A Ética e sua Influência em Nossa Vida

A Ética e sua Influência em Nossa Vida

Em todos os lugares e ocasiões, a ética precisa estar presente. Embora se fale muito da ética no campo profissional, ela também se faz necessária no campo pessoal. Na nossa relação com os amigos e familiares, a ética é importante para que tenhamos relações mais transparentes e sólidas. Mas afinal, o que é ética? Para saber mais, continue a leitura!

O que é ética?

Ética vem do grego, da palavra “ethos”, que significa “modo de ser”. Portanto, a ética está ligada às práticas sociais, ao modo como vivemos nessa sociedade e ao nosso comportamento. Sendo assim, o conceito de ética pode ser sintetizado como a ciência que estuda os valores e princípios morais de uma sociedade e seus grupos.

A ética está intimamente ligada às relações sociais. Um dos locais em que nossas relações são mais intensas e frequentes é no campo profissional. Por isso, a ética é algo bastante discutido no âmbito profissional. Não por acaso, todas as profissões possuem códigos de ética. No setor de Coaching também existe um código de ética. Embora não seja uma profissão regulamentada – com registro na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) e conselho regulamentador da classe – ser coach é uma atuação profissional com identidade própria, logo, também tem uma ética, um propósito de ser e existir.

Nas formações que ministro no Instituto Brasileiro de Coaching, a postura ética do coach é ensinada aos alunos. Afinal, o compromisso com a transparência não deve partir de um órgão regulamentador e sim, de quem trabalha e entende as nuances do processo de Coaching.

A Ética Deve Estar em Tudo

O que parece complexo quando tratamos de ética é que, ao mesmo tempo em que ela diz respeito à sociedade, ela também está vinculada a particularidades, a grupos e instituições. Se temos uma ética na sociedade brasileira, temos também a ética nos diversos segmentos: os vendedores, os médicos, os professores, os publicitários, os coaches e todos os demais profissionais

Dentro desse mapa social paulatinamente se formam códigos de ética – alguns bastante específicos – que é importante ser conhecido por todos para que possamos conseguir viver bem em sociedade, pois eles determinam se nossos comportamentos são bons ou não.

A ética materializa-se pela moral, em regras, em normas de conduta, de pensamento e de atuação humana que vão construindo conceitos do que é bom ou mau. É a partir da ética que também se criam conceitos do que é bonito ou feio, do que é correto ou incorreto, justo ou injusto, aceitável ou inaceitável. E é claro que esses conceitos são absolutamente maleáveis e se modificam de cultura para cultura ou, dentro de uma mesma cultura, de grupos para grupos.

Ética e moral são a mesma coisa?

Ética e moral são conceitos diferentes, mas são indissociáveis para o estudo das sociedades. A ética se coloca como uma situação mais reflexiva, interna, enquanto que a moral se apresenta como um guia de como deveríamos viver e agir, eminentemente, na prática. Ocorre que “ser ético”, seguir os preceitos sociais e agir racionalmente pelo que foi convencionado socialmente como sendo correto, bom, justo e aceitável, nos dá uma chancela, uma marca que é uma espécie de “etiqueta de aprovação”. Tornamo-nos bem quistos junto às pessoas porque seguir regras ainda é uma condição valorizada pela sociedade.

É evidente que às vezes esses códigos morais e éticos não são suficientemente claros nos obrigando a seguir uma “ética interna”, princípios internalizados por nossa criação. Essa ética interna diz respeito aos nossos valores e quanto melhores eles forem, melhores também serão os nossos hábitos, pensamentos, comportamentos e ações. É importante dizer também que a ética passa por transformações ao longo dos anos. Por ser algo ligado a comportamentos e relações sociais, a ética também passa por mudanças a medida em que os comportamentos e relações sociais se transformam também.

Exemplos de Moral na Sociedade

Uma moral pode ser para toda a sociedade ou crenças de um indivíduo. São as regras que governam quais ações estão certas e quais estão erradas. Pode se obter através de história ou experiência. Aqui estão alguns exemplos de moral na sociedade:

  • Não falar de outras pessoas em tom de fofoca. Respeite as pessoas, diante delas e principalmente na ausência. Respeite seu modo de pensar. Cada um tem sua maneira de ser, pensar e agir.

  • Diga sempre a verdade. Seja sincero com as pessoas. Isso demonstra interesse por elas e pelo que elas fazem.

  • Não vandalize a propriedade.

  • Tenha coragem. Ser corajoso é uma característica de pessoas firmes e fortes e que acreditam em si mesmas.

  • Mantenha suas promessas. Você será respeitado por isso

  • Não trapaceie. Seja o mais honesto possível.

  • Trate os outros como você quer ser tratado.

  • Seja confiável. Transmita sempre confiança para adquirir o mesmo sentimento de outras pessoas.

  • Não julgue. O primeiro princípio para não ser julgado

  • Respeite os outros. Respeitar as pessoas é uma ótima maneira para se obter respeito e fazer com que as pessoas te valorizem mais.

  • Seja perdoador. Aprender o verdadeiro sentimento de perdão fará com que você promova também o sentimento de empatia – se colocar no lugar do outro.

  • Mantenha seu auto controle. Para isso é importante também que se conheça, trabalhe o autoconhecimento.

  • Ter integridade e dar bons exemplos.

  • Seja responsável e assuma sempre aquilo que você diz.

  • Tenha paciência, seja ponderado e espere o momento certo para falar, ouça mais.

  • Seja leal. Cultive amizades genuínas.

  • Tenha respeito por si mesmo. Quem se respeita consegue se colocar no lugar do outro e respeitar o próximo.

  • Seja tolerante com as diferenças. O mundo é cheio de adversidades. Aprenda com isso e respeite a maneira de ser e de viver de cada um.

  • Busque justiça e tenha humildade e sirva a humanidade.

  • Seja generoso. A generosidade é uma características de poucas pessoas, porém faz um bem para quem o é. Distribua amor. Tudo que você joga para o universo, ele te devolve da mesma forma. Quem semeia generosidade, colhe o bem. 

Exemplos de Código de Ética para Executivos de Negócios

Pode-se definir como código de ética um conjunto de princípios e regras usados ​​por empresas, organizações profissionais e indivíduos para governar sua tomada de decisão na escolha entre o certo e o errado. Dependendo do contexto em que o código de ética for inserido, as penas e sansões podem resultar de uma violação.

Códigos de ética são geralmente usados ​​no contexto profissional e de negócios para assegurar ao público que as corporações e membros de profissões regulamentadas estão agindo de maneira social e profissionalmente aceitável. 

Conheça alguns exemplos de códigos de ética para Executivos de Negócios:

1. HONESTIDADE – Honestidade e clareza em suas negociações não enganando clientes com transações que deturpam, inverdades, omissões de algo importante e decisório para o negócio. 

2. INTEGRIDADE – Os executivos éticos devem demonstrar integridade pessoal e sendo correto, mesmo diante de uma possibilidade de não ser correto. São íntegros e honram com suas promessas. Seu princípio não é a hipocrisia.  Luta pelo que acredita.

3. MANTÉM DE PROMESSA E CONFIANÇA. – São confiáveis, sinceros e rápido com as informações importantes. Não criam justificativas para fugir dos compromissos. 

4. FIDELIDADE – Os executivos éticos são dignos de confiança, demonstram fidelidade e lealdade às pessoas, clientes. Não usam de informações confidenciais para vantagem própria. São leais à empresa que presta seus serviços

5. SE PREOCUPA COM O OUTRO – Um executivo ético é carinhoso, compassivo e gentil. Foca no positivo. 

Agora, me conte: o que é ser ético para você, querida pessoa? Você se considera uma pessoa ética em suas relações? Aproveite e conte para gente a sua experiência com a ética. Espero que este artigo contribua de maneira significativa com a sua vida e também com a sua carreira profissional. Se você acredita que este artigo poderá ajudar outras pessoas, curta e compartilhe em suas redes sociais.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/etica-e-sua-influencia-em-nossa-vida/

Conhecimento e Sabedoria – Qual a diferença?

Conhecimento e Sabedoria – Qual a diferença?

Você sabia que as palavras conhecimento e sabedoria têm significados diferentes? De acordo com o dicionário, a palavra sabedoria é um substantivo que quer dizer que uma pessoa tem a qualidade de sabedor, tem prudência, tem ciência e tem razão. Já o conhecimento é um substantivo que tem o efeito de conhecer. Se a pessoa tem conhecimento, ela tem noção, experiência e ideia. Ah, e a palavra também pode se referir a um relacionamento não íntimo entre pessoas.  

Saindo do dicionário e aplicando para a vida real, podemos dizer que o conhecimento é o conjunto de informações, experiências e aprendizados que adquirimos do mundo exterior. E a sabedoria está no modo como utilizamos estes conhecimentos, de forma prática, para tornar nossa vida mais equilibrada, coesa e prazerosa.

Imagine esses dois conceitos juntos! O conhecimento e a sabedoria formam uma dupla perfeita, quando caminham juntos de forma equilibrada. Porém, não se engane, muitos conhecedores podem não ter nenhuma sabedoria. Assim como os sábios podem não dispor de grandes conhecimentos.

Saiba que para ter sabedoria não basta ser expert em determinado assunto, recitar trechos de livros importantes ou saber as manchetes dos principais jornais do mundo. O sábio aparece na superfície nos momentos de dificuldade e dúvida, quando revela que conquistou respostas e aprendizados ao longo da vida capazes de o guiar pelos melhores caminhos.

O equilíbrio está em conhecer e saber aproveitar tudo que aprendemos ao longo de nossa vida, está nas reflexões que fazemos e na capacidade de transformar conhecimentos teóricos em práticas efetivas e positivas. Como você tem feito isso no seu cotidiano?

A sabedoria de conhecer a si mesmo

Para compreender a alma humana temos que primeiro aprender a entender a nossa própria essência. O ato de conhecer sentimentos, emoções, crenças, valores, medos, dramas, sonhos e possibilidades é uma das formas de criar a nossa percepção sobre o outro.

A forma como interagimos com este conhecimento interior e, como o replicamos, em nossas ações e comportamentos diários, diz muito sobre nós. Isso ocorre porque, quanto mais abrimos nossa mente e, nos permitimos refletir sobre quem somos, sobre o outro e o mundo à nossa volta, melhor podemos compreender os fatos e transformar verdadeiramente nossa realidade.

Este empoderamento nos torna capazes de realizações extraordinárias. Por isso, quanto mais nos conhecemos, mais nos curamos e potencializamos nossa sabedoria. E, quanto mais sábios nos tornarmos, mais preparados estaremos para lidar com os desafios e dificuldades que a vida nos apresentar.

Esta sabedoria é o que permite não “perdemos a cabeça” ou nos desesperamos quando algo acontece e não sabemos o que fazer. O sábio entende que ponderar é o melhor caminho para resolver qualquer questão. Em outras palavras, uma pessoa sábia possui uma visão sistêmica que lhe permite acessar conhecimentos e experiências e, a partir disso, encontrar as soluções que precisa.

Por isso, busque aprendizados que lhe tornem uma pessoa melhor, que aumentem a sua sabedoria e, mais que acumular erudição, procure ampliar sua visão crítica e a sua percepção em relação ao mundo e aos demais. Com o tempo você verá que, a sabedoria não é o ponto de chegada, mas sim o caminho para ir sempre um pouco mais além.

Como chegar ao autoconhecimento

Já logo aviso que você nunca saberá 100% sobre você mesmo. Explico: é sempre possível aprender mais sobre nós mesmos, pois isso faz parte de um processo constante de evolução. No coaching, você aprende a exercitar o autoconhecimento e o autodesenvolvimento no seu dia a dia sem grandes dificuldades.

Com o autoconhecimento você é capaz de entender quais são os seus pontos positivos e como os tornar ainda mais fortes. Também é possível encontrar quais são as virtudes que podem estar escondidas dentro de você mesmo. Além disso, você descobre quais são os seus pontos negativos e como os deixar menos sabotadores no seu dia a dia.

Tudo isso não é feito do dia a para a noite. Porém, quando você consegue se conhecer mais é como se a luz chegasse a sua vida. Outro ponto que você descobre é a necessidade constante de exercitar o autoconhecimento, afinal estamos mudando sempre, seja por fatores internos ou externos. Daí, você já está dando um passo a mais para o seu autodesenvolvimento, essencial tanto para o mundo pessoal quanto profissional.

A partir da prática desses dois itens, você consegue progredir em outros pontos como no controle de sentimentos com a inteligência emocional e na forma como lida com as situações, buscando pelo lado do aprendizado sempre.

Estude mais

Uma dica interessante para entender o poder do conhecimento e da sabedoria é o filme “Lucy”, de 2014 e que foi dirigido por Luc Besson e conta com Scarlett Johansson no elenco. O longa metragem é um ótimo exemplo da importância que o conhecimento tem para cada indivíduo da sociedade. A narrativa aborda a possibilidade do ser humano usar toda a capacidade do cérebro. Ao provar uma droga que não tem conhecimento, a personagem principal, Lucy, adquire esse desempenho. A história mostra como ela passa a ter mais controle sobre o próprio corpo, absorve conhecimento com mais rapidez e ainda progride em relação ao às suas habilidades físicas e emocionais.

Outra recomendação interessante é o documentário “Eu Maior” de 2013. O filme faz uma reflexão a respeito de questões contemporâneas da sociedade e autoconhecimento por meio de entrevistas com personagens reais de diferentes áreas de atuação. Veja o que atores, líderes espirituais, teóricos e muitas outras pessoas falam a respeito desses pontos tão presentes nas dúvidas humanas.

O próximo passo

Agora que você já sabe quais são as diferenças entre conhecimento e sabedoria, é hora de aplicar esses conceitos no seu dia a dia. Não é um passo simples, mas também não é um bicho de 7 cabeças. Busque por profissionais que possam te ajudar nessa caminhada e se esforce. Você vai ver que a dedicação pode elevar os seus padrões profissionais e pessoais em curto, médio e longo prazo.

Gostou do texto? Comente e compartilhe em suas redes sociais.

Até a próxima!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/conhecimento-e-sabedoria-qual-a-diferenca/

Dicas de Como Definir um Plano de Metas Pessoais

Dicas de Como Definir um Plano de Metas Pessoais

Todo começo de ano é a mesma coisa para a maioria das pessoas: é hora de fazer a lista de metas que deseja alcançar durantes os próximos 12 meses. Mais do que simplesmente definir quais serão os objetivos, é preciso determinar quais são as ações que precisam ser realizadas para que eles sejam cumpridos dentro do prazo. Além disso, é essencial manter um acompanhamento do que está sendo feito. Já pensou chegar a julho sem ter cumprido com nenhum dos passos para alcançar suas metas? 

Considerando o cotidiano agitado e a possibilidade de surgirem situações criadas por agentes externos, é bem complicado seguir com 100% das metas. Apesar disso, não é impossível. É preciso que você esteja empenhado em conseguir  e se esforçar todos os dias para isso. Fique tranquilo, estou aqui para te ajudar exatamente nisso!

Qual é o primeiro passo?

Um plano de metas é a primeira parte da construção do seu sucesso, pois, para chegar aonde você quer, é importante saber quais são seus caminhos e possibilidades e os passos até lá. Na prática, isso quer dizer que para sua vida pessoal avançar e seguir na direção que deseja, você precisa ter clareza do que verdadeiramente quer e almeja conquistar neste sentido. 

Para você ter uma ideia do que estou falando, confira alguns exemplos de metas pessoais: 

  • Acumular dinheiro para viajar para o exterior;
  • Realizar um intercâmbio para aprender outra língua;
  • Fazer uma especialização;
  • Comprar sua casa própria
  • Comprar o primeiro carro;
  • Fazer a festa do seu casamento para 200 convidados;
  • Mudar hábitos alimentares; 
  • Passar a fazer atividades físicas com regularidade;
  • Cuidar melhor de sua saúde física e psicológica;
  • Encontrar um novo emprego;
  • Tornar-se um coachee;
  • Melhorar as relações familiares ou amorosas. 

Você já colocou alguns dos exemplos acima como metas pessoais ou profissionais para você? Se você definiu outros tipos de objetivo e gostaria de compartilhar, é só escrever nos comentários depois de ler este artigo. 

6 dicas práticas para montar seu plano de metas pessoais

Para conquistar qualquer coisa na vida é preciso ter empenho, foco e dedicação. Confira 6 dicas importantíssimas para se considerar na hora de definir as metas. 

1 – Crie prazos possíveis: é preciso planejar com estratégia, agir, ter constância nas ações e, especialmente, prazos bem definidos e possíveis de serem cumpridos. Ou seja, não vale estabelecer que deseja comprar uma casa em um ano, se você não ganha o suficiente para fazer isso em 12 meses. Para isso, é preciso refazer as contas e determinar o tempo que precisa, considerando o salário atual. Quem sabe você precisa de 24 meses. Assim, você pode colocar como meta uma parcela do salário que você colocará em uma poupança para conseguir cumprir com objetivo em 2 anos. 

2 – Sinta-se animado com o que determina para sua vida: na prática, isso quer dizer que sempre que você definir uma meta, faça isso de forma motivada, determinada e focada e não apenas por fazer. Caso contrário, no primeiro dia você já irá desistir. Encontre um sentido para as suas coisas, para as suas causas e se guie por este desejo interior de realizar seus alvos. Este motivador vai te ajudar a manter os olhos no objetivo e não se perder no meio do caminho.

3 – Registre tudo que puder: outra boa estratégia ao definir seus alvos é escrever, seja no bloco de notas do seu computador ou celular, em uma agenda ou em um caderninho. Deixe a lista sempre à mão, ou melhor, à vista. Assim, você usa suas próprias palavras como incentivo. 

4 – Defina o passo a passo detalhadamente: enumere suas metas, determinando em cada uma delas como, quando, com quem, onde e por quê você vai realizá-las. Entenda o que considerar em cada uma dessas etapas:

  • Como: ações que devem ser realizadas para você atingir seu anseio, tais como estudar inglês, economizar dinheiro, cuidar de sua saúde.
  • Quando: prazo com mês e ano.
  • Onde: local, país, cidade em que deseja estar e realizar seu alvo.
  • Com quem: as pessoas que fazem parte de sua meta ou que podem te ajudar a realizá-la.
  • Por quê: quais são os benefícios, melhorias, vantagens e mudanças que o alcance desta meta pessoal vai trazer à sua vida.
  • Responda estas questões e se achar pertinente, acrescente mais informações que considerem importantes para motivá-lo ainda mais a agir. 

5 – Acompanhe seus resultados: é fundamental que você confira se você está seguindo todos os passos para cumprir com as suas metas. Do contrário, você só vai se dar conta que muito não está pronto quando chegar ao prazo final. Crie uma notificação na sua agenda do celular para que você confira o andamento dos seus objetivos uma vez por mês, por exemplo. Caso a sua meta seja mais agressiva, faça um cronograma mais detalhado para que você não deixe de cumprir com nenhum passo. 

6 – Estude mais: caso sinta que existe algo bloqueando você e limitando as suas mudanças e melhorias, minha dica final é investir em coaching. Este é método mais rápido e efetivo para realizar suas metas pessoais, evoluir, desenvolver suas competências e habilidades e conquistar grandes resultados. Usando técnicas eficazes, o coach vai te ensinar a exercitar o autoconhecimento e o autodesenvolvimento, essenciais para que você progrida todos os dias. No fim das contas, tudo que você aprender sobre si mesmo será um incentivo para que você alcance o alto desempenho na sua vida pessoal e profissional. 

Tem mais alguma recomendação que não está nessa lista? Escreva nos comentários para que todos nós aprendamos com você!

Agora que você já conferiu como elaborar um plano de metas pessoais de forma assertiva, é hora de começar a criar o seu. E não precisa esperar o fim ou o início do ano para isso. A qualquer momento que você sentir que a sua vida precisa tomar um rumo para assertivo, você pode fazer o seu planejamento e começar a colocá-lo em ação.

Boa sorte nessa jornada, pessoa querida! E se você quiser ajudar outras pessoas a fazerem seu próprio plano de metas é só compartilhar este artigo nas suas redes sociais. 

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/dicas-de-como-definir-um-plano-de-metas-pessoais/

A Importância do Autoconhecimento Emocional na Vida Profissional

A Importância do Autoconhecimento Emocional na Vida Profissional

Autoconhecimento emocional é essencial em todos os setores de nossa vida e, no aspecto profissional não é diferente.  Digo isso porque conhecer bem suas emoções e saber identificar qual sentimento está predominando em cada momento, é realmente uma competência comportamental importante. Porém, muitos profissionais ainda desprezam seu poder e acabam sendo controlados pelo que sentem; o que impacta diretamente em seus resultados na carreira.

No dia a dia numa empresa é comum vivenciarmos diversos tipos de situações que nos causam os sentimentos mais diversos também. Num momento podemos estar contentes pode ter alcançado a meta do mês ou finalizado com sucesso um projeto importante e no outro, abalados com um feedback negativo ou mesmo com a constante pressão por resultados.

A Importância do Autoconhecimento Emocional

Além disso, problemas com colegas ou chefes ou mesmo de ordem pessoal podem fazer com que nos sintamos desmotivados e com total falta de vontade de trabalhar. Por isso mesmo, por sermos humanos e feitos também de emoção e sentimento é que precisamos investir em autoconhecimento emocional para não deixar que nossas emoções sabotem nossos comportamentos e resultados na carreira.

Mas como fazer isso? Bem, podemos dizer que tudo isso se resume a Inteligência Emocional, que é a capacidade de identificar em si e no outro os sentimentos, entender sua natureza, para assim aprender a lidar assertivamente com estas emoções.

No trabalho temos que interagir o tempo todo com nossos colegas e lidar com situações que exigem de nós jogo de cintura e bom senso. Portanto, se a cada vez que algo não dá certo nos frustrarmos e agirmos com raiva e de forma intempestiva, nós estamos nos condenando a um futuro incerto na empresa.

Como Medir o seu Quoeficiente Emocional

O estudo da Inteligência Emocional ganhou ainda mais força quando o também psicólogo americano, Daniel Goleman, lançou um livro com o título homônimo e que desmistificava completamente o até, então defendido QI (Quoeficiente de Inteligência) e colocava o quoeficiente emocional (QE) como sendo a principal responsável pelo sucesso de uma pessoa.  Para ele, para ser bem-sucedido em qualquer segmento a fórmula é: 20% de QI e 80% de QE, portanto, esta habilidade é realmente muito importante.

Para medir seu coeficiente existem diversos testes disponíveis na internet. Entretanto, nada existe nada melhor do que autoconhecimento, elemento chave para conhecer bem suas emoções e saber como elas impactam sua vida. Para isso, é importante fazer uma autoavaliação e procurar visualizar situações pessoais e profissionais onde, em meio a crises, pressões e problemas interpessoais; você ou conseguiu se manter calmo e são, ou então perdeu de vez seu norte, agindo de forma impensada e inconsequente.

Estas situações podem ter ocorrido no trânsito, nas redes sociais, com seus filhos, parceiro ou parceira, com seus colegas de trabalho ou mesmo familiares. Todas as situações que vivemos são testes pelos quais passamos. Quando somos pessoas equilibradas e com autocontrole conseguimos encontrar saídas mais inteligentes para elas, ao invés de reagir intempestivamente.

Por outro lado, quando temos um temperamento forte e daqueles que não levam desaforo para casa, a menor dificuldade nós acabamos perdendo as estribeiras e demonstrando nossa falta de controle emocional, o que é bastante negativo, seja na carreira ou na vida pessoal e social. Cuidado, isso pode prejudicar muito você a acabar levando a ter comportamentos nocivos também.

Invista no Desenvolvimento de sua Inteligência Emocional

autoconhecimento emocional evita que isso aconteça, pois te ajuda a identificar cada sentimento e a controlar seus efeitos nocivos. Se, por exemplo, você foi acusado injustamente de ter feito algo errado, ao invés de explodir e brigar com seu acusador, sua inteligência emocional vai lhe fazer respirar, se acalmar, pensar melhor e esperar o melhor momento para tomar uma atitude.

Isso é muito importante, já que de cabeça quente a chance de você só piorar a situação é bem maior. A mesma lógica serve ao lidar com aquele cliente difícil, que sempre reclama de tudo, acha que está sempre certo e, muitas vezes, quer tirar proveito da empresa para obter vantagens numa negociação, por exemplo. Seu autocontrole nestes momentos é essencial para não cair neste jogo e acabar perdendo a paciência com o seu consumidor.

Uma pessoa com autoconhecimento e inteligência emocional entenderá que, na verdade, este cliente pode ter o perfil do reclamador porque precisa descarregar suas frustrações em algo ou alguém e, naquele momento, é nele e em sua empresa. Portanto, o melhor é ouvi-lo sem se alterar e sempre buscar um bom entendimento entre as partes. Resiliência é uma habilidade emocional também!

Como podemos perceber, o autoconhecimento emocional é a chave para saber agir de forma assertiva nas muitas situações que ocorrem no cotidiano de um profissional. Para isso, o caminho é exercitar diariamente seu autocontrole emocional, avaliar de perto suas emoções e não deixar que se sobreponham a você.

Na prática, você se sentirá bem mais preparado para lidar com seus desafios, sem sucumbir ou explodir a cada problema, dificuldade ou frustração que ocorrer. Lembre-se disso e busque desenvolver constantemente sua inteligência emocional no trabalho, em suas relações interpessoais e na vida. Para isso, conte com o Coaching, pois esta é uma poderosa ferramenta e que pode apoiá-lo em todos os sentidos a conquistar seu maior autoconhecimento.

Benefícios do Coaching à Inteligência Emocional

Trabalhar os componentes emocionais é extremamente importante, porque este conjunto de elementos, quando bem equalizados, traz poderosos benefícios aos indivíduos. As vantagens vão do âmbito profissional (desenvolvimento da carreira, bons relacionamentos interpessoais), ao pessoal (melhoria nas relações afetivas, aumento da autoestima).

Dentro do processo de Coaching, a pessoa é convidada a vivenciar um intenso autoconhecimento, o que lhe permite conhecer, verdadeiramente, a sua essência e, entender, como suas experiências, valores e crenças afetam suas emoções. Muitas vezes, assuntos não ressignificados acabam trazendo à tona sentimentos ruins, medos e limitações afetivas que nos impendem de conquistar nossos sonhos.

Por meio do Coaching Emocional, é possível identificar estes desequilíbrios emocionais, entender suas causas e consequências, e eleger ferramentas efetivas para eliminá-los. Entretanto, este processo exige dedicação e empenho, uma vez que, a repetição, por anos, de pensamentos e comportamento ruins, favorece o descontrole emocional.

Por isso, é preciso estar atento e, progressivamente, ir eliminando atitudes e sentimentos nocivos.

Além disso, com o auxílio do Coaching, a pessoa tem a oportunidade de desenvolver emoções novas e positivas tanto com relação a ela mesma, como também as pessoas à sua volta. Com isso, podemos observar ganhos expressivos nas relações de trabalho, familiares, afetivas e sociais e, maior autocontrole emocional, para lidar com frustrações, perdas, desafios e momentos de crise.

Como podemos perceber, o Coaching Emocional vai além, pois foca não apenas nos resultados, mas na pessoa que deseja alcançá-los. Este desenvolvimento do coachee é o objetivo central, para que deste modo, em qualquer esfera de sua vida, ele esteja preparado, emocionalmente, para alcançar os resultados extraordinários que merece ter em sua vida.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/a-importancia-do-autoconhecimento-emocional-na-vida-profissional/

Como investir no meu potencial? (Vídeo Completo)

Como investir no meu potencial? (Vídeo Completo)

CLIQUE e inscreva-se no canal:

 

Confira com Tiago Curcio,  coach da Casule!

Saiba o que fazer.

Facebook ☛ http://facebook.com/clinicacasule
Instagram ☛ http://instagram.com/clinicacasule

Conheça o nosso site ↴
https://casule.com

Meu Blog ↴
https://casule.com/blog #casule

Whatsapp ↴
https://casule.com/yzap

Assine o nosso canal! e saiba como ter mais saúde mental e uma vida mais feliz! Gostou do vídeo?
Curta, compartilha e assine o canal pra não perder o que vem por ai! Ser feliz faz parte da vida!
Sonhe, mude de atitude, cuide da sua felicidade!

Assine o Canal de graça e receba as dicas de coaching, fonoaudiologia, nutrição e psicologia sem frescura toda semana!

BAIXAR O PDF
close-link