O que é Satisfação?

O que é Satisfação?

Uma famosa música da banda inglesa, The Rolling Stones, começa com a frase: “I can’t get no satisfaction”; que traduzida quer dizer: “Eu não consigo me satisfazer”. Ao longo da canção Mick Jagger vai narrando diversas situações com as quais não se satisfaz, mas que, apesar disso, continua tentando encontrar, de alguma forma, essa tal satisfação. 

Já ouvimos esta canção tantas e tantas vezes, em inúmeras versões, mas na verdade nunca paramos para refletir sobre o significado profundo que ela traz. Por exemplo: com que frequência você se questione sobre o seu nível de satisfação com a vida que leva e com os resultados que tem alcançado nos últimos tempos, seja no âmbito pessoal ou profissional? Acredito que, devido à quantidade de demandas que precisamos atender, bem como toda a correria do dia a dia, ficamos realmente impedidos de fazer tal tipo de reflexão

No entanto, tenho certeza que os acontecimentos dos últimos meses, assim como as mudanças bruscas que como eles vieram, levaram você, pelo menos uma vez, a se questionar sobre o que de fato é satisfação e como ela tem se encaixado na sua vida, não é mesmo, querida pessoa?!

Sabendo disso e também da importância de pensar, de tempos em tempos, em questionamentos, como os que citei acima, entre muitos outros, no artigo de hoje vou falar um pouco sobre satisfação e o quanto ela é essencial para que tenhamos uma vida plena, feliz e realizada. 

Que tal reservar alguns minutos do seu dia e me acompanhar nesta leitura?!

Entendendo o conceito de satisfação

Querido Ser de Luz, você está satisfeito com sua vida profissional, pessoal e com os resultados obtidos até aqui nestes e em diversos outros contextos da sua vida? Já parou para refletir sobre o conceito por trás da palavra satisfação?

Para que possamos compreender, satisfação pode ser definida como um estado de entusiasmo, deleite ou prazer com a realização de um objetivo ou meta muito desejados. Está diretamente ligada ao grau de expectativas da pessoa em relação às suas conquistas, por isso, em muitos casos, podemos perceber diferentes níveis de satisfação, mesmo em indivíduos que pleiteavam algo em comum.

Isso ocorre porque para algumas pessoas, a satisfação depende de grandes conquistas materiais, dinheiro e status social. Já para outras, um simples reconhecimento, por uma tarefa bem executada ou ajudar o próximo, já é o suficiente para que se sintam verdadeiramente satisfeitas.

O que explica isso é o fato de cada ser humano ter sua própria visão de mundo. Todos nós temos nossas próprias motivações, anseios e desejos e, de acordo com isso, escolhemos diferentes formas para satisfazê-los.

A importância do autoconhecimento no processo de busca pela satisfação

Neste último parágrafo tivemos a oportunidade de observar o quanto o nível de satisfação varia de pessoa para pessoa, ou seja, faz parte de algo que está no íntimo de cada um, cabendo a cada indivíduo entender e ter clareza sobre aquilo que mais lhe traz plenitude na vida. 

Por esta razão é tão importante desenvolver o autoconhecimento, porque é através dele que conseguimos entender com profundidade tudo isso que está em nosso íntimo, tendo, assim, subsídios para avaliar e responder o que verdadeiramente nos traz satisfação e felicidade nesta vida, seja no âmbito pessoal ou no profissional. 

Diante disso, buscar compreender quem você é, quais são suas principais habilidades, competências, motivações, o que te faz sorrir, ou te deixa triste, entre diversos outros pontos, vai te conduzir ao caminho do pleno conhecimento de si mesmo. Além disso, é essencial também descobrir seus pontos de melhoria, em quais aspectos você precisa se desenvolver, pois a partir disso, você conseguirá formular o que deseja conquistar para, de fato, encontrar a satisfação.VOCÊ É FELIZ?

Perguntas poderosas para desenvolver o autoconhecimento

Neste processo, uma ferramenta que tem fundamental importância são as perguntas poderosas, que nada mais são do que questionamentos verdadeiramente eficientes, que te ajudarão a refletir sobre si mesmo e entender melhor quem realmente você é na essência.

Abaixo, compartilho algumas destas perguntas, que você pode se fazer, para que, dessa maneira, seja possível você dar início ao seu processo de autoconhecimento e automaticamente de satisfação com a vida. Confira:

  • Quem eu sou na essência?
  • O que realmente e verdadeiramente me deixa pleno (a), feliz e satisfeito (a)?
  • Quais são minhas principais competências e habilidades?
  • Quais são meus pontos de melhoria? Em quais aspectos preciso ainda melhorar?
  • O que eu preciso fazer para trabalhar estes pontos de melhoria?
  • Quais metas, sonhos e objetivos, que ao serem realizados, me transformarão em uma pessoa realmente feliz e satisfeita?
  • Qual o nível de satisfação que tenho hoje com o meu trabalho?
  • Qual a minha missão de vida? 
  • Estou satisfeito (a) com as circunstâncias atuais da minha vida?
  • Pensando em todos os aspectos da minha vida, ela está como eu desejo?
  • Quais mudanças precisam ser realizadas para que eu me sinta realmente satisfeito (a)?

Acredito que a partir de tais perguntas você já conseguirá encontrar um caminho, não só para se entender melhor, mas também para dar início ao seu processo de transformação e de busca pela satisfação que tanto almeja. Comece agora e depois conte-me nos comentários, como tem sido esta experiência!

Insatisfação – um convite a sair da zona de conforto

Para alguns profissionais basta ter um emprego que lhe garanta um salário no final de cada mês. Para outros, é importante ter expectativas de crescimento na carreira e possibilidades reais de progressão.

Neste sentido, podemos dizer que a insatisfação também é uma fonte de mudanças. Ela nos leva a sairmos da zona de conforto e a realizar aquilo que realmente nos faça mais felizes com as nossas escolhas.

insatisfação serve como uma espécie de alerta de que algo não vai bem e que aquilo que estamos fazendo está indo contra os nossos valores. Sem estes sinais, tendemos a permanecer fazendo sempre as mesmas coisas e obtendo sempre os mesmos resultados.

Tanto na vida profissional, quando não estamos satisfeitos com nosso trabalho, quanto na vida pessoal, quando um relacionamento amoroso não vai bem, por exemplo, é importante ter mecanismos que apontem tais insatisfações e nos guiem para as mudanças que trarão mais qualidade à nossa existência.

Por isso, é importante, de vez em quando, fazer perguntas poderosas e, com isso, reavaliar como está seu grau de satisfação com suas conquistas. Que tal começar a fazer isso agora?

Para iniciar, responda: De 0 a 10, o quanto você está satisfeito (a) com sua vida profissional, pessoal, amorosa, financeira, familiar e espiritual? E, o quanto você está satisfeito (a) com a atenção que dá à sua saúde, seus filhos, amigos, pais, comportamentos e atitudes?

Tenho certeza que estas respostas lhe trarão boas reflexões. Com isso, ouse descobrir as demais respostas e buscar atingir a satisfação que você merece ter, em todos os setores de sua vida. Permita-se ter uma jornada mais plena, satisfeita e equilibrada. Descubra o que é satisfação para você!

Gostou do texto, Ser de Luz? Quais caminhos você percorre em sua vida, para encontrar a satisfação plena? Deixe a sua reflexão sobre este tema nos comentários, para que possamos, juntos, discutir o assunto. Lembre-se também de continuar acompanhando meus conteúdos diários e de compartilhar os artigos que lê aqui com seus amigos, em suas redes sociais! Até a próxima leitura! 

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-que-e-satisfacao/

Conhecimento é investimento, não gasto

Conhecimento é investimento, não gasto

Treinamento não é única e, muitas vezes, nem a melhor forma de gerar conhecimento em uma empresa, mas vale o exemplo: quem, coach, consultor ou gerente de RH, nunca ouviu a frase “esse treinamento custa muito caro.” Custa… Custar x valer…

Não obstante, quando uma empresa se vê em crise a primeira área a sofrer corte é a de treinamento. Afinal, esse gasto “não faz diferença no resultado da empresa”, acreditam alguns. De fato, a não ser que uma empresa atue diretamente com geração de conhecimento, como uma editora ou uma empresa de tecnologia, as demais áreas tendem a ver treinamentos e plataformas de gestão do conhecimento como despesas.

