40 Dicas Para Vencer o Estresse

40 Dicas Para Vencer o Estresse

Nós sempre sabemos quando estamos sob estresse. Com frequência as pessoas ficam tão acostumadas aos seus efeitos que deixam de percebê-lo conscientemente. Muitos de nós sofremos com as consequências debilitantes do estresse, mesmo que não estejamos nos sentindo tensos.

Mas ele pode alterar a maneira como você trata os outros ou prejudicar o seu corpo, até mesmo na ausência de sentimento de frustração ou ansiedade. O estresse é algo que afeta principalmente aqueles que têm uma vida cheia de pressão.

Muitos indivíduos comuns vivenciam o constante estresse da preocupação, de se viver uma vida insatisfatória, ou de não serem quem eles gostariam de ser. Ele é causado por eventos que acontecem conosco. Parafraseando o filósofo estoico Epíteto, não são os eventos por si só que causam nosso sofrimento, mas antes a percepção que temos deles.

As emoções têm vida própria e em pessoas com altos níveis de estresse, elas dificilmente podem ser controladas. Nós podemos mudar nossos sentimentos, mudando primeiramente nosso comportamento ou mudando nossa forma de pensar.

Por exemplo, terminar um trabalho pode nos poupar de ficarmos nos preocupando a respeito. Desenvolver uma nova compreensão sobre uma situação pode fazer com que ela fique menos ameaçadora ou estressante.

Dicas Para Vencer o Estresse na Vida e no Trabalho

  1. Viva o hoje. Faça-se a pergunta: isso é uma preocupação ou um problema?
  2. Lembre-se de que 95% das nossas preocupações não se transformam em problemas.
  3. Todo problema tem solução.
  4. Prepare-se para aceitar o pior e pense como solucionar.
  5. Lembre-se do preço exorbitante, em termos de saúde, que você pode vir a pagar se não dominar as preocupações.
  6. Pare de sofrer pelo passado.
  7. Tente tirar proveito dos seus erros.
  8. Conte com a ingratidão. Aprenda que todos nós somos diferentes. Dê amor, mas não espere reconhecimento de ninguém. Não cobre nada do que fizer ao próximo.
  9. Nunca tente vingar-se dos seus inimigos.
  10. Acredite em Deus.
  11. Tenha bons hábitos no trabalho.
  12. Saiba descansar durante o dia, nem que sejam 10 minutos. Os intervalos são muito importantes para renovar nossas ideias, relaxar a mente e o nosso corpo.
  13. Aprenda a dizer não, sem sentir culpa ou lástima por ninguém. As vezes queremos agradar à todos e nós esquecemos de nós mesmos.
  14. Procurar agradar a todos é um grande desgaste emocional. Seja você! Fique feliz com o que você tem e é.
  15. Lembre-se, você não é a fonte dos prazeres!
  16. Saiba perdoar a si mesmo e ao outro. Você tem direito de errar e o outro também. Não seja tão exigente com você mesmo. 
  17. Faça uma tarefa por vez. Não canse excessivamente a sua mente. Não confunda ser proativo com multitarefas.
  18. Lembre-se, nem tudo depende de você, esqueça de uma vez por todas que você é indispensável no trabalho, casa ou grupo de amigos. Ainda que não goste, tudo caminha sem sua intervenção.
  19. Tenha e desenvolva critérios de resolução de problemas e tomada de decisões.
  20. Evite reagir à ansiedade dos outros como se fosse sua. Isso não tem nada a ver com não ter empatia. 
  21. Sua família não é você. Só está perto de você, mas não é sua propriedade.
  22. É preciso ter sempre alguém com quem falar abertamente, seja um amigo, um companheiro.
  23. Não deseje saber se alguém fala mal de você. Apenas faça o melhor que puder e tudo se resolverá. 
  24. Competir em momentos de lazer, ou na vida do casal, é o preço para quem quer ficar cansado ou perder a melhor parte. 
  25. A rigidez é boa nas pedras, não nos seres humanos. Seja flexível!
  26. Conheça a hora certa de sair de uma situação ou reunião, mesmo as informais. Isso é sabedoria!
  27. Uma boa hora de diversão é um magnífico bálsamo para as preocupações. Divirta-se. E não se culpe! Você também tem o direito de ser feliz.
  28. Tenha em mente que a intuição, a inocência e a fé podem ser seus melhores amigos.
  29. Ajude as pessoas. A benção passa primeiro por você. Seja solícito.
  30. Adie decisões quando estiver cansado ou nervoso. Evite tomar qualquer decisão nesses momentos. Pode ir para o caminho errado.
  31. Cultive bons pensamentos, leia bons livros, ore, reze, medite, cante. Uma mente com pensamentos negativos, certamente não irá atrair coisas boas.
  32. Você já percebeu que o medo do problema é muitas vezes maior do que o problema?
  33. Pare de se afogar em tigelinhas.
  34. Compreenda de uma vez por todas que: “você é o que faz de si mesmo”.
  35. Ame-se verdadeiramente.
  36. Ouça música! Ouvir música relaxa e distrai sua mente. Só cuidado na hora da escolha das músicas. Dependendo do estilo, pode lhe causar mais estresse.
  37. Tenha gratidão! Ser grato faz bem para o outro e para si mesmo. Agradeça a tudo que você tem recebido. 
  38. Tenha empatia e compaixão. Empatia é um gesto muito acolhedor. Aprender a se colocar no lugar do outro. É bom para você e para o outro também. As pessoas, hoje, costumar evitar problemas acreditando que, se envolver com os problemas de outras pessoas pode fazer com que atraia mais problemas para si mesmo. É um refrigério para a alma quando você ajuda pessoas. Se solidarizar com o outro não fará com que você fique pior que o outro ou atrair sentimentos negativos. 
  39. Pratique exercícios de mentalização, mindfulness ou ioga. Acordar de manhã com o “pé direito” faz com que seu dia seja também muito positivo. Pensamentos positivos geram energia positiva. O contrário atrai o negativo, por isso, tenha o hábito de pensar no bem. 
  40. Faça uma coisa de cada vez. Tenha o hábito de criar uma agenda e alimente sua agenda. Muitas pessoas costumam guardar tudo na memória. Isso causa estresse e faz com que você não tenha disciplina. Imagine começar o dia sem saber o que irá fazer primeiro. Uma bagunça, não é mesmo. Fazer uma coisa de cada vez ajudará você a evitar mais esse estresse. 

Fontes: Instituo Francês para Controle da Ansiedade e Stress e Fundação Gurdjieff.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/35-dicas-para-vencer-o-estresse/

Aprenda a lidar com a frustração

Aprenda a lidar com a frustração

Vou contar uma verdade: você não é a primeira e nem será a última pessoa do mundo a se decepcionar com algo ou alguém. Apesar da dura realidade, esse artigo tem a intenção de mostrar que se magoar com alguém ou algo não é incomum. O importante é aprender e seguir em frente. Como cada situação traz um sentimento negativo diferente, selecionei alguns casos comuns. Para conferir é só continuar lendo o texto!

A decepção não é algo de outro mundo

Pessoa querida, a decepção é um sentimento cultivado por seres humanos no planeta Terra. Não há nada de extraterrestre em se sentir chateado em determinados momentos da vida. Prova disso é que alguns dos exemplos abaixo se aplicam para diversos indivíduos ao redor do mundo. Acompanhe!

Em âmbito profissional, a frustração pode estar ligada a escolha profissional, trazendo um sentimento de arrependimento. Outro cenário é quando determinado cargo ou empresa não está adequado com as suas expectativas técnicas ou de cultura organizacional, criando uma sensação de desgaste. Ainda existem os cargos que são ocupados por profissionais que ainda não possuem todas as habilidades técnicas para tal, mas que são cobrados como que possuíssem, criando a sensação de incompetência.

No lado pessoal e material, a frustração pode ter conexão com objetos, tais como a compra de uma casa que não deu certo ou um item caro que quebrou. Quando alguém não tem o poder econômico necessário para obter algo material pode desenvolver sentimentos relacionados à ineficiência.

Já no campo dos relacionamentos é ainda mais fácil se frustrar. Afinal, até mesmo aqueles seres humanos que amamos podem nos decepcionar. Pense bem: vivemos em um mundo cheio de gente diferente, então é de se esperar que você e seu amigo possam ter diferentes percepções a respeito do que é certo ou errado. O problema começa, por exemplo, quando confiamos em um indivíduo que não cumpre com o prometido.

A frustração é a sensação de incapacidade de tentar fazer algo e não conseguir. Existem muitos outros cenários além desses que coloquei acima. Se você quiser compartilhar sua situação pessoal conosco é só escrever nos comentários. Quem sabe isso se torna uma forma de desabafo e você ganha força para seguir em frente!

Como reagir a uma frustração

Os desapontamentos fazem parte da vida. Em algum momento, alguma coisa vai sair diferente daquilo que você deseja, causando decepção. Essas situações são impossíveis de prever e, geralmente não há como se antecipar para evitar a frustração.  Quando não administradas de maneira adequada podem prejudicar a qualidade de vida e gerar malefícios como estresse, ansiedade e depressão. Portanto, é essencial saber como lidar com elas. Para lhe ajudar nesse caminho, aqui estão 10 dicas de como gerenciar as frustrações:

  1. Evite se lamentar por erros que você ou os outros cometeram, perdoando a si mesmo e aos outros.
  2. Seja tolerante com você mesmo.
  3. Encare os problemas como formas de aprendizado.
  4. Assuma os erros e defina soluções para reverter a situação.
  5. Não fique sozinho o tempo todo, pois a solidão constante aumenta ainda mais os sentimentos negativos.
  6. Esteja rodeado de pessoas com pensamentos positivos e que lhe ajudem a amadurecer.
  7. Aceite a realidade e estipule novas metas todos os dias.
  8. Não crie expectativas exageradas para qualquer pessoa ou situação.
  9. Esteja aberto e flexível para aceitar alterações e talvez até em ser o agente da mudança.
  10. Exercite o autoconhecimento e a inteligência emocional com o coaching.

Se você tiver mais algum conselho é só escrever nos comentários!

Técnicas de crescimento profissional e pessoal

Sabe o autoconhecimento e a inteligência emocional que falei acima? Pois é possível aprender esses dois importantes exercícios com o coaching. Para quem ainda não sabe o método é uma poderosa maneira de apertar o botão da transformação e ativar o modo de alto desempenho. Usando diversas técnicas e ferramentas, o coaching traz uma nova visão de mundo e lhe ensina lições valiosas e relevantes.

Uma das aprendizagens do método é justamente a prática de entender profundamente a si mesmo com o famoso autoconhecimento. Muito mais do que um simples termo, esse exercício é uma maneira eficiente de evolução, pois ele indica como ser a melhor versão de si mesmo todos os dias. Ao apontar os pontos positivos, o autoconhecimento ensina você o quão importante é valorização destes e como os deixar ainda mais fortes. Como se não bastasse, você ainda descobre seus talentos escondidos. Todo mundo tem uma qualidade que não sabe! Para completar, você aprende quais são aqueles itens da sua personalidade que mais atrapalham do ajudam. Mais do que identificar, é preciso entender como lidar com eles e talvez até os eliminar.

Algumas pessoas podem encontrar a dificuldade em lidar com as frustrações como um ponto negativo. Mas isso não precisa ser um problema para sempre, não é mesmo? Combinado com o autoconhecimento está a inteligência emocional, outro ensinamento fundamental do coaching. Durante as sessões, você aprende a gerenciar suas dificuldades nesse e em todos os campos da sua vida. Saiba quais são seus primeiros pensamentos, ações e reações em situações inesperadas de pressão e até de alegria. Aprenda como controlar emoções, administrar sentimentos e se expressar da maneira mais adequada para o ambiente em que você está. Com certeza, a inteligência emocional é uma forma de se mostrar maduro e um trunfo para o seu marketing pessoal.

Use o coaching

Não basta apenas ler sobre o coaching, é preciso colocar a mão na massa e começar o curso! No Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), em que sou fundador e presidente, há diversas formações superinteressantes para quem deseja progredir em todos os âmbitos da vida. Não importa qual seja o seu momento pessoal ou profissional, há uma opção que se encaixa com você.

A formação Professional & Self Coaching (PSC) oferece 6 certificações de uma vez, que são: Life Coach, Professional, Extensão Universitária (reconhecimento acadêmico das Faculdades Monteiro Lobato, do Rio Grande do Sul), Analista Comportamental, Leader e Self Coach. Para consegui-las é preciso se esforçar muito durante as 180 horas de aulas práticas e teóricas. Fique tranquilo, pois toda a dedicação vale a pena depois que você perceber o tanto que aprendeu e evoluiu. Além de técnicas de coaching, você obtém sapiência a respeito de autoconhecimento, inteligência emocional, psicologia positiva, autoestima, processos de identidade, liderança, aprendizagem acelerativa, programação neurolinguística e muitos outros assuntos essenciais.

Falando em programação neurolinguística, o IBC tem uma formação especial nesse assunto. O Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) é um curso que promove seu desenvolvimento ao mostrar como você pode ser a sua melhor versão todos os dias. Além de entender profundamente sobre a ciência que dá nome à formação, você também aprende sobre autoconhecimento, autoestima e inteligência emocional. As aulas práticas e teóricas ainda ensinam sobre a linguagem não verbal, processos de ancoragem, negociação de problemas, desenvolvimento de pensamentos mais criativos, canais representacionais e muitos outros pontos relevantes.

