Como uma vertente da minha vida afeta a outra vertente? (Vídeo Completo)

Como uma vertente da minha vida afeta a outra vertente? (Vídeo Completo)

CLIQUE e inscreva-se no canal:

 

Confira com Tiago Curcio,  coach da Casule!

Saiba o que fazer.

Facebook ☛ http://facebook.com/clinicacasule
Instagram ☛ http://instagram.com/clinicacasule

Conheça o nosso site ↴
https://casule.com

Meu Blog ↴
https://casule.com/blog #casule

Whatsapp ↴
https://casule.com/yzap

Assine o nosso canal! e saiba como ter mais saúde mental e uma vida mais feliz! Gostou do vídeo?
Curta, compartilha e assine o canal pra não perder o que vem por ai! Ser feliz faz parte da vida!
Sonhe, mude de atitude, cuide da sua felicidade!

Assine o Canal de graça e receba as dicas de coaching, fonoaudiologia, nutrição e psicologia sem frescura toda semana!

A importância da gestão do tempo para o bem-estar pessoal e profissional

A importância da gestão do tempo para o bem-estar pessoal e profissional

As pessoas realizam muitas tarefas em um dia. Justamente por conta desse cotidiano agitado é mais difícil dividir o tempo, entre trabalho, lazer, atividade física, estudo, família e casa, realizar refeições, deslocar-se e descansar. Quanta coisa, não é mesmo? Continue lendo o texto para saber mais a respeito desse assunto!

O balanço entre a vida dentro e fora do trabalho

Hoje, buscamos um equilíbrio entre vida pessoal e profissional. O trabalho serve tanto para a realização profissional quanto para ganhar dinheiro e ter condições para viver experiências e comprar bens materiais. O poder econômico paga a mensalidade da academia, uma casa confortável, restaurantes, roupas, viagens, cursos, treinamentos, formações e muito mais.

O mundo funciona à base de dinheiro. Nesse sentido, dá a impressão de que nos ocupamos demais, principalmente trabalhando e estudando, não é mesmo? Pois, é a verdade! Por isso, o dia a dia é tão corrido ao ponto de termos que ajustar nossos compromissos pessoais e até o cuidado com a saúde entre os intervalos da vida profissional.

Os números provam a necessidade por equilíbrio

Uma pesquisa da consultoria Robert Half realizada em 12 países, aponta que os brasileiros são os profissionais mais estressados do mundo. A principal causa desse estresse é o excesso de trabalho. A sugestão dada pelos entrevistados para minimizar esse problema, é o trabalho em equipe, pois isso significa dividir as tarefas com um número maior de pessoas.

Diante disso, é possível perceber que as pessoas não conseguem se organizar adequadamente e isso gera estresse. Além disso, o excesso de trabalho é uma das principais reclamações dos profissionais brasileiros, por isso gastamos maior tempo e energia dedicados às atividades profissionais.

No geral vemos pessoas sem tempo para questões pessoais, como para realizar um curso não relacionado ao cargo que ocupa, manter um hobby, praticar esporte, viajar, reunir com os amigos ou realizar refeições em família.

Mas, é claro, que tudo que fazemos na vida tem consequência. Principalmente as ações que fazem mal à nossa saúde mental e física. Confira os principais pontos de impacto dos excessos a partir de agora.

Consequência da má gestão do tempo na vida profissional

A administração ruim do tempo traz inúmeras consequências negativas para a carreira de um profissional, tais como:

  • Perda de prazos;
  • Projetos inacabados;
  • Queda da produtividade;
  • Incapacidade de definir as prioridades;
  • Aumento das horas extras;
  • Ter que levar trabalho para casa e/ou perder o final de semana;
  • Perca da credibilidade;
  • Problemas de relacionamento com os outros integrantes da equipe;
  • Queda no número de clientes;
  • Reuniões improdutivas;
  • Demissão;
  • Falência.

Consequência da má gestão do tempo na vida pessoal

Gerir de forma incorreta o tempo traz consequências também para a vida pessoal do indivíduo. Conheça quais são as principais:

  • Faltar ou se atrasar aos compromissos importantes com amigos e familiares;
  • Problemas de relacionamento;
  • Procrastinação;
  • Problemas de saúde;
  • Queda na qualidade de vida;
  • Estresse e irritabilidade;
  • Insônia;
  • Distúrbios alimentares;
  • Desentendimentos;
  • Frustração.