Esse olhar desfavorece a construção do capital intelectual da organização colocando-a na contramão do processo de crescimento. Uma despesa é um gasto que, embora seja necessário, não é diretamente revertido em retorno financeiro, por exemplo, compras de materiais de escritório, limpeza, etc. Um investimento, por sua vez, é um gasto que será diretamente revertido em uma vantagem competitiva, seja ela um retorno financeiro, uma melhoria de performance ou a redução de algum custo.

Dessa forma, fica difícil entender a cabeça de quem vê conhecimento como um custo desnecessário e supérfluo. Veja bem: todo conhecimento que uma empresa consegue agregar impacta diretamente em sua performance. Um bom exemplo é o momento em que uma empresa está contratando alguém. Muitas vezes o RH busca um profissional já com uma boa descrição do cargo e a previsão do salário.VOCÊ É FELIZ?

Ocorre que muitas vezes o RH se depara com a grata surpresa de um profissional que tem um holl de conhecimentos bastante maior que a vaga exige. Esse profissional, talvez, conte com uma experiência internacional, já desenvolveu projetos bem sucedidos ou simplesmente tem uma formação acadêmica maior que o esperado. Contudo, ele não aceita a vaga pelo salário que está sendo ofertado.

O que a empresa faz: aceita negociar o salário pelo plus de conhecimentos do candidato ou simplesmente dispensa e busca um perfil dentro do esperado? Não vamos julgar nenhuma empresa. Pode ser que o candidato esteja realmente fora do perfil e os diretores achem melhor buscar alguém dentro do que se pede.

Porém, quanto custaria para a empresa investir em um colaborador para acumular um conhecimento equiparado ao do candidato dispensado? Um outro exemplo é o custo de plataformas de gerenciamento do conhecimento. Há uma série de softwares no mercado que fazem o papel de arquivo e compartilhamento de produção dentro de uma empresa.

Essas tecnologias são caras, tanto para serem adquiridas quanto para serem desenvolvidas. Muitas empresas acham que o gasto não vale a pena. Mas: quanto custa para a empresa o retrabalho na produção de conteúdos e os problemas de informação? Conhecimento é um capital.

Capital é algo valoroso. Um Bussiness coach precisa conhecer diversos sistemas de gestão do conhecimento para orientar suas empresas clientes às melhores práticas de formação de seus colaboradores e disponibilização de material informativo e formativo. Talvez, esse seja exatamente o gargalo que a empresa não conseguiu identificar.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/conhecimento-e-investimento-nao-gasto/

Gestão de Conhecimento?

Gestão de Conhecimento?

Como profissional você acumula experiências e habilidades que tornam você um colaborador importante para os resultados da empresa. Esta expertise, em conjunto com a dos demais profissionais, gera mais conhecimento, que para ser bem aproveitado e aplicado, de forma assertiva, precisa ser gerido corretamente.

Daí vem à pergunta – O que é Gestão do Conhecimento? Como ela funciona e por que é tão importante para as organizações? Como eu posso me beneficiar dela? E por que as empresas devem investir neste tipo de gerenciamento?

Com certeza, estes questionamentos são válidos e pertinentes, pois a gestão do conhecimento é fundamental para que as empresas consigam crescer e aprimorar seus processos internos e externos e evoluir. Em outras palavras, esta ação compreende fazer pesquisas relativas a diversas áreas organizacionais importantes, tais como: Psicologia, Gestão da Tecnologia, da Informação, Administração e Marketing.

Como a Gestão do Conhecimento Funciona

A Gestão do Conhecimento visa o desenvolvimento constante dos profissionais, por meio da identificação e potencialização de seus pontos fortes (conhecimentos, experiências e habilidades), de modo a usar tudo isso para maximizar sua performance, melhorar continuamente o seu desempenho e os resultados da empresa.VOCÊ É FELIZ?

Ao conhecer os talentos de seus colaboradores e os conhecimentos que cada um domina, a organização tem mais condições de estimular seu trabalho, de forma assertiva e coesa. Este gerenciamento permite também identificar os gaps, ou seja, aqueles conhecimentos e competências que tem um déficit entre os profissionais.

Isso ajuda a definir planejamentos de treinamento e desenvolvimento realmente adequados às necessidades da empresa e que sejam realmente eficazes no sentido de desenvolver as habilidades técnicas, comportamentais e emocionais que os profissionais precisam ter para alavancar os resultados.

