Organize sua vida - Tiago Curcio - Coach - Casule
Organize sua Vida com o Coaching
10/09/2018
Capa Video Como o coaching pode me ajudar
Como o coaching pode me ajudar?
12/09/2018

Trabalhando Tipos de Trauma com o Coaching

Trabalhando Trauma - Tiago Curcio - Coach - Casule

A palavra trauma é de origem grega e significa: ferida. Não por acaso, este termo representa os fatos imprevistos que ocorrem de forma violenta em nossa vida e que nos causam lesões físicas ou danos emocionais ou mesmo os dois.

Os traumas podem acontecer em qualquer momento de nossa existência. Entretanto, muitas pessoas sofrem destes males ainda na infância ou adolescência.

Por isso, quando não identificados e tratados corretamente, elas carregam estes acontecimentos ruins para sua fase adulta, o que traz sérios prejuízos à sua vida como um todo.

Conheça os Tipos de Trauma Mais Comuns e Recorrentes

Entre os diversos tipos de trauma, listei para você os mais comuns e que são considerados os de maior abalo no estado psicológico do indivíduo:

Perda de entes queridos

Ressignificar a vida depois da perda de um ente querido não é tarefa fácil. A morte de um filho, por exemplo, é para a mãe uma dor imensurável. A ausência do filho é tão insuportável que a família do enlutado tem que ter um conhecimento do processo do luto para saber lidar com essa dor. O luto para essa mãe é mais intenso e a superação é mais demorada.

Separação conjugal

A separação também é um trauma que pode se estender também para os filhos pequenos. A sensação de fracasso pode se instalar principalmente se o período de relacionamento foi muito extenso. Dependendo das razões que levaram esse rompimento, podem ficar mágoas profundas no casal.

Uma sensação de impotência, de culpa pode perdurar por muito tempo. É preciso tratar logo esses sintomas para poder retomar a vida, melhorar sua autoestima e cuidar dos filhos.

Abuso sexual

Uma experiência muito traumática que requer cuidados emergenciais. Em qualquer fase da vida esse tipo de trauma deixa marcas profundas, podendo desenvolver diversos distúrbios e doenças que alteram a saúde mental.

Aborto

Um sonho interrompido. Ser mãe é um desejo de muitas mulheres. Todo o preparativo, as expectativas quando se está grávida, quando quebrados por causa de uma perda, de um aborto, podem causar traumas severos.

Quando o aborto é provocado é também fator de trauma para a mulher. A falta de apoio da família, do companheiro, pode levar essas mulheres a essa decisão tão difícil que poderá lhe trazer muitos danos traumáticos.

Assalto

Quem passa por um assalto sente toda a pressão psicológica e violência emocional que o criminoso exerce. Coagida, a vítima sente-se indefesa e exposta, vulnerável e entregue à ação do bandido.

O medo desse momento fica marcado em sua memória e a pessoa pode reviver essa tensão sempre que uma situação semelhante ou associativa for vivenciada.

Acidentes

Deixa marcas físicas e psicológicas. Sem falar na possibilidade de tirar a vida. O trauma de acidentes deixa a pessoa com medo do que lhe causou o incidente, por exemplo, medo de carro, de avião, de água, quando sofre algum tipo de afogamento. O tratamento para esse tipo de trauma é de extrema importância.

Sequestro

O sequestro está entre os tipos mais comuns de violência e deixa marcas profundas de trauma. A situação de vulnerabilidade em que a pessoa fica em relação ao sequestrador, causa no futuro um trauma muito severo. O medo soma-se à angústia da espera de que seja resgatado logo. O resultado de tudo isso é um grande trauma quer deverá ser tratado por profissionais da área da saúde mental ou um bom trabalho de coaching.

Doenças graves ou mudanças drásticas

Doenças como câncer, doença autoimune, ou alguma outra enfermidade que o final é o óbito, todas elas abalam e muito o estado psicológico.

Mudança de cidade, mudança na rotina diária também pode trazer algum tipo de trauma ou abalar o seu estado psicológico. Além de causar muito estresse, essas mudanças traumatizam.

Sofrimento ou testemunho de violência

Outro fator traumatizante é a violência vivida dentro de casa. Pais violentos, brigas entre casais, tudo isso deixa marcas nos filhos. Agressão também sofrida pela mulher causa tanto um trauma na mulher quanto nos filhos. O trauma pode aparecer tanto em quem sofreu a violência quanto a quem a praticou.

A violência vivida dentro de casa é um fator traumatizante também, tanto dos pais violentos para com seus filhos como as brigas de casal presenciadas pelas crianças e as agressões sofridas pela mulher por parte de seu companheiro, ou vice-versa.

Em todos estes casos, o indivíduo que sofre determinado trauma é submetido a situações de forte estresse, agressão, dor, desamparo, medo ou abuso. Cada um destes fatores, de diferentes formas, pode trazer graves limitações físicas e psicológicas à vítima.

Por isso, tanto nestas como noutras situações traumáticas, contar com apoio especializado, é fundamental para que o indivíduo possa aprender a lidar com o acontecimento e evitar que isso prejudique sua vida de forma sistêmica.

Quais as Consequências dos Traumas?

É claro que varia de pessoa para pessoa. As consequências de um trauma pode começar com uma ansiedade até um transtorno grave como a síndrome do pânico. Essa gravidade vai depender de como, por quanto tempo a pessoa foi exposta aos acontecimentos que lhe causaram o trauma e vai depender também de como ele lidou com a situação do momento. Segue uma lista de consequências que uma pessoa pode adquirir depois de um trauma forte:

 

  • Ansiedade – Considerado por muitos como o mal do século, a Ansiedade pode ser definida por muitos outros termos no dicionário, mas na prática, só quem sente de verdade esse mal pode traduzir o quão ruim é.
  • Fobia –  é um tipo de perturbação da ansiedade caracterizado por medo ou repulsa persistente de um objeto ou de uma situação.
  • Isolamento – acontece quando uma pessoa se afasta totalmente do que a rodeia de forma involuntária
  • Dificuldades nas relações interpessoais – o principal sintoma da dificuldade de relacionamento interpessoal é a dificuldade de se colocar no lugar do outro, de poder sentir o que o outro sente, por exemplo, tristeza, alegria ou de poder pensar o que o outro está pensando.
  • Desconfiança – sensação de descrença, incerteza, suspeita
  • Raiva e agressividade – É uma emoção que tem suas origens na evolução das espécies. Acompanham reações e comportamentos de defesa e autoproteção, colaborando assim para a sobrevivência.
  • Tristeza –  é uma emoção e um sentimento típico dos seres humanos, caracterizado pela falta da alegria, ânimo, disposição e outras emoções de insatisfação.
  • Depressão – A depressão é uma doença ou um distúrbio afetivo, que atinge a humanidade desde suas origens, atingindo a autoestima, também o sentimento de inferioridade, tristeza, pessimismo, combinando entre si e aparecendo com extrema frequência.
  • Síndrome do Pânico – A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente. Quem sofre do Transtorno de Pânico sofre crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado.

 

Quando uma pessoa passa por uma experiência traumatizante, falar sobre o assunto é uma das maneiras de dar início ao processo de cura desses traumas. Se a pessoa se mostra ainda muito afetada pelo trauma e não consegue ressignificar a vida, seguir adiante, o melhor caminho é um tratamento psicológico ou com medicamentos.

 

Como o Coaching Pode Ajudar

Se durante uma sessão de Coaching, o profissional coach identificar que o seu cliente possui problemas emocionais graves, provenientes de traumas, é necessário orientar o coachee a buscar, de imediato, um tratamento adequado.

É importante salientar isso porque, embora o Coaching use técnicas e ferramentas de ciências, como a Psicologia, este processo não se configura como terapia. Em se tratando da existência de traumas, muitas vezes, o indivíduo pode sofrer de transtornos psicológicos graves como depressão, ansiedade, compulsões e distúrbios de personalidade, por exemplo.

Nestes casos, é papel do coach orientar seu cliente a buscar tratar as marcas físicas e dores emocionais causadas por seus traumas e também buscar formas efetivas para vencê-los.

Somente de posse de todas as suas faculdades mentais, é que a pessoa terá condições de vivenciar o processo de Coaching, de forma integral, e assim definir seus objetivos de vida e os melhores caminhos para alcançar plenamente seus sonhos e metas pessoais e profissionais.

Além disso, o processo auxilia a pessoa a vencer crenças limitantes provenientes destes traumas e a enxergar uma nova realidade, onde até então, via apenas o lado ruim da situação. Isso liberta o cliente de situações negativas e abre novas possibilidades para ele viver mais plenamente sua vida!

Gostou do texto? Curta, comente e compartilhe!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/trabalhando-tipos-de-trauma-com-o-coaching/

CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.

Comentários

comentários

Tiago Curcio
Tiago Curcio
É Coach e empreendedor nas áreas de saúde e tecnologia. Especialista em Inteligência de Negócios e em Programação Neurolinguística (PNL), adora pedalar e ficar com a família.

Os comentários estão encerrados.

BAIXAR O PDF
close-link
CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.
Close