Cuidar gerir melhor o seu relógio

A quantidade de tarefas que nos são dadas nos dias atuais, o excesso de trabalho, a concorrência no mercado, as atividades em casa, as obrigações com os filhos, entre outros fatores fazem com que as pessoas acumulem funções e demandas.

Precisamos de técnicas e ferramentas que nos possibilitem organizar o tempo, estabelecer prioridades, ter foco e comprometimento com nossos resultados, com aquilo que desejamos, tanto no âmbito pessoal como no profissional.

O coach é um profissional de coaching que pode auxiliar muito na gestão de tempo. Durante as sessões do método, o coach estabelece metas, objetivos e prazos para que as atividades sejam cumpridas, a fim de se alcançar o que se deseja. Além disso, são eliminados distrações e fatores que parecem importantes, mas não são.

Conheça a tríade do tempo

No coaching, existe uma ferramenta que se chama Tríade do Tempo, que avalia de que forma utilizamos nosso tempo, usando a priorização como indicador.

As importantes se referem àquelas atividades que realizamos e que são relevantes em nossas vidas, que traduzem resultados de curto, médio e longo prazo. Essas são as tarefas importantes e que devem ser feitas em determinado período de tempo e marcadas com antecedência.

As urgentes compreendem as atividades para as quais o tempo está curto ou se esgotou. São as exigências que chegam em cima da hora, que não podem ser previstas e geralmente causam estresse e pressão, como relatórios inesperados, problemas com clientes e esquecimentos.

As circunstanciais representam àquelas atividades desnecessárias ou excessivas, como gastos inúteis de tempo e as tarefas feitas por comodidade ou por serem “socialmente” apropriadas. Esta esfera representa aquele tempo gasto em vão, que não traz nenhum resultado, mas apenas frustrações.

Você já conhecia esse método?

Descubra o roda viva

Na ferramenta Roda da Vida, o coachee (o aprendiz, no caso é você) define notas de 1 a 10 para aspectos da sua vida como: âmbito pessoal, âmbito profissional, relacionamentos e qualidade de vida. Após todos os pontos definidos, o cliente traça um plano de ação no intuito de se dedicar aos pontos com as notas mais baixas. Com a funcionalidade Roda da Vida, é possível que a pessoa consiga identificar as áreas da sua vida que estão em desequilíbrio e assim, aplicar a gestão do tempo nas mesmas.

Balanço entre vida pessoal e profissional

Uma das grandes dificuldades encontradas pelos profissionais atualmente é a conciliação entre vida pessoal e vida profissional. Uma boa dica é se planejar constantemente.

Divida o tempo que destina às atividades profissionais e realize-as com afinco, evite distrações na hora do trabalho, como redes sociais, e-mails pessoais e outras coisas que possam atrapalhar sua produtividade, como se estender nos cafezinhos e na hora de almoço.

Estabeleça horários para entrar e sair, bem como intervalos para refeições. Saiba dizer “não”, não aceite mais demandas do que pode absorver, negar uma solicitação com um argumento verdadeiro, melhora bastante sua produtividade e a qualidade do seu tempo.

Faça o mesmo com as atividades pessoais, não atenda telefonemas e responda e-mails de trabalho nos horários estipulados por você para atividades pessoais, exceto em casos pré-acordados com a empresa. Evite falar de trabalho, mesmo que seja em um happy hour com colegas da empresa. Estabeleça horários para atividades físicas, momentos de lazer e estudo. Lembre-se de reservar momentos com a família, amigos, para realizar programas culturais, entre outros.

Comece agora mesmo

Já terminou o dia com aquela sensação de dever cumprido? Gerir tempo é uma questão de bem estar e saúde. Terminar o dia como se algo ainda está por fazer, não é nada bom. Preocupação com atividades não realizadas pode gerar estresse, perda de sono, distúrbio alimentar e pode acarretar doenças como depressão, síndrome do pânico, ansiedade, entre outras.