Além disso, esta coleta de informações deve ocorrer; de modo sistêmico, abrangendo assim, todos os seus processos e não apenas o capital humano. Isso permite reunir um grande número de referências, num banco de dados central, onde os líderes e gestores podem ter acesso e consultar os conhecimentos reunidos para tomar decisões mais assertivas e promover uma melhor gestão empresarial.

A Gestão do Conhecimento é uma poderosa aliada da inovação também, pois permite mapear a organização como um todo e promover mudanças, transformações e melhorias importantes em cada área indicada pelo estudo.

Este autoconhecimento organizacional permite desenvolver produtos e serviços diferenciados, investir na capacitação correta dos colaboradores, o que consequentemente, aumenta a sua produtividade, valorização e engajamento e é um caminho cheio de possibilidades.

Assim, se estas informações são bem geridas e aplicadas, com certeza, a Gestão do Conhecimento é um bom caminho para o sucesso de toda empresa.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-que-e-gestao-de-conhecimento/

O Desenvolvimento Pessoal com Coaching

O Desenvolvimento Pessoal com Coaching

Todo ser humano sente a necessidade de estar em constante desenvolvimento, a fim de, conquistar um nível elevado de maturidade e discernimento para lidar com a vida e suas complexidades da melhor maneira possível.

Para conquistar esse objetivo é necessário que o indivíduo se autoconheça plenamente e adquira domínio sobre suas emoções e pensamentos, de tal modo que, possa direcioná-los favoravelmente em direção a sua evolução contínua.

O autoconhecimento proporciona ao indivíduo o esclarecimento sobre sua verdadeira essência, permitindo compreender com abrangência suas habilidades, capacidades, competências, pontos fortes e oportunidades de desenvolvimento.

Atualmente o Coaching é a mais eficiente forma de promover o desenvolvimento pessoal, pois se trata de um método que vai muito além da condição técnica. É um processo que permite ao indivíduo estabelecer uma conexão poderosa com seu (EU) interior e exterior, seu consciente e inconsciente, sua luz e sombra. Nesse sentido, o indivíduo passa a ter maior conhecimento e acesso a sua totalidade, assumindo então, o controle de si e de sua própria vida.VOCÊ É FELIZ?

Benefícios do Coaching

  • Melhoria na comunicação;
  • Flexibilidade;
  • Inteligência emocional;
  • Resiliência;
  • Autoconhecimento;
  • Autocontrole;
  • Autodesenvolvimento;
  • Aumento da autoconfiança;
  • Desenvolvimento e aprimoramento de habilidades e capacidades;
  • Relacionamento interpessoal;
  • Foco;
  • Gestão de tempo;
  • Planejamento estratégico;
  • Definição e validação de metas e objetivos;
  • Quebra de crenças limitantes;

Self Coaching

Self Coaching é uma metodologia diferenciada e exclusiva, elaborada por mim, com foco específico em desenvolvimento pessoal.

Ouso a dizer, que esta é a mais poderosa de todas as vertentes do Coaching, pois o indivíduo vivencia intensamente a metodologia no seu aspecto mais íntimo e profundo, trabalhando o “bem” pela raiz, a partir, da potencialização do seu EU verdadeiro e autentico.

É a descoberta de uma filosofia de vida, coesa e congruente com seus propósitos, valores e princípios.  É o empoderamento de crenças e habilidades que produzem mudanças positivas, duradouras e favoráveis para a conquista de metas, objetivos e resultados extraordinários em todos os campos de sua vida.

“Quanto mais eu me conheço, mais eu me curo, mais eu me potencializo.”

Gostou deste artigo? Comente e compartilhe o conhecimento com seus amigos.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-desenvolvimento-pessoal-com-coaching/

Como Controlar a Ansiedade

Como Controlar a Ansiedade

A ansiedade é um estado caracterizado por apreensão, desconforto e insegurança, gerado através da expectativa de que algo ruim aconteça. Na grande maioria das situações, não há qualquer indício de que isso realmente irá se concretizar, contudo, para o indivíduo ansioso, o perigo é visto como iminente. Assim, esses pensamentos o levam a se sentir inquieto e tenso, o que acaba lhe causando diferentes tipos de sensações de mal-estar físico, além de comprometer diversas áreas de sua vida.

Os transtornos de ansiedade estão entre os mais comuns problemas ligados à saúde mental da atualidade. Possivelmente, isso se deve ao ritmo acelerado com que as coisas acontecem hoje, o que, consequentemente, influencia a rotina e a vida de grande parte das pessoas de todo o mundo, com destaque para o Brasil. Para se ter uma ideia, nosso país é o primeiro da lista no ranking de ansiedade, somando quase 19 milhões de brasileiros, o que equivale a 9,3% da população.

Se você é uma dessas pessoas, saiba que não está fadado a viver com a ansiedade, através do tratamento correto e de certas mudanças no estilo de vida, é possível controlar o problema e viver com tranquilidade. Continue acompanhando e saiba o que é preciso fazer para controlar a ansiedade e seus sintomas.

15 Atitudes para controlar a ansiedade no dia a dia

A primeira atitude que uma pessoa deve tomar ao se ver sofrendo com a ansiedade é procurar ajuda médica. É preciso que um profissional especializado analise o caso e defina como o tratamento se dará, o que pode ser por meio de medicação, sessões de psicoterapia ou ambos. Além de seguir todas as recomendações médicas, as atitudes a seguir podem contribuir para a melhora do quadro, confira!

1 – Mexa-se

A maneira mais simples e natural para reduzir a ansiedade é incluir a atividade física na rotina. A prática de exercícios eleva a produção da serotonina, substância química que aumenta a sensação de prazer e promove o relaxamento, o que é ótimo para deixar os pensamentos ansiosos de lado. Antes de começar, principalmente se está saindo de um estado de sedentarismo, é importante procurar um médico para que ele faça uma avaliação e verifique se está apto e se existe algum cuidado que deve tomar.

2 – Utilize técnicas de relaxamento

Pessoas ansiosas tendem a se estressar com mais facilidade, por isso, algumas alternativas interessantes para promover o relaxamento e o bem-estar incluem: acupuntura, ioga, meditação e, até mesmo, tratamentos homeopáticos e florais de Bach. Lembrando que nenhuma dessas medidas substitui as formas de tratamento tradicionais, principalmente em casos de transtorno de ansiedade mais intensos, e devem ser usados como complementos.

3 – Respire de modo consciente

A respiração conecta o corpo e a mente e se mostra como uma grande aliada no controle da ansiedade. Quando estiver se sentindo inquieto ou mesmo perceber que uma crise está se aproximando, pare o que estiver fazendo por alguns minutos e comece a respirar de modo consciente, sinta o ar entrando pelo seu nariz e saindo pela sua boca lentamente, observando os movimentos do seu abdômen. Esse tipo de respiração, chamada diafragmática, ajuda a reduzir a ofegância, a taquicardia e o tremor.

4 – Atente-se aos seus pensamentos

Você já se atentou à qualidade dos seus pensamentos? Saiba que essa é uma medida bastante importante, principalmente ao perceber que está à beira de uma crise de ansiedade. Quando notar que ideias negativas estão rondando a sua mente, pare, respire e se questione sobre o que é real e o que é fruto da inquietação que está sentindo. Assim, poderá mudar o foco dos seus pensamentos e dar a eles uma conotação positiva.

5 – Inclua alimentos com triptofano na sua dieta

O triptofano é o aminoácido precursor da serotonina, neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, o sono, o apetite, o ritmo cardíaco, a temperatura corporal e as funções intelectuais. Por isso, é um grande aliado no controle da ansiedade e do estresse. Pode ser encontrado em alimentos como: banana, grão de bico, aveia, arroz integral, folhas verdes escuras, aves, sementes, entre outros.VOCÊ É FELIZ?

6 – Invista no poder dos chás

Os chás naturais são poderosos aliados para a redução e o controle da ansiedade. Algumas plantas como a passiflora, a melissa, a camomila e a valeriana possuem um efeito sedativo suave, e por isso podem ser administradas sem contraindicações. Apenas tome cuidado para não exagerar na quantidade, na dúvida, fale com o seu médico.