Como você pode ver por essas duas formações, o coaching não está para brincadeira! Além desses cursos, você encontra outros superinteressantes. É só entrar no site e conferir qual é o mais bacana para você. Se tiver dúvida basta conversar com um dos nossos atendentes. Aproveite para compartilhar esse artigo com os seus amigos nas suas redes sociais.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/aprenda-a-lidar-com-a-frustracao/

Ansiedade: Sintomas no Corpo

Ansiedade: Sintomas no Corpo

Quais são os principais sintomas físicos de quem sofre de Transtorno de Ansiedade? Como esses sintomas afetam a vida de pessoas ansiosas? Como é possível saber que estamos enfrentando um quadro de Ansiedade?

A Ansiedade é um distúrbio psicológico, totalmente ligado às emoções. Todas elas, sejam quais forem, alegria, medo, tristeza, raiva, podem ativar a “chave” da Ansiedade, caso a pessoa não consiga ter domínio sobre o que sente.

Ter consciência de nossas emoções e da forma como elas interagem com nossos pensamentos, é fundamental para que haja controle sobre uma possível Crise.

Existem emoções e sentimentos específicos que apesar de serem considerados negativos, agem em nossa vida como mecanismos de proteção, como por exemplo o medo. Se não fosse por ele, o que seria de sua vida? Quantas e quantas vezes na vida você já pode ter salvado sua própria vida, por sentir medo, não é mesmo? O problema não é o que sentimos, mas sim o que fazemos com aquilo que sentimos.

Se eu por exemplo, sinto medo, mas honro e respeito esse sentimento e mantenho o controle sobre ele, ele não vai me dominar. Mas se ao sentir medo, eu me deixo tomar por ele e o alimento com pensamentos e crenças que me limitam e bloqueiam, sem pensar nas consequências disso, quando eu menos esperar, estarei nervoso, ansioso e em pânico.  

Não é incomum que as pessoas só se deem conta de que tiveram uma Crise de Ansiedade, quando vão para o hospital com sintomas de taquicardia, sudorese e boca seca, e o médico lhes informe o que verdadeiramente está acontecendo em seus organismos. Por isso, perceba seu corpo, perceba os sinais que seu organismo te envia.  

A seguir, descrevo alguns dos sintomas físicos mais comuns, relatados por pessoas diagnosticadas com Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG).

  1. Insônia – isto acontece porque a mente não consegue desligar-se dos problemas. Com isso, sua energia entra em processo de redução, aumentando os riscos da crise ansiosa.
  2. Tensão muscular – a ansiedade eleva a produção de hormônios que afetam a musculatura. Por isso a pessoa sente dores, o que consequentemente afeta seu sono por exemplo.
  3. Estado de alerta – preocupar-se demais mantém seu corpo em estado de alerta, e isso te impede de relaxar. Busque, sempre que possível, focar seus pensamentos no positivo.
  4. Irritabilidade – quando o mal humor se torna constante, é preciso investigar as causas. Irritabilidade geralmente é um sintoma que precede a Crise de Ansiedade.
  5. Agressividade – esse sintoma geralmente se manifesta em meio à Crise de Ansiedade, quando a pessoa se percebe incomodada ou desconfortável e não encontra meios de solucionar esse “problema”.
  6. Falta de ar – respiração ofegante e a falta de ar costumam atingir seu pico durante o transtorno de ansiedade, entretanto, estes sinais podem ser sentidos ao longo dos dias em situações comuns, em decorrência do estresse diário.
  7. Tontura – tontura, vertigem e formigamento, geralmente são decorrentes da pressão psicológica que a ansiedade traz, podem causar sensação de desespero, e desencadear uma crise ansiosa.
  8. Enjoo – em casos de extremo estresse, o corpo tende a ficar debilitado, gerando sensação de enjoo. Esse sintoma pode ser facilmente confundido com outra doença, por isso, perceba seu corpo.
  9. Calafrios – sensação de frio acompanhada por tremores pode indicar a chegada de uma crise. Se isso acontecer, feche seus olhos e busque respirar intensa e calmamente.
  10. Fadiga – o corpo tende a perder energia quando submetido ao estresse, por isso a pessoa costuma sentir indisposição e cansaço para realizar suas tarefas diárias.
  11. Dor ou aperto no peito – é comum que uma pessoa ansiosa sinta esse tipo de sintoma. Isso acontece porque as vezes o batimento cardíaco acelera ou reduz, e pode causar palpitações.
  12. Dor de barriga – a tensão causada pela Ansiedade pode desencadear alterações bruscas em nosso trato digestivo, causando azia, diarreia e até mesmo constipação intestinal.
  13. Fala exageradamente rápida – a urgência interna de pessoas ansiosas é tão grande, que por vezes elas acabam atropelando seus pensamentos. Esse “atropelamento de si mesmo” acaba ficando mais nítido em momentos de crise.
  14. Transpiração – a sudorese é um dos sintomas mais evidentes em pessoas ansiosas. Entretanto, a transpiração excessiva pode também ser um fator decorrente de outros “problemas”, por isso fique de olho e se necessário, busque ajuda médica.
  15. Agitação ou tremores (visíveis ou internos) – estes sintomas físicos são decorrentes de sintomas psicológicos de extrema urgência. Geralmente ocorrem em momentos de crise, e podem também estar relacionados `a Hiperatividade.
  16. Erupções cutâneas – a Ansiedade causa mudanças químicas em nosso cérebro, e consequentemente em nossos hormônios, por isso podem acontecer episódios de erupção cutânea. Atente-se e em caso de dúvidas, consulte um especialista.
  17. Boca seca – toda alteração química em nosso cérebro tende a reverberar em nosso corpo de diferentes formas, a boca seca pode ser uma delas. Se você sente sede constantemente, de forma exagerada, talvez seja válido investigar as causas.
  18. Angústia – também chamado de “nó na garganta”, esse sintoma da Ansiedade causa na pessoa ansiosa a sensação de dificuldade para engolir, podendo chegar a evoluir para casos de inibição do apetite.
  19. Medo de morrer ou perder o controle – pessoas ansiosas tendem a ser mais controladoras, por isso, muitas delas relatam até mesmo o “medo de sentir medo”. Elas sabem que ter uma Crise de Ansiedade é o mesmo que perder o controle sobre suas emoções e isso as deixa ansiosas.
  20. Aumento da depressão e sentimentos suicidas – quando não diagnosticada à tempo, ou tratada inadequadamente, a ansiedade pode vir a se tornar Depressão. Por isso é necessário sempre buscar especializada para identificar o que pode estar desencadeado esse tipo de sentimento.
  21. Gripes constantes – a Ansiedade pode tanto abrir nosso apetite, quanto reduzir. A falta de alimento causa deficiência de vitaminas e por essa razão nossa imunidade fica debilitada, podendo causar sensação de estarmos gripados.
  22. Problemas hormonais – todo processo físico que cause alterações em nosso cérebro, causa mudanças químicas em nosso corpo. Hormônios não são nada além de processos químicos. Sendo assim, podem ser afetados pela Ansiedade.
  23. Dor de cabeça – esse tipo de sintoma costuma se manifestar antes ou depois de uma Crise de Ansiedade, em decorrência da alteração na pressão sanguínea da pessoa. Entretanto, dores de cabeça podem ter outros fundamentos. Atente-se aos sinais.
  24. Dor na face, semelhante a uma dor de dente – esse tipo de sintoma geralmente é decorrente de episódios de bruxismo causados por tensão e medo.
  25. Despersonalização – pessoas ansiosas tendem a focar tanto no mundo externo, que deixam de cuidar de seu mundo interno, podendo até mesmo desenvolver pensamentos, comportamentos e atitudes que não vão de encontro aos seus reais valores pessoais.

Independentemente dos sintomas percebidos, é importante lembrar dia após dia que a Ansiedade é causada pela importância que as pessoas costumam dar para o que está “fora de nosso controle”. Por isso, é importante prestar atenção à respiração em momentos de angústia, e voltar o olhar para dentro de si, buscando compreender o que está acontecendo.  

Uma pessoa ansiosa é uma pessoa que vive com excesso de futuro, por isso respirar fundo nos ajuda a manter a calma e a trazer nossa mente para o momento presente. Respire fundo tantas vezes quantas forem necessárias no dia. Busque respostas dentro de si e mantenha-se em paz e equilíbrio.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/ansiedade-sintomas-no-corpo/

A Importância do Autoconhecimento Emocional na Vida Profissional

A Importância do Autoconhecimento Emocional na Vida Profissional

Autoconhecimento emocional é essencial em todos os setores de nossa vida e, no aspecto profissional não é diferente.  Digo isso porque conhecer bem suas emoções e saber identificar qual sentimento está predominando em cada momento, é realmente uma competência comportamental importante. Porém, muitos profissionais ainda desprezam seu poder e acabam sendo controlados pelo que sentem; o que impacta diretamente em seus resultados na carreira.

No dia a dia numa empresa é comum vivenciarmos diversos tipos de situações que nos causam os sentimentos mais diversos também. Num momento podemos estar contentes pode ter alcançado a meta do mês ou finalizado com sucesso um projeto importante e no outro, abalados com um feedback negativo ou mesmo com a constante pressão por resultados.

A Importância do Autoconhecimento Emocional

Além disso, problemas com colegas ou chefes ou mesmo de ordem pessoal podem fazer com que nos sintamos desmotivados e com total falta de vontade de trabalhar. Por isso mesmo, por sermos humanos e feitos também de emoção e sentimento é que precisamos investir em autoconhecimento emocional para não deixar que nossas emoções sabotem nossos comportamentos e resultados na carreira.

Mas como fazer isso? Bem, podemos dizer que tudo isso se resume a Inteligência Emocional, que é a capacidade de identificar em si e no outro os sentimentos, entender sua natureza, para assim aprender a lidar assertivamente com estas emoções.

No trabalho temos que interagir o tempo todo com nossos colegas e lidar com situações que exigem de nós jogo de cintura e bom senso. Portanto, se a cada vez que algo não dá certo nos frustrarmos e agirmos com raiva e de forma intempestiva, nós estamos nos condenando a um futuro incerto na empresa.

Como Medir o seu Quoeficiente Emocional

O estudo da Inteligência Emocional ganhou ainda mais força quando o também psicólogo americano, Daniel Goleman, lançou um livro com o título homônimo e que desmistificava completamente o até, então defendido QI (Quoeficiente de Inteligência) e colocava o quoeficiente emocional (QE) como sendo a principal responsável pelo sucesso de uma pessoa.  Para ele, para ser bem-sucedido em qualquer segmento a fórmula é: 20% de QI e 80% de QE, portanto, esta habilidade é realmente muito importante.

Para medir seu coeficiente existem diversos testes disponíveis na internet. Entretanto, nada existe nada melhor do que autoconhecimento, elemento chave para conhecer bem suas emoções e saber como elas impactam sua vida. Para isso, é importante fazer uma autoavaliação e procurar visualizar situações pessoais e profissionais onde, em meio a crises, pressões e problemas interpessoais; você ou conseguiu se manter calmo e são, ou então perdeu de vez seu norte, agindo de forma impensada e inconsequente.

Estas situações podem ter ocorrido no trânsito, nas redes sociais, com seus filhos, parceiro ou parceira, com seus colegas de trabalho ou mesmo familiares. Todas as situações que vivemos são testes pelos quais passamos. Quando somos pessoas equilibradas e com autocontrole conseguimos encontrar saídas mais inteligentes para elas, ao invés de reagir intempestivamente.

Por outro lado, quando temos um temperamento forte e daqueles que não levam desaforo para casa, a menor dificuldade nós acabamos perdendo as estribeiras e demonstrando nossa falta de controle emocional, o que é bastante negativo, seja na carreira ou na vida pessoal e social. Cuidado, isso pode prejudicar muito você a acabar levando a ter comportamentos nocivos também.

Invista no Desenvolvimento de sua Inteligência Emocional

autoconhecimento emocional evita que isso aconteça, pois te ajuda a identificar cada sentimento e a controlar seus efeitos nocivos. Se, por exemplo, você foi acusado injustamente de ter feito algo errado, ao invés de explodir e brigar com seu acusador, sua inteligência emocional vai lhe fazer respirar, se acalmar, pensar melhor e esperar o melhor momento para tomar uma atitude.

Isso é muito importante, já que de cabeça quente a chance de você só piorar a situação é bem maior. A mesma lógica serve ao lidar com aquele cliente difícil, que sempre reclama de tudo, acha que está sempre certo e, muitas vezes, quer tirar proveito da empresa para obter vantagens numa negociação, por exemplo. Seu autocontrole nestes momentos é essencial para não cair neste jogo e acabar perdendo a paciência com o seu consumidor.

Uma pessoa com autoconhecimento e inteligência emocional entenderá que, na verdade, este cliente pode ter o perfil do reclamador porque precisa descarregar suas frustrações em algo ou alguém e, naquele momento, é nele e em sua empresa. Portanto, o melhor é ouvi-lo sem se alterar e sempre buscar um bom entendimento entre as partes. Resiliência é uma habilidade emocional também!