Uma boa gestão de tempo é feita por meio de planejamentos, estabelecendo objetivos que podem ser diários, semanais, quinzenais ou mensais. Você pode utilizar uma agenda, caderno, tablet ou smartphone, o que for melhor para o seu uso.

Anote todos os seus compromissos e, assim, ao consultar suas atividades, você terá uma visão de tudo o que tem que realizar e como deve se programar para isso, facilitando a execução das mesmas. Crie rotinas, horário para acordar, dormir, realizar refeições, levar os filhos ao colégio, fazer atividades físicas, estudar, enfim tudo aquilo que você deseja fazer em um dia.

Se for preciso, e possível, peça a seu superior um período para que realize suas atividades de trabalho em casa, o home office vem sendo uma ótima alternativa para profissionais que querem ganhar tempo driblando o trânsito.

E na sua vida, como tem sido a sua gestão do tempo? Existem pontos que podem ser melhorados? Comente e compartilhe o artigo nas redes sociais.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/importancia-da-gestao-tempo-para-o-bem-estar-pessoal-e-profissional/

7 Dicas de Boa Convivência no Ambiente de Trabalho

7 Dicas de Boa Convivência no Ambiente de Trabalho

boa convivência no ambiente de trabalho é uma das condições básicas para a produtividade e o bem-estar emocional dos funcionários, pois pessoas que estão o tempo todo insatisfeitas e em conflito constante com as outras, tendem a transformar o ambiente negativamente também. Como sabemos o ser humano não desliga suas emoções no escritório, por isso, para evitar desgastes emocionais e confrontos repetidos com os colegas e gestores, é importante estar aberto a construir um bom relacionamento com as pessoas ao seu redor e colaborar para isso.

7 Dicas Para Ter Boa Convivência no Ambiente de Trabalho

Trabalhar em equipe tem se tornado um grande desafio nos últimos tempos? Você tem sentido que os colaboradores estão mais dispersos e insatisfeitos? Então, leia com atenção as três dicas que trouxe de como estabelecer uma convivência mais harmoniosa no ambiente de trabalho.

1 – Tenha Empatia Com a Equipe

Todos os membros de uma equipe precisam estar atentos a todas as situações que são potencialmente estressantes e que podem acarretar em complicações no relacionamento para evitá-las. Portanto, seja você é gestor ou colaborador da empresa, ao identificar que um dos profissionais não está muito à vontade com alguma atividade, não sabe como executar assertivamente o trabalho ou mesmo que parece estar com algum problema pessoal, é essencial demonstrar empatia.

Quando um dos membros da equipe está se sentindo estressado ou distante pode acabar gerando situações desgastantes no trabalho. Por isso, conversar com essa pessoa e demonstrar que ela pode falar sobre o que a incomoda é uma maneira de ajudá-la a tirar a nuvem de tempestade de cima da sua cabeça, de lidar e começar a resolver seu problema.

2 – Tome Cuidado Com a Forma Como Você Se Expressa

Hoje em dia, boa parte da comunicação é feita através de e-mails, mensagens escritas enviadas por aplicativos ou sistemas de intranet. Os profissionais precisam ter muito cuidado com a maneira de se expressar, pois uma vírgula no lugar errado e a falta de entonação fazem com que algumas pessoas entendam sua mensagem de forma diferente e equivocada.

Mesmo no dia a dia das conversas orais é essencial manter esse cuidado, pois mesmo que estejamos desenvolvendo um relacionamento mais próximo com os colegas, é importante lembrar-se de que eles não são amigos pessoais e que não podemos usar qualquer linguagem. Evite brincadeiras que possam deixar os demais desconfortáveis com a sua presença e tambéminvasões de privacidade.

3 – Respeite o Espaço do Outro

Uma das questões que mais gera dissabores entre os colaboradores de empresas é a falta de respeito em relação ao espaço do outro. Para manter uma boa convivência no ambiente de trabalho é necessário entender e respeitar que os demais podem ter outra religião, torcer por outro time, ter outra forma de realizar uma determinada tarefa, experiências profissionais diferentes e assim por diante.

Tenha em mente que ninguém é melhor e nem pior que você, apenas diferente. Por isso, evite tentar convencer os demais a mudar alguma característica inerente só para agradar seu ego e satisfