Home Office – Dicas para aumentar a produtividade

Home Office – Dicas para aumentar a produtividade

O chamado home office, que nada mais é do que o profissional trabalhar a partir de sua casa, já é realidade para uma parcela significativa da população mundial. Existem aqueles que optam por essa modalidade por serem autônomos e outros que são contratados por empresas e se dividem entre o escritório e o home office, em determinados dias da semana, ou permanecem fixos em suas casas.

Os profissionais que já estão habituados ao home office, possivelmente já têm suas estratégias para se manterem produtivos em casa. Contudo, outros que estejam precisando lidar com essa realidade pela primeira vez, podem se sentir um pouco confusos sobre como se adaptar ao trabalho sem terem que ir até outro local. Se esse é o seu caso, continue acompanhando para conferir dicas que te ajudarão a aumentar a produtividade nessa nova modalidade.

10 Dicas para se manter produtivo no home office

Acordar, se arrumar, tomar o café da manhã e sair para ir ao trabalho, essa é a rotina de grande parte dos profissionais. Porém, existem aqueles que seguem praticamente os mesmos passos, com o diferencial de não precisarem sair de casa e sim irem até o cômodo que destinaram para ser seu home office.

Por se tratar de uma rotina e um ambiente totalmente diferente de uma empresa, é importante adotar algumas medidas para evitar que as distrações do lar comprometam a produtividade, como as que verá a seguir.

1 – Mantenha a mesma disciplina com horários de quando ia até a empresa

Existem pessoas que pensam que trabalhar em casa é viver sem regras, mas a realidade é totalmente diferente, pois, se não houver uma disciplina em relação aos horários, a produtividade vai por água abaixo. Nesse sentido, procure ter o mesmo cuidado que tinha quando precisava enfrentar o trânsito para ir trabalhar. Coloque o despertador para tocar com tempo suficiente para que acorde, tome seu café da manhã e se prepare para iniciar o expediente.

2 – Peça a colaboração das pessoas que moram na mesma casa que você

Se você mora com mais pessoas, precisará conversar com elas e explicar que precisa que colaborem e evitem te chamar todo o tempo ou realizar atividades que gerem muitos ruídos. Colocar esses limites é preciso porque, se começar a abrir exceções, quando chegar o final do dia irá perceber que não conseguiu fazer quase nada do que precisava. Explique que, quando terminar seu trabalho, poderá dar toda a atenção que desejarem.

3 – Determine horários para fazer pausas ao longo do dia

Existem pessoas que acabam extrapolando os horários e, simplesmente, não sabem a hora de parar de trabalhar. Fazer isso em ocasiões específicas, como quando realmente há uma grande demanda a ser cumprida em um curto espaço de tempo, é até compreensível. Contudo, é preciso tomar cuidado para que isso não se torne um hábito, pois pode prejudicar gravemente a sua saúde. Fazer pausas ao longo do dia é essencial para renovar as energias e manter a mente produtiva.

4 – Torne o ambiente propício ao trabalho

O local em que irá trabalhar precisa ser preparado para tal. Se for possível, defina um cômodo para isso, em que possa fechar a porta e isolar o barulho gerado pelos outros moradores da casa. Atente-se à iluminação, organização e todos os detalhes que possam influenciar no seu conforto ao longo do dia. Acredite, um ambiente desorganizado e escuro pode comprometer sua produtividade e bem-estar.VOCÊ É FELIZ?

5 – Atente-se à ergonomia no espaço de trabalho

Um fator que não pode ser deixado de lado no home office é a ergonomia, ou seja, o conforto para que possa se concentrar sem causar danos ao corpo. Verifique se tem cadeiras e mesas com as especificações corretas. Improvisar usando cadeiras da cozinha não é o ideal, já que são assentos que não foram feitos para que uma pessoa permaneça horas sentada. O mesmo vale para a mesa, que precisa ter uma altura que permita que seus olhos fiquem de frente para a tela do computador.

6 – Evite permanecer de pijama

Parece tentador sair da cama e ir direto para a mesa de trabalho sem tirar o pijama. Porém, essa não é uma ideia muito indicada, visto que pode comprometer o ânimo e a produtividade. Prefira acordar, tomar um banho e vestir roupas adequadas para o trabalho, dá para fazer isso sem comprometer o conforto. Isso se torna ainda mais necessário no caso de profissões que envolvem videoconferências com colegas de trabalho e clientes.

7 – Faça suas refeições nos horários corretos

Da mesma forma que quando está na empresa tem horários para tomar café e almoçar, isso também precisa ser mantido no home office. Afinal, seu corpo continua tendo as mesmas necessidades. Portanto, respeite os horários das refeições, aproveite que está em casa para cozinhar e se alimentar de modo saudável e equilibrado.

8 – Elimine as distrações

Uma coisa é fato: em casa existem mais distrações do que em um escritório. Entretanto, isso não precisa ser motivo de preocupação, desde que saiba eliminá-las do seu ambiente de trabalho. Televisão, rádio e notificações das redes sociais devem ser mantidos desligados. O único tipo de som que não atrapalha são aqueles criados especificamente para ajudar na concentração.

9 – Tenha acesso à internet de alta velocidade

Não existe home office sem internet, pois é através dela que profissionais de todas as áreas conseguem se comunicar com seus pares de trabalho, clientes, parceiros de negócios, além de realizarem mais uma série de tarefas. Desse modo, é muito importante que verifique a conexão que tem em casa e veja se a velocidade atual é capaz de suprir suas necessidades.

10 – Utilize aplicativos de gerenciamento de projetos

Uma ótima maneira de se manter organizado em relação às tarefas que precisa cumprir e seus prazos é usar aplicativos de gerenciamento de projetos. Trello, Asana, KanbanFlow e Bitrix24 são alguns exemplos. Grande parte deles oferece versões gratuitas, que são mais básicas, e pagas, com mais funcionalidades. Verifique qual está mais de acordo com o que precisa e mantenha a organização no trabalho.

É totalmente possível manter a produtividade no home office. Inclusive, se tiver disciplina, pode ser ainda mais produtivo em casa do que dentro de uma empresa, já que se trata de um ambiente em que você pode controlar as distrações, além de se cansar menos por não precisar se deslocar todos os dias.

Aproveite para compartilhar essas dicas com amigos que também estejam em busca de meios de aumentarem a produtividade no home office!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/home-office-dicas-aumentar-produtividade/

Resiliência Corporativa – 7 dicas para te ajudara a atravessar a crise

Resiliência Corporativa – 7 dicas para te ajudara a atravessar a crise

Estamos, nesse momento, passando por uma situação atípica, mas, várias vezes em nossa vida, passamos por uma crise. Eu não sei a sua idade, mas talvez você possa ter passado por mais ou menos crises que eu. Eu já tive três grandes crises financeiras e, com muito aprendizado, consegui hoje construir uma empresa sólida e bem-sucedida.

Logo quando uma crise acontece aparecem também diversas pessoas que apresentam soluções. Um fala sobre como conseguir mais dinheiro, o outro ensina exercícios e técnicas para a saúde mental e assim diversas pessoas vão dando mais soluções. Mas há uma observação muito importante: estas buscas rápidas pela eliminação da crise é algo que não lida com a doença, e sim com os sintomas.

Quando digo lidar com a doença e não com os sintomas quero dizer que é preciso entender a natureza da crise (se ela é social, política ou, como nesse caso, uma pandemia) e agir conforme o cenário. É claro que os efeitos da crise também precisam ser combatidos, mas combater apenas os efeitos não nos deixa preparados para novos cenários no futuro.

O que é Resiliência Corporativa

O que chamo de Resiliência Corporativa está ligado a um movimento de compreendersuportar e transcender a crise.  Veja:

  1. Compreender: quando ficamos sabendo que uma crise econômica atingiu o país e que a bolsa de valores caiu 15% ou que o governo está fechando investimentos futuros por causa de um crescimento que não ocorreu ou uma pandemia vai fechar todos os comércios por tempo indeterminado, isso gera um choque. Ficamos paralisados, estáticos, sem saber se agimos com foco para determinada ação ou se vamos para outra ação, é essa a primeira fase. Esse choque exige de nós uma compreensão do cenário.
  2. Suportar: No segundo momento, depois compreender que a crise existe e é real, vivemos a crise. Já estamos sabendo o que está acontecendo, diariamente vamos sendo informados do que acontece e assim tentando ter o mínimo de danos ou prejuízos para nossa empresa. Suportar a crise quer dizer sobreviver a ela. Isso exige muito jogo tático, ou seja, muitas estratégias do dia a dia, sobrevivendo e suportando as perdas. Muitos sucumbem, por não ter reservas ou jogo de cintura para sobreviver, até porque nunca se sabe quanto tempo a crise durará.
  3. Refazer: Se a empresa conseguir suportar a crise pelo tempo que ela durar, ela entra na fase de reconstrução. Nesta fase a crise já está passando. A recuperação deve começar antes do fim de uma crise. A reconstrução exige refazer o caixa, refazer a equipe perdida, reconquistar mercado, se reposicionar. É nesta fase que saberemos o nível de resiliência de uma empresa, a partir de como ela se refaz, analisando os danos que ela sofreu no período crítico.

O empreendedor, já por escolher essa profissão, esse ramo para atuar, é alguém com muita coragem. Ser empreendedor é entregar para sociedade soluções, gerar renda para economia nacional, gerar empregos. É do nosso empreendedorismo que o Brasil pode sair da crise de maneira excelente. Do nosso suor e do suor da nossa equipe.

Crise é algo que todo o empreendedor enfrenta. São 2 até 5 anos para que a empresa possa se solidificar no mercado. Após isso tem toda um mercado em constante adaptação, novas formas de conversar com cliente, de comunicação em marketing, entre outras tantas questões.

Em uma crise, como a que estamos passando, o empreendedor precisa de mais força, raça e muita paciência, criatividade e sabedoria para não ser um daqueles que ficarão para trás. É hora de ser forte, mostrar que está capacitado para continuar o caminho ao estado desejado. Por isso, selecionamos 7 ações para o empreendedor atravessar a crise e ainda ter lucro na sua empresa.

7 ações para o empreendedor atravessar a crise

1 – Atente-se ao cliente

Atualmente você sabe quem é o seu cliente? Qual a sua persona? O motivo dele ir até você e comprar ou contratar você pelo que você faz/oferece? Estas são informações importantes que o empreendedor precisa saber para em uma situação de crise entender como o cliente, na crise e pós crise, continuará consumindo.

Se na situação de crise o cliente parece que não quer mais o seu produto, isso acontece por não ter um pequeno ajuste que precisa ser feito dentro do seu negócio. A sua empresa, o que você oferece ao cliente, não é o produto ou o negócio, isso não define você. O que define é a necessidade do cliente.

O que o cliente precisa nesse momento? Como você pode atender a essa necessidade? Você precisa modificar algo no seu negócio para atendê-lo? Como fazer isso no menor tempo?

2 – Ofereça Experiências

Em uma crise o principal pensamento é como sair dela. Este pensamento não é apenas seu, empreendedor, mas também do cliente. Por isso, o seu cliente pretende por um tempo apenas comprar itens essenciais como comida e medicamentos. Mas, aqueles itens que não são essenciais, como viagens e festas fazem falta.

Estes são produtos que geram uma experiência emocional no cliente. Isso pode continuar sendo gerado para o seu cliente pela sua empresa em momentos de crise. Se nesse momento ele precisa de uma experiência de segurança, ofereça! Se ele precisa de uma experiência de acolhimento, ofereça!

3 – Observe as oportunidades

Já ouviu a frase “É na crise que as oportunidades aparecem”? Bom, talvez você esteja escutando cada vez mais esta frase nesta época de crise. Mas já pensou como essa frase faz sentido? Realmente é na crise que a oportunidade surge.VOCÊ É FELIZ?