Como podemos perceber, o autoconhecimento emocional é a chave para saber agir de forma assertiva nas muitas situações que ocorrem no cotidiano de um profissional. Para isso, o caminho é exercitar diariamente seu autocontrole emocional, avaliar de perto suas emoções e não deixar que se sobreponham a você.

Na prática, você se sentirá bem mais preparado para lidar com seus desafios, sem sucumbir ou explodir a cada problema, dificuldade ou frustração que ocorrer. Lembre-se disso e busque desenvolver constantemente sua inteligência emocional no trabalho, em suas relações interpessoais e na vida. Para isso, conte com o Coaching, pois esta é uma poderosa ferramenta e que pode apoiá-lo em todos os sentidos a conquistar seu maior autoconhecimento.

Benefícios do Coaching à Inteligência Emocional

Trabalhar os componentes emocionais é extremamente importante, porque este conjunto de elementos, quando bem equalizados, traz poderosos benefícios aos indivíduos. As vantagens vão do âmbito profissional (desenvolvimento da carreira, bons relacionamentos interpessoais), ao pessoal (melhoria nas relações afetivas, aumento da autoestima).

Dentro do processo de Coaching, a pessoa é convidada a vivenciar um intenso autoconhecimento, o que lhe permite conhecer, verdadeiramente, a sua essência e, entender, como suas experiências, valores e crenças afetam suas emoções. Muitas vezes, assuntos não ressignificados acabam trazendo à tona sentimentos ruins, medos e limitações afetivas que nos impendem de conquistar nossos sonhos.

Por meio do Coaching Emocional, é possível identificar estes desequilíbrios emocionais, entender suas causas e consequências, e eleger ferramentas efetivas para eliminá-los. Entretanto, este processo exige dedicação e empenho, uma vez que, a repetição, por anos, de pensamentos e comportamento ruins, favorece o descontrole emocional.

Por isso, é preciso estar atento e, progressivamente, ir eliminando atitudes e sentimentos nocivos.

Além disso, com o auxílio do Coaching, a pessoa tem a oportunidade de desenvolver emoções novas e positivas tanto com relação a ela mesma, como também as pessoas à sua volta. Com isso, podemos observar ganhos expressivos nas relações de trabalho, familiares, afetivas e sociais e, maior autocontrole emocional, para lidar com frustrações, perdas, desafios e momentos de crise.

Como podemos perceber, o Coaching Emocional vai além, pois foca não apenas nos resultados, mas na pessoa que deseja alcançá-los. Este desenvolvimento do coachee é o objetivo central, para que deste modo, em qualquer esfera de sua vida, ele esteja preparado, emocionalmente, para alcançar os resultados extraordinários que merece ter em sua vida.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/a-importancia-do-autoconhecimento-emocional-na-vida-profissional/

Como Fazer uma Linha do Tempo Pessoal Pode ser Útil Para Autoconhecimento?

Como Fazer uma Linha do Tempo Pessoal Pode ser Útil Para Autoconhecimento?

Se você ainda não conhece o conceito de linha do tempo pessoal, não deixe de ler esse artigo. Eu garanto que esse novo conhecimento vai iluminar diversos pensamentos. A linha do tempo pessoal é um processo profundo de autoconhecimento que envolve uma sessão de nostalgia pelas suas memórias mais profundas, sejam elas positivas ou negativas. Continue acompanhando para saber como construir esses poderosos instrumentos de força interna.

Como fazer uma linha do tempo pessoal

Para saber como elaborar uma linha do tempo pessoal, é importante entender com clareza quais são os pontos da sua trajetória que deseja revisitar e o que busca compreender a partir de cada um deles. A partir de um passeio complexo rumo ao passado, é possível entender melhor o presente e planejar o futuro com mais assertividade, construindo uma linearidade de pensamento, ou seja, uma linha do tempo pessoal. Isso acontece a partir desse estudo interno, pois a compreensão do que somos no nível  emocional, comportamental, pessoal, profissional, familiar, afetivo e espiritual.

Em outras palavras, é uma viagem em nossas memórias que nos permite resgatar informações contidas em nossa consciência mais profunda e um convite ao autoconhecimento. Por isso mesmo, quando fazemos uma linha do tempo pessoal, nós conseguimos entender melhor quem somos, porque somos e tudo que nos trouxe até aqui.

Obviamente, que nem tudo que lembramos são momentos positivos, porém quando enxergamos como estes eventos nos impactaram, conseguimos compreender melhor os seus reflexos em nossa mentalidade, comportamento e os resultados atuais. E, a partir destas informações valiosas, é possível fazer algo a respeito para mudar o que tem nos sabotado durante o dia a dia pessoal ou profissional.

