Analogamente, o Coaching Tradicional trabalha o terceiro e quarto degrau da pirâmide do processo evolutivo e o Self Coaching nos convida a estar a maior parte do tempo no sétimo nível, onde se dará a integralização das partes internas e externas.

PRESSUPOSTOS BÁSICOS

  • O Ser Humano tras a LUZ em sua essência;
  • Luz é o foco consciente e inconsciente no POSITIVO, é nossa programação mental voltada para a positividade;
  • Todos nós podemos nos programar mentalmente com foco no POSITIVO;
  • Todo comportamento tem uma intenção POSITIVA;
  • A Psicologia Positiva é um dos grandes pilares filósóficos do Self Coaching;
  • À estrutura de nossos pensamentos e à nossa estrutura sistêmica maior damos o nome de Self;
  • Self 1 é o centro direcionador da consciência, da cognição;
  • Self 2 é o centro direcionador da inconsciência, nossa luz, a transcendência das sombras;
  • Os grupos, empresas e coletividades possuem um Self Coletivo, que é diferente da somatória dos selfs que o constitue;
  • Self Coletivo ( grupos sujeito, sujeito coletivo, ente maior que supera a somatória das partes) é a integração entre meus selfs internos e externos com o mundo.

PILARES DO SELF COACHING:

  • A interação humana ocorre num ponto de convergência entre o mundo interno e o mundo externo;
  • A distância que eu tenho de mim mesmo é proporcional com a distância que estou do mundo;
  • Quanto mais distante estou do mundo, menos integrado estou com o universo e menos comprometido estou com as coisas externas;
  • O pensamento sistêmico nasce da integração da minha própria individuação com o mundo, conservando o senso de EU e os papéis sobre o MUNDO. Eu pertenço, me comprometo, eu deixo uma marca positiva no mundo.

O SELF OU SI-MESMO EM JUNG

O principal arquétipo de Jung é o Self ou Si Mesmo. Dele emana todo o potencial energético de que a psique dispõe. É o ordenador dos processos psíquicos. Integra e equilibra todos os aspectos do inconsciente, devendo proporcionar, em situações normais, unidade e estabilidade à personalidade humana.

Jung conceituou o Si mesmo da seguinte forma:

O Si mesmo representa o objetivo do homem inteiro, a saber, a realização de sua totalidade e de sua individualidade, com ou contra sua vontade”. A dinâmica desse processo é o instinto, que vigia para que tudo o que pertence a uma vida individual figure ali, exatamente, com ou sem a concordância do sujeito, quer tenha consciência do que acontece, quer não.

A essência do si-mesmo se manifesta no ser humano principalmente pela via dos instintos. Os símbolos do Si mesmo geralmente ocorrem quando de alguma crise de vida, de um obstáculo com o qual o indivíduo não sabe lidar. Então, ele pode ocorrer nos sonhos ou em outros eventos simbólicos na forma de figuras transcendentais, ilustres personalidades, a “voz” de Deus ou figuras geométricas, como as Mandalas por exemplo.

Como percebo internamente o mundo externo. Como internalizar o mundo externo com congruência. A integralização do mundo externo com o mundo interno e o mundo interno com o mundo externo é vivermos a potencialização de nosso SELF!

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-que-e-self-coaching/

BAIXAR O PDF
close-link