Oportunidade de observar um espaço no mercado que ninguém ainda, não investiu e pode ser a chance da sua empresa crescer dentro da crise. Você pode estar com a sua empresa de braços cruzados no momento ou falando que não encontra uma possibilidade do seu negócio faturar dentro da crise, mas aquilo que não é possível, é apenas porque não temos conhecimento. O conhecimento é a melhor forma de tornar tudo possível.

Algumas empresas de supermercado, restaurantes e farmácias nos Estados Unidos estão utilizando o drive thru para não ter custo de delivery e ainda ter lucro em meio à crise. O cliente escolhe por meio do whatsapp, utilizando aplicativos como Ifood ou Rappi ou falando diretamente com a empresa, avisa o que deseja e em alguns minutos passa na unidade perto da sua casa e retira o pedido. Sem precisar ter contato com pessoas e ainda se sentindo como antes da quarentena, saindo de casa e buscando o que quer. Algo importante para saúde mental, nestes tempos.

Outra opção é utilizar a tecnologia como aliada. Já pensou que o seu negócio pode ir além de um aplicativo ou de mensagens pelo whatsapp? Pense fora da caixa, busque – dentro do seu modelo de mercado – meios de conectar outros modelos de mercados. Somar mercados.

4 – Oferta UAU!!

Primeiramente peço que não pense em promoção. Oferta é diferente de promoção. A oferta é o modo que oferecemos o produto/serviço ao nosso cliente. Um pacote de produto ou o famoso combo, por exemplo. Sendo que este combo pode reunir o produto de diversas maneiras.

Neste combo é importante que você saiba o que seu cliente procura, o que ele gosta, quais são os produtos que mais saem da sua empresa, quais serviços são mais utilizados e os melhores que podem ser agrupados, para que o combo faça sentido.

A oferta ela deve servir como um convite, uma proposta que o seu cliente não possa resistir. Vão ter tantas coisas interessantes, produtos que se completam, que o seu cliente adquiri pela conquista que está sendo sua oferta e não apenas pelo preço. Veja 3 tipos de criar ofertas interessantes.

  • Combo impactante: Como fazer uma oferta UAU? Podemos pensar em um coach. O combo de um coach pode ser o processo de Coaching mais uma consultoria de inteligência emocional voltado para o mercado que o seu cliente atua ou na profissão dele.

Como você faria isso dentro da sua empresa? Se você não vende um serviço e sim um produto, qual seria o seu um combo UAU?

  • Desafio/Fidelidade: Você já deve ter visto em alguns restaurantes pelo Brasil ou em outros países aqueles desafios de comida. Se o cliente conseguir comer algo que está no desafio, ele ganha alguma coisa ou até não paga pelo prato.

O desafio tem a função do cliente não vencendo o desafio, ele retorna para tentar novamente. Isso gera publicações nas redes sociais, levando outras pessoas para o seu estabelecimento, mas é possível também utilizar os cartões fidelidade.

  • Poder confiar: Talvez não seja da sua época ou talvez você tenha vivenciado isso de perto. Tempos atrás algumas empresas de fast food, para mostrar que era realmente rápida na produção do produto e entrega, tinha uma “espécie” de promoção: “se o produto não for entregue em 15min, seu pedido será de graça”. Isso fazia com que muitos clientes pedissem o produto e torciam para possivelmente não ter que pagar, o que gerava muito lucro para a empresa.

Essa “promoção” pode ser utilizada para o seu negócio atualmente ou você pode utilizar um contrato de fidelidade, se o cliente precisar fazer manutenção em um aparelho dental, se atua no mercado de odontologia ou se atua em estética a manutenção pode ser nos cabelos, nas unhas. O cliente paga o valor total na primeira vez, mas depois paga valores menores, como se fosse uma assinatura para sempre retornar para seu negócio. O que isso gera?

Confiança ao cliente. O cliente se sente seguro que você fará um serviço de ótima qualidade, pois a manutenção será na sua empresa, o seu empreendimento vai entregar naquele tempo determinado.

5 – Desenvolva a Plasticidade

Já pensou que possivelmente muitos empregos não vão mais existir após esta crise? Que pessoas vão ter que se reinventar? E não apenas pessoas, mas empresas? Isso é sinal de que o mercado está recebendo uma “sacudida” pela crise e poucos vão continuar de pé.

Significa que algumas empresas podem desaparecer, alguns modelos de mercados, empregos podem desaparecer por não se adequarem ao comportamento do cliente e até novos nichos vão surgir. Será que você vai conseguir adaptar o seu produto nesse momento? Pode achar que não, mas isso é uma crença que está limitando o seu olhar. As necessidades ainda existem, só foram criadas novas formas de resolve-las.

Existem diversos produtos que hoje utilizamos que antigamente a distribuição ou a forma de consumir era diferente. Talvez você não saiba, mas em algumas cidades ou bairros em São Paulo, pessoas entregavam pães em bicicletas todas as manhãs e fins de tarde.

Pense hoje no seu modelo de negócio, já parou para pensar como era antes? Livros não eram digitais, hoje livros já se tornam apenas áudios. Filmes não podiam ser vistos em celulares, hoje podem. O que está para acontecer dentro do seu nicho que você pode descobrir? Isso é o conceito de plasticidade. Já reparou que pode se fazer quase tudo com o plástico? Poucos materiais são adaptativos e versáteis. Após várias crises, os produtos continuam sendo utilizados e sendo vendidos empresas. Esse é o conceito plasticidade. Se adaptar ao mercado, ao cliente e ao contexto de mudança e inovação.

6 – Gere novas Conexões

Sua empresa pode ser engajada, ter clientes fidelizados, mas em momentos de crise existe a possibilidade de alguns clientes não aparecerem mais, ter o consumo menor e assim não adquirirem o que você oferece para ele. O que fazer? Se conectar, se (re)aproximar, dizer “eu estou aqui, conte comigo.”

Normalmente em uma crise não queremos comprar, gastar dinheiro, pois o incerto é um sentimento forte. A atenção das pessoas está na crise, está nos acontecimentos que ela pode gerar, certo? E como faço para o meu cliente saber que eu não sou uma ameaça para ele, que quero o seu melhor? Conectando, você até ele.

Aproximar o cliente da sua empresa, do seu produto, faz ele perder o medo de comprar diante da crise, faz ele se sentir acolhido em momento de crise. Na crise temos a necessidade de carinho, de atenção, porque estamos todos sem saber o que vai acontecer adiante e ter essa atenção da empresa que compro, que utilizo os serviços é importante.

7 – Mantenha o Controle

É difícil falar em controle quando estamos passando por uma crise. Muita coisa não temos controle sobre nossas vidas em momentos mais estáveis, imagina quando estamos passando por algo que a cada dia parece que está mais difícil. É assim mesmo.

Para crescer, para se tornar mais forte, precisamos passar por algo desta maneira. Falo pensando em mercado, em negócios… não nas pessoas que estão sofrendo e perdendo entes queridos.

O seu mercado pode sofrer alterações fortes, o do seu amigo, o meu mercado e precisamos buscar e focar naquilo que temos controle. E o que é? Nas nossas ações dia a dia. Passando positividade aos nossos clientes, aos nossos seguidores. Aplicando as 7 ações para atravessar a crise. Assim, podemos nos tornar mais forte, nossos empreendimentos serem admiráveis por estar de pé após a crise e ter a capacidade para reconstruir a história do país, reconstruir a nossa empresa e também a vida de pessoas, pois somos geradores de empregos.

Focar no que temos controle somos nossas vidas. Foco não é a capacidade de dizer sempre “sim”, mas a força em dizer “não” para algumas coisas. Aquilo que pode tirar a nossa mente do lugar, que pode tirar a nossa estabilidade precisamos dizer “não”. É a busca pelo equilíbrio e foco mental. Indico meditação diariamente, prestar atenção na sua respiração e muita paciência e resiliência.

O seu negócio pode resistir. Precisamos ser flexíveis, conhecer quem consome o que oferecemos, ofertar algo que dê valor aos clientes, ser fortes e não temer o que vem pela frente. Tudo tem um fim e aprendizados aparecem. Qual será o aprendizado para essa crise? O que seremos após? Isso depende do que fazemos no presente, o que fazemos dia a dia. Confie no seu negócio, confie na sua capacidade de ir além.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/resiliencia-corporativa-7-dicas-para-atravessar-a-crise/

Dicas de como aproveitar o seu tempo em família

Dicas de como aproveitar o seu tempo em família

Tem coisa melhor do que estar com a família? É realmente muito bom estar ao lado de nossos entes queridos, pessoas que têm um papel fundamental em nossa história de vida. Contudo, por conta da rotina agitada, muitos acabam se esquecendo do quanto é importante priorizar esses momentos. Se você tem a oportunidade de estar ao lado de seus familiares, aproveite isso da melhor maneira possível.

A importância de passar tempo de qualidade com a família

Muitas pessoas moram na mesma casa que seus familiares, mas, ironicamente, passam mais tempo de qualidade com amigos do que com eles. Isso acontece porque apenas viver sob o mesmo teto não é o suficiente, é preciso que todos se esforcem para fortalecer os laços que os unem e vivenciar a palavra família em seu sentido mais amplo e verdadeiro.

Quando foi a última vez que teve uma conversa com seus pais ou seus filhos? Quando falo conversa, me refiro a um diálogo realmente profundo, o que é totalmente diferente dos papos cotidianos que muitos costumam ter sobre o clima, uma reportagem que passou na televisão ou qualquer outra amenidade da vida.

As conversas precisam ser mais profundas, envolver o compartilhamento de ideias, sentimentos, desejos, porque é assim que se cria aproximação e conexão entre as pessoas. Por mais que os laços familiares, sanguíneos ou não, sejam verdadeiramente poderosos, é preciso haver um esforço mútuo para que se mantenham fortalecidos.

10 Dicas para aproveitar o tempo em família em casa e fortalecer as conexões

A seguir, você irá conferir dez dicas para aproveitar todo o tempo que tiver em família para fortalecer as conexões com essas pessoas que são uma parte tão importante da sua história.

1 – Compartilhar histórias do passado com os mais jovens

Se tem uma coisa que membros mais velhos de grande parte das famílias gostam de fazer é contar aos mais jovens sobre o passado. Se reunir para fazer isso certamente será muito interessante, contudo, é preciso que todos estejam verdadeiramente interessados em ouvir e dediquem toda sua atenção enquanto um familiar estiver compartilhando uma experiência. Se tiverem fotografias antigas para ilustrar, o encontro será ainda mais especial.

2 – Fazer chamadas de vídeo com outros membros da família

Nem sempre é possível que todos os membros da família estejam presentes no encontro. Dessa maneira, em vez de esperar que isso aconteça, é interessante se adaptar e usar as ferramentas disponíveis. As chamadas de vídeo, por exemplo, são um recurso fantástico para aproximar familiares que estejam em outro local e promover uma agradável conversa. Se você tem facilidade em utilizar o smartphone, apresente essa tecnologia aos mais velhos!

3 – Preparar refeições juntos

Muitas famílias se reúnem em volta da mesa para fazer as refeições, porém, a preparação acaba sobrando apenas para uma pessoa. Que tal começar a reunião à beira do fogão? Assim, cada um poderá fazer uma parte da receita, sugerir opções diferentes de temperos. Após finalizarem, o ato de sentar a mesa terá um significado ainda mais especial, pois os alimentos servidos terão o toque de cada um ali presente.VOCÊ É FELIZ?

4 – Conhecer o universo do outro

Em uma mesma casa podem existir vários universos diferentes. Uma pessoa que trabalha com vendas e é fã de esportes radicais, outra que pratica ioga e valoriza muito sua espiritualidade, outra que é apaixonada por cinema e assim por diante. Se interessar pelo universo do outro pode render momentos fantásticos de troca e conexão. Para fazer isso, basta demonstrar que gostaria de saber mais sobre as coisas que seu familiar mais gosta e, depois, se oferecer para apresentar as suas preferências.

5 – Montar um quebra-cabeças juntos

Se tem um tipo de lazer que é ótimo para realizar em família é montar aqueles quebra-cabeças grandes, cheio de peças. Essa é uma atividade que não precisa ser finalizada no mesmo dia, já que demanda várias horas tentando buscar a peça certa para fazer o encaixe, assim, serão vários encontros fazendo a montagem. Após finalizarem, poderão emoldurar a imagem e decorar a casa com uma peça que foi montada por todos juntos.

6 – Criar um projeto juntos

Além do quebra-cabeças, vocês podem criar algum tipo de projetos juntos, o que pode ser a pintura da casa, um conserto, a confecção de uma peça artesanal, enfim, qualquer coisa que desejarem. Se houver crianças na família, deem abertura para que elas criem e apoiem isso. No final, ver algo que construíram juntos será muito positivo.

7 – Realizar atividades lúdicas com as crianças

Por falar em crianças, se houver alguma em sua família, crie atividades lúdicas para envolver a todos da casa. Dê preferência para brincadeiras que não incluem tecnologia, para que os pequenos entendam que também dá para se divertir usando outros itens, como caneta, papel, brinquedos. Garanto que essas atividades também serão muito divertidas para os adultos, que poderão voltar à infância por alguns instantes.

8 – Fazer um clube do livro em família

Se tem um hábito que faz bem a todos é o da leitura. Se seus familiares já têm esse costume, ótimo, se não têm, é uma boa oportunidade para começarem. Para dar início ao clube, reúnam-se e definam uma obra que todos irão ler. Se houver crianças, escolham um título que esteja de acordo com a idade. Então, após o fim do prazo determinado, poderão se reunir e discutir sobre a história lida.

9 – Assistir filmes nostálgicos juntos

Mais uma atividade muito positiva para fazer em família é assistir filmes nostálgicos, que tragam à tona memórias especiais. O filme “Esqueceram de mim”, por exemplo, fez parte da infância de muitas pessoas que hoje têm entre 30 e 40 anos e da vida de seus pais, que os levaram ao cinema. Rever essa e tantas outras histórias e apresentá-las aos mais novos, certamente será muito especial.

10 – Falar sobre o que estão sentindo

Por fim, uma ótima maneira de aproveitar o tempo em família é conversando, falando sobre o que estão sentindo. Essa troca é poderosa e a principal responsável por unir as pessoas que vivem em um mesmo lar. Compartilhe o que sente, ouça os demais na essência, concorde, discorde, argumente, respeite, isso tornará indestrutíveis os laços que os unem.

A família é o primeiro grupo do qual fazemos parte e é o único que permanece por toda a vida, independente do que aconteça. Honre sua ancestralidade fortalecendo a conexão com os seus familiares.

Aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais e incentivar mais famílias a passarem mais tempo de qualidade juntas.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/dicas-como-aproveitar-seu-tempo-em-familia/

Gestão da Emoção – Você conhece o seu mundo? Você é Dono de si?

Gestão da Emoção – Você conhece o seu mundo? Você é Dono de si?

Pode parecer uma pergunta muito simples, e essencialmente é, entretanto não comum que façamos essa pergunta, além disso, ela é na verdade muito mais complexa do que aparenta. Em um primeiro momento pode parecer fácil responder, afinal de contas somos seres livres e capazes de realizarmos nossas próprias escolhas.

Temos a autonomia necessária para decidirmos o que devemos ou não fazer, a forma como iremos agir, ou seja, a resposta além de óbvia é sim muito simples – SOMOS DONOS DE SI, correto? A verdade é que as coisas não ocorrem exatamente desse modo.

Isso porque, embora tenhamos por direito essa autonomia e termos o controle físico de nossas ações, muitas vezes negligenciamos o controle que deveria ser primordial em nossas vidas, o nosso controle bem como nossa gestão emocional.

Cercados por um mundo eufórico e acelerado onde o individualismo de cada um é deixado de lado em prol de um convívio que asfixia reprime nossos sentimentos. 

Isso porque, em nenhum momento do nosso desenvolvimento somos submetidos a métodos responsáveis por aprimorar a nossa capacidade de gerenciar as nossas emoções.

Isso faz com que sejamos cada vez mais suscetíveis a perder o nosso controle emocional quando lidamos com frustrações, perdas, e situações negativas, não importando seu grau de complexidade.

Um Convite especial 

As consequências de negligenciarmos nossa emoções são inúmeras e inevitáveis, pois a medida que nosso cérebro passa a armazenar todos esses problemas, sem que haja o enfrentamento de nossa parte, deixamos de viver em plenitude para tornamos reféns de nós mesmos. Aprisionados por nosso próprio inconsciente.

Não é atoa que os números referentes a doenças mentais cresce de modo alarmante. Os problemas são inúmeros como:

  • Ansiedade
  • Depressão
  • Baixa autoestima
  • Estresse

Além de potencializar sintomas de outras doenças físicas e mentais.

É diante desse cenário que eu tenho um convite muito especial para você!

Te convido a orientar e gerenciar seu foco para aquilo que é a parte mais importante e fundamental para a sua vida – as suas emoções.VOCÊ É FELIZ?

Gerenciando o nosso pensamento

Mas por que exatamente é necessário essa gestão?

Ela se faz necessária para que possamos ter um maior controle das nossas emoções, pois, a medida que damos a ela o seu real valor e significado, construímos importantes alicerces capazes de tornar o nosso eu, aquilo que nos constitui como seres únicos, aptos para enfrentar as situações de crise, que fazem parte da vida, de modo mais eficaz.

Evitando assim que esses problemas possam, ao longo do tempo, criar barreiras intransponíveis e prejudicar seriamente a nossa felicidade bem como a nossa qualidade de vida.

O controle emocional nos permite:

  • Reconhecer rapidamente nossas emoções e sentimentos;
  • Promover a resiliência diante de determinadas situações;
  • Melhorar os relacionamentos;
  • Reduzir níveis de estresse e ansiedade;
  • Facilitar a resolução de conflitos;
  • Ampliar a capacidade de tomada de decisões;
  • Proporcionar maior autoconfiança;
  • Garantir a melhoria do bem-estar em diversos aspectos

Conseguiu perceber a importância de desenvolver e aprimorar suas habilidade emocionais?

Não é um trabalho simples para que isso ocorra, mas é essencial que todos se preocupem e façam disso um objetivo em prol de um vida muito mais consciente. Afinal, o que estou lhe propondo é que você seja verdadeiramente dono de si mesmo.

O que é mais importante?

Viver refém de um medo que é gerado por nós mesmos ou sermos livres e capazes de aproveitar a nossa vida do modo como realmente queremos?

Como Gerenciar minhas emoções?

Agora que demos o primeiro passo a estamos conscientes das consequências negativas da falta de gestão emocional bem como dos benefícios no caso de conseguirmos controlá-la devemos saber como é possível atingir esse patamar positivo.

O segundo passo é permitir-se conhecer a si mesmo. O autoconhecimento é indispensável e vai ser o responsável para que você avalie e tenha uma percepção maior de si, tomando consciência das suas dores, do que te aflige, das suas capacidades, desejos e acima de tudo de seus sonhos, pois é aquilo que te move rumo ao real sentido dos seus objetivos.

Outro importante ponto que devo salientar é que, mesmo admitindo que o principal responsável por essa mudança somos nós mesmos, nem sempre é possível escalar montanhas sozinho, pode ser que precisemos de ajuda para conquistarmos nossa liberdade.

Temos que nos policiar e cuidar não só de nosso corpo, mas de nossa mente, buscando orientações médicas e psicológicas, quando for necessário. 

Além disso, e o mais importante, é preciso promover a auto compaixão, pois de nada adianta que você seja um ícone e referência para a sociedade se deixar de lado a si mesmo. É preciso se abraçar e amar-se verdadeiramente, colocar-se como foco e centro das suas atenções. Desse modo, gerar não só uma melhora para sua saúde mental mas também o desenvolvimento de seu gerenciamento emocional. 

Assim você será capaz de conquistar o seu verdadeiro potencial.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/desenvolvimento-emocional/gestao-emocao-voce-conhece-seu-mundo-voce-dono-de-si/

Dicas coaching de empreendedorismo

Dicas coaching de empreendedorismo

Certamente, Bill Gates não tinha ideia de quando ele desistiu de Harvard para iniciar a Microsoft que ele se tornaria um sucesso como foi. Da mesma forma, o florista que precisa encarar a falência também nunca previu que este seria o seu destino.

Business Coaching tem o propósito de otimizar e desenvolver competências, alinhar a atuação profissional de acordo com as metas de seu negócio, estimular e acompanhar o desenvolvimento, tanto pessoal, quanto profissional, além de aumentar e melhorar a automotivação, o desempenho e o potencial de sucesso. Para ser um empreendedor, é preciso ter muitas qualidades, se não pelo menos tolerância ao risco. Existem algumas formas para reduzir o risco.

A chave para isto é fazer avaliações de forma apropriada. O primeiro passo é enxergar a ideia de forma fria e firme, para isso responda as seguintes perguntas:

Você está satisfazendo a necessidade do mercado criando este negócio? Quem comprará seus produtos ou serviços? Eles podem pagar? Eles querem? Onde eles adquirem isto atualmente? Por que eles migrarão para você? O que pode dar errado e se der errado, qual será o seu custo? Você pode pagar? Como está a competição no mercado? Qual a qualidade do trabalho deles e como você pode competir contra eles? Quanto tempo você levará da ideia a partir do seu desenvolvimento até a sua implementação? Qual será precisamente o custo disto? Você pode pagar por isto? E se levar mais tempo do que o necessário? A sua ideia é nova ou é algo tradicional? Se nova, há demanda para isto? Se não, o mercado está muito saturado? Qual a experiência e perspectiva única que você tem que o permitirá a realizar o seu sonho? Você pode aprender o que você não sabe?

A demanda para este produto ou serviço está para crescer de forma precisa? Se não, o que você fará? O propósito dessas perguntas são os de proporcionar uma reflexão verdadeira e profunda sobre as possibilidades de empreender e de se localizar no mundo business.

Sei que existem várias razões para uma pessoa se interessar pelo universo empreendedor, em meio a essas diversas motivações todas as pessoas que desejam empreender devem ter em mente que empreender é uma tarefa que exige comprometimento, planejamento, estudo, dedicação, cautela, saber trabalhar sozinho e também em equipe, entre outras habilidades que são apreendidas e desenvolvidas ao longo da experiência.

A partir dessas premissas quero a apresentar aqui algumas dicas de Business Coaching que muito me ajudaram e que também o ajudarão nessa incrível jornada de empreender.

Prepare-se para a abertura da sua empresa

Você sabia que o Brasil é um dos seis países com a população mais engajada em querer empreender? Para tornar esse desejo de empreender em realidade palpável é importante se atentar que somos também o país que está à frente quando o assunto é burocracia para abrir uma empresa. Isso mesmo! Para um empreendedor abrir sua empresa, é preciso no mínimo a ajuda de uma assessoria jurídica contábil, e todo esse processo pode levar mais ou menos 150 dias dependendo de região para região do país. Diferentemente da Austrália que só precisa de 2 dias dedicados a isso. Viu só como os desafios surgem logo no início? Mas não desista do seu sonho! Se prepare, esteja pronto para as eventualidades, faça pesquisas, esteja a frente de todas as normas e padrões que sua empresa precisa seguir, peça ajuda a outros empresários do mesmo ramo, se dedique ao máximo nessa etapa, afinal, seu sonho estará se concretizando, você será um empreendedor!

Esteja aberto para novos aprendizados

Acima, falei que seria interessante que as pessoas desenvolvam competências transversais, isso é estar aberto a novos aprendizados. Ou seja, significa que você vai estar de braços, corpo e mente abertos para que novos ensinamentos cheguem até você, o que será ótimo para sua carreira de empreendedor. Por exemplo, um arquiteto precisa entender de gestão de pessoas para conseguir gerir sua própria empresa, até porque ele terá colaboradores e clientes, por isso, é fundamental que ele enquanto empreendedor saiba lidar não somente com as demandas do universo da arquitetura, como também com as necessidades que sua empresa possui, e a gestão de pessoas é uma dessas obrigações.VOCÊ É FELIZ?

Tenha as melhores pessoas ao seu lado e valorize-as

Desde o início da sua carreira como empreendedor, é essencial ter pessoas confiáveis ao seu lado. Seja para auxiliar com dicas e opiniões sobre negócios, para ajudar com inovações e até mesmo outros desafios que surjam. Nesse sentido, essa dica também vale para seus colaboradores. Saiba contratar as pessoas certas, foque nos perfis ideais para o seu modelo de negócio e o principal, valorize quem está ao seu lado, mostre sua gratidão por quem está junto a você nessa caminhada. Seja criterioso, saiba cobrar, seja gentil, educado, saiba motivá-los, dê feedbacks e transmita confiança para cada um dos seus funcionários, isso é fundamental para o sucesso da sua equipe, e claro, para sua empresa.

Saiba lidar com seu concorrente

Você e sua empresa encontrarão inúmeras empresas concorrentes no mercado. Contudo, o ideal é que você conheça a maioria delas, ou ao menos as principais antes de abrir o seu próprio negócio. Saber os pontos fortes e os pontos fracos de cada concorrente direto, é verdadeiramente algo excêntrico dentro do universo econômico. Muitos empreendedores não gastam tempo pesquisando o que seus concorrentes possuem de qualidades e defeitos. O que não é uma boa ideia. Para se ter uma ideia, existem empresas que possuem um excelente serviço, mas que deixam a desejar no atendimento, isso é uma falha gigantesca para uma empresa, basta pensar no marketing negativo que isso pode acarretar para essa organização.

Outra questão que também é bastante corriqueira, é a de que algumas empresas ainda trabalham na informalidade, ou seja, elas praticam algumas atividades que as favorecem perante o mercado e criam assim um favoritismo em relação as demais empresas. Algumas dessas atividades são: não pagam alguns impostos, não registram funcionários, ou seja, trabalham informalmente. Esse tipo de concorrente é sem dúvida o mais desleal. Nesse sentido, conheça o seu concorrente, estude cada passo dele, ou melhor esteja a frente dele sempre que possível. Não os trate como inimigos, veja-os como um incentivo, uma inspiração para manter suas ideias, critérios e inovações sempre na ativa. Trabalhe com o pensamento positivo sobre cada um de seus concorrentes e sua empresa só terá bons resultados.

Esteja preparado para pequenos e grandes imprevistos

Nem tudo pode sair como o planejado e isso é muito mais que compreensível. Você como um bom empreendedor deve manter a calma para saber tomar decisões, pois sempre surgirão pequenos ou grandes imprevistos, dessa forma, independentemente do grau de complexidade desses imprevistos, cabe a você encontrar a melhor forma de resolvê- los, pensando sempre no bem da sua empresa e da sua equipe.

Tenha sabedoria para conciliar vida pessoal e profissional

Um dos principais desafios que um empreendedor enfrenta é justamente o de conciliar sua vida pessoal com a vida profissional. Levar trabalho para casa tem sido cada vez mais comum, contudo, essa é a regra número 1 para uma vida saudável (seja em casa ou no trabalho), não leve trabalho para casa e não leve problemas pessoais para o seu trabalho. Altos e baixos existem! Isso é uma das primeiras coisas que o empreendedor deveria ter em mente, conseguindo lidar com todos eles o empreendedor terá uma das chaves do sucesso.

Saiba gerir seu tempo

Essa é uma dica que poderá auxiliar grandemente em relação ao que falamos anteriormente, sobre conciliar vida pessoal e profissional. Sabendo gerir o seu tempo, controlando e organizando todas as suas atividades diárias você terá mais facilidade em manter cada área da sua vida em perfeito estado. Ao iniciar uma jornada como empreendedor, com certeza você irá trabalhar muito mais que oito horas por dia até que consiga contratar e montar uma equipe completa. A dica é ser organizado e produtivo. Ou seja, evite fazer vários compromissos para um mesmo dia, tenha uma agenda sempre em mãos, selecione e faça suas atividades mais importantes primeiro, evite perder tempo.

Mantenha-se motivado

Talvez esse seja um dos maiores desafios de um empreendedor, afinal, a quantidade de desafios que eles enfrentam diariamente é relativamente grande, não é à toa que muitos dizem que “matam um leão por dia” para se manter no mercado. Entretanto, mesmo diante de tantos desafios os empreendedores brasileiros conseguem se manter motivados para continuarem exercendo suas atividades da melhor forma possível. Para se manter motivado, uma das dicas mais valiosas que dou é: pense positivo sempre, e entenda que para todo problema há uma solução. Um colaborador quando precisa de auxílio pode recorrer ao departamento de recursos humanos, mas e o empreendedor?

Ele precisa se motivar diariamente para encontrar formas de seguir seu sonho sem interrupções. Nesse sentido, acredito verdadeiramente que desenvolver seu controle emocional, sua capacidade de resiliência, sua habilidade com planejamentos e até mesmo sua flexibilidade podem ser excelentes maneiras de praticar e desenvolver suas competências transversais das quais falamos anteriormente. E como conseguir tudo isso sem que esse processo tome um tempo enorme do empreendedor que quer crescer cada vez mais? A resposta disso está em saber identificar as leis espirituais do sucesso, o que nada mais é do que compreender como se dá a Pirâmide do Processo Evolutivo.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/dicas-coaching-empreendedorismo/

Como a tecnologia pode ser usada para diminuir a ansiedade?

Como a tecnologia pode ser usada para diminuir a ansiedade?

Existem coisas que podem tanto nos proporcionar coisas boas quanto ruins e a tecnologia é uma delas. Cabe a cada um escolher qual o efeito deseja obter e, assim, fazer uso desse recurso com inteligência e equilíbrio. No artigo de hoje, darei dicas de como usar a tecnologia para diminuir a ansiedade e viver com mais leveza. Continue acompanhando e saiba como utilizar ferramentas poderosas para uma vida mais plena que podem ser armazenadas no seu smartphone.