Como fazer uma linha do tempo pessoal

Nos meus treinamentos avançados, uso a linha do tempo pessoal como uma ferramenta que me ajuda a aprender, a honrar e a respeitar a sua história. Faça isso para que meus alunos possam saber como construir uma linha do tempo pessoal de forma organizada e, com esse resultado em mãos, possam revisitar memórias. Esse é um dos caminhos para conseguir deixar para trás o que é ruim e trazer para o presente somente os aprendizados e lembranças empoderadores e positivos.

O exercício pode ser feito de forma escrita, bastando que você deve coloque sua data de nascimento e todos os anos até o tempo atual, indicando quais são os eventos de mais destaque em cada ano, podendo ser somente um ou mais. Por exemplo: se você nasceu em 1984, deve colocar todos os anos de lá até aqui e buscar em sua mente quais são as situações mais marcantes de cada ano, desde quando você era criança, adolescente até sua vida adulta.

Talvez você não se lembre de minuciosamente de todos os momentos. Se preferir, faça a primeira parte do processo em um dia e, no dia seguinte, continue. Assim, sua mente ganha um tempo de descanso para relembrar alguns fatos. De qualquer forma, tudo que fizer conexão deve ser anotado para que você consiga criar a sua linha do tempo e, depois, visualizar todos os acontecimentos e seus impactos positivos e negativos e possa analisar seus impactos em quem você é agora.

Outra forma de fazer esta timeline é colocando no chão todas as datas do seu nascimento até aqui em papéis. Após isso, caminhe sobre cada ano lentamente buscando se conectar com quem você era em cada momento de sua vida. Isso pode ser uma poderosa forma de lembrar-se de eventos importantes de forma dinâmica. 

Qual é o objetivo final

 Cada um dos atos que você cumpre ao construir a sua linha do tempo pessoal é um tipo de exercício de autoconhecimento. Ou seja: quanto mais você souber quem é, quais são as suas influências boas e não boas e tudo mais que completa a sua personalidade, poderá compreender com mais profundidade tudo que potencializa ou sabota o seu sucesso.

 Os elementos sabotadores, ou as crenças limitantes, são alimentados por nós mesmos ao longo da nossa vida. Portanto, todos os acontecimentos que fizeram e ainda nos fazem mal, basicamente que ainda não foram ressignificados, podem acabar prejudicando nosso autodesenvolvimento. No fim das contas, isso tem forte influência em quem somos enquanto pessoais dentro e fora de um ambiente de trabalho, podendo diminuir a confiança, independência e o equilíbrio da autoestima. 

 Gostou da ideia de se livrar daqueles medos e lembranças internas que podem estar influenciando negativamente a sua vida? Se você também busca esse autoentendimento, recomendo fazer a sua linha do tempo, pois pode ser um movimento muito esclarecedor.

Próximo passo: linha do tempo para o futuro

 Além da linha do tempo que nos conecta ao passado, também devemos nos ajudar a projetar o futuro, planejando nossas metas pessoais e objetivos profissionais. Enfim, tudo que é relevante para a realização dos nossos sonhos e projetos de vida em qualquer âmbito. 

 Imagine se enxergar daqui a 20, 30 ou 50 anos! Pois com o exercício da linha do tempo para o futuro é possível! A prática é uma viagem fantástica que nos motiva a ir além, pois é o momento de nos conectarmos com o nosso futuro e buscar forças e motivações para construí-lo realmente.

 O modo de fazer esse processo voltado para o futuro está extremamente conectado ao exercício do passado, que falei acima. Caso você não entenda primeiro o seu passado é capaz de você traçar objetivos errados, tendo a chance de se arrepender mais tarde. Ninguém quer isso, não é mesmo? Então, chegou a hora de começar a fazer esse passeio ao passado. Somente com ele, é possível pensar no que fazer daqui para frente. 

Além das dicas que você leu por aqui, indico o coaching. Por meio de técnicas eficazes, o método pode ajudar você a conhecer os seus pontos fortes e os de melhoria para aprimorar suas competências e habilidades.

Se você possui mais recomendações a respeito do assunto é só comentar abaixo! Aproveite para compartilhar este texto nas suas redes sociais. 

Até o próximo artigo!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/como-fazer-uma-linha-do-tempo-pessoal-pode-ser-util-para-autoconhecimento/

BAIXAR O PDF
close-link