7 – Foque no aqui e agora

Quando uma pessoa foca no momento presente, a probabilidade de ela se sentir ansiosa diminui consideravelmente, porque passa a ter total ciência do que está acontecendo, em vez de se distrair com o passado ou o futuro, que é o que gera as crises de ansiedade. Desse modo, sempre que começar a se sentir inquieto, traga sua atenção de volta. Utilizar os seus cinco sentidos é uma maneira bastante eficaz de se conectar com o agora.

8 – Mantenha os ambientes organizados

Você sabia que manter os ambientes organizados ajuda a controlar a ansiedade? Isso mesmo, quando estamos em locais caóticos, com sujeira e objetos espalhados, os pensamentos ansiosos tendem a aumentar. Procure sempre manter os ambientes organizados, pois isso te ajudará a manter o equilíbrio e o autocontrole, além de otimizar seu tempo, já que não precisará passar horas procurando os itens que precisar.

9 – Conviva com pessoas que lhe façam bem

Estar com pessoas que amamos e temos afinidade faz toda a diferença em nossa qualidade de vida e em nosso autocontrole emocional. Por essa razão, procure fortalecer os relacionamentos que têm com os seus entes mais queridos. Evite que a correria do dia a dia faça com que percam o contato e se afastem. Estar com essas pessoas fará com que se sinta mais confiante, relaxado e, consequentemente, menos ansioso.

10 – Pratique o autocuidado

Dedique um tempo de seu dia para cuidar da pessoa mais importante de sua vida, você! Por mais que se preocupe com os seus amigos e familiares, saiba que cuidar de si é essencial para que se mantenha forte para continuar cuidando deles. Portanto, ouça sua voz interior e conheça suas necessidades. Direcione parte da sua energia para tornar reais os seus sonhos e planos. Invista em você!

11 – Seja leve!

Nosso humor é diretamente impactado pela qualidade de nosso estado interno, por isso, escolha sempre pensamentos que te deem a sensação de estar leve, sem aquele peso que a ansiedade gera, perceba o mundo sem julgamentos e sorria. O riso contribui para a cura emocional diária, trazendo mais positividade e equilíbrio para a sua vida.

12 – Confie em Si

Você é e sempre será a sua melhor companhia, pois, por mais que tenha pessoas especiais ao seu redor, existem coisas que elas não podem fazer em seu lugar. Acredite, ninguém estará mais do seu lado na vida do que você mesmo, então, invista nessa parceria e seja fiel à sua essência e aos seus valores. Você é merecedor de tudo o que o universo tem a lhe oferecer, por isso agradeça, entregue e confie.

13 – Seja congruente

Seus pensamentos e as suas ações precisam falar o mesmo idioma. Se você agir fora dos padrões do que seus valores pessoais dizem, ficará ansioso e poderá enfrentar episódios de crise. Portanto, pense sobre o que está por trás de cada uma das suas ações, reflita sobre quais são as suas reais necessidades e seja leal àquilo que acredita.

14 – Durma bem

Um dos momentos mais sagrados de nosso dia é quando nos deitamos para dormir. Por isso, antes de ir para o quarto, evite agitações, preocupações e desgastes. Lembre-se que você não pode controlar o mundo, mas pode gerenciar suas ações, pensamentos e sentimentos. Escolha ter paz e tranquilidade quando for se deitar para dormir, isso ajuda a controlar a ansiedade e, consequentemente, melhora a qualidade do sono.

15 – Conheça a si mesmo

Quem se conhece, sabe quais são seus limites, suas capacidades e consegue diferenciar um movimento de autossabotagem, esforço e dedicação. Quem se conhece, tende a se aceitar melhor e a agir sem culpa, demonstrando que tem autodomínio emocional. Quanto mais você se conhecer, mais poderá se curar e se potencializar. Invista no relacionamento consigo mesmo e veja o quanto a sua visão sobre as coisas poderá se transformar.

Quando se perceber ansioso, prestes a ter uma crise, busque dentro de si o motivo, a razão, o ativador mental que te fez perder o controle. Dessa forma, sabendo o que te incomoda, fica muito mais simples escolher a melhor ação para controlar o que está sentindo.

Aproveite para compartilhar este artigo em suas redes sociais e ajudar mais pessoas que estejam em busca de formas de controlar a ansiedade.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/controlar-ansiedade/

BAIXAR O PDF
close-link