As duas faces da tecnologia em relação à ansiedade

Estudos mostram que as redes sociais deixaram as pessoas mais ansiosas, afinal, são notificações que chegam o tempo todo, sem contar na grande quantidade de informações que o cérebro recebe a cada minuto. Da mesma maneira que esses aplicativos estreitam distâncias, o que é muito bom, encurtam o tempo, porque aqueles que se deixam dominar por eles acabam por não desfrutarem das experiências na essência.

Por outro lado, quando se sabe utilizar tudo o que a tecnologia tem a oferecer de modo positivo, é possível, inclusive, lançar mão de seus recursos para diminuir a ansiedade e ter uma vida mais feliz e plena. Mas, para isso, é preciso que cada um assuma as responsabilidades em relação às suas próprias ações e, assim, faça escolhas inteligentes e conscientes.

10 Aplicativos para diminuir a ansiedade e viver com mais equilíbrio

Imagino que tenha ficado curioso para saber como a tecnologia pode ajudar no controle da ansiedade. Então, confira dez sugestões de app que irão te auxiliar a viver com mais tranquilidade e equilíbrio.

1 – Querida Ansiedade

Sempre falo a respeito da importância do autoconhecimento e esse aplicativo é uma ferramenta bastante interessante nesse sentido. Nele, é possível entender melhor o transtorno de ansiedade, como ele se manifesta no próprio comportamento e, assim, aprender a controlá-lo. Além disso, existe uma área com exercícios que ajudam o usuário a controlar os sintomas durante uma crise.

2 – Zen

Quando uma pessoa está ansiosa, sua mente fica inquieta, o que pode acabar gerando também sintomas físicos, como dores de cabeça e estômago, falta de ar, entre outros. A meditação se mostra como uma excelente prática para aprender a controlar esses pensamentos e é exatamente o que o aplicativo Zen oferece: meditações guiadas, além de músicas terapêuticas e relaxantes, citações para reflexão, entre outros conteúdos.

3 – Gratidão

A ansiedade leva o indivíduo a se preocupar tanto com o futuro, que ele acaba deixando de desfrutar do seu presente em plenitude. E o app Gratidão é uma forma bastante interessante de voltar o foco para o agora, forçando a mente a identificar motivos para se sentir grato e registrá-los. Vale lembrar que que adotar o hábito de se sentir grato pelas coisas boas que nos cercam tem benefícios cientificamente comprovados.VOCÊ É FELIZ?

4 – Be Okay

O Be Okay é um aplicativo voltado para aqueles que sofrem com crises de ansiedade e de pânico. Conta com diversos recursos que auxiliam no controle desses momentos, como: configurar contato de emergência, armazenar fotos que transmitam paz, fundo musical relaxante, timer para praticar exercícios de respiração, além de registro de datas em que ocorreram crises, o que é bastante interessante para mostrar ao profissional que estiver acompanhando o caso.

5 – 5 Minutos, eu medito

O aplicativo “5 Minutos Eu Medito”, além de facilitar a prática da meditação, conta com uma campanha que tem como objetivo incentivar mais pessoas a adquirirem esse hábito. Ao abrir o app é possível ver o que eles nomearam como “meditômetro”, um timer que contabiliza quantas horas os usuários do mundo todo, juntos, já passaram meditando.

6 – Happify: contra estresse e preocupação

Como o próprio nome sugere, o app Happify tem como objetivo auxiliar as pessoas a se sentirem felizes, libertando-se do estresse e da preocupação. Para isso, disponibiliza recursos, como: áudios para meditação guiada, gráficos para registrar os próprios níveis de felicidade, treinamentos para o cérebro eliminar pensamentos negativos, atividades para estimular a positividade, entre outros.

7 – Headspace

Um aplicativo voltado especificamente para a prática da meditação e que conta com o diferencial de atender o usuário em diferentes tipos de situação, como: dormir melhor, ser mais produtivo, aprender a usar a tecnologia de modo equilibrado, controlar a respiração. E tudo isso ajuda, e muito, no controle da ansiedade e na busca da paz interior.

8 – Rootd

Voltado para aliviar os sintomas da ansiedade, o aplicativo Rootd conta com ferramentas que funcionam tanto para o curto prazo, ou seja, controle de crises pontuais, quanto para longo prazo, contribuindo para uma melhora efetiva. O app conta com diversas funcionalidades úteis, como contato de emergência, área com estatísticas pessoais para acompanhar a evolução ou ligar o sinal de alerta em casos de piora, informações sobre o transtorno de ansiedade e muito mais.

9 – Sleep Time

Quem sofre com ansiedade sabe que o sono é uma grande questão, porque o excesso de pensamentos muitas vezes impede a mente de relaxar para dormir. Como consequência, a falta de repouso gera ainda mais sintomas desagradáveis. Assim, o aplicativo Sleep Time se mostra uma ferramenta bastante interessante para se ter noites mais tranquilas, com recursos para relaxar, além de gráficos que ajudam a entender os próprios hábitos de sono.

10 – Trello

O último app da lista não tem nenhuma ligação direta com a ansiedade, porém, tem muito a contribuir com o controle de seus sintomas. O Trello é um aplicativo gerenciador de tarefas, que permite organizar as atividades a serem realizadas. Assim, aqueles que se sentem ansiosos quando têm muitas tarefas a fazer, conseguirão direcionar o seu foco para uma de cada vez. Isso sem contar no fato de que a mente se sente mais tranquila quando sabe que não existe o perigo de nenhuma informação importante ser esquecida, já que está tudo registrado.

E, então, se convenceu de que a tecnologia realmente pode ser usada para diminuir a ansiedade? Apenas é importante deixar claro que nenhum aplicativo é capaz de curar o transtorno, para isso é fundamental buscar ajuda médica, são apenas recursos auxiliares que podem ajudar a tornar o dia a dia mais tranquilo.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/como-tecnologia-pode-ser-usada-diminuir-ansiedade/

BAIXAR O PDF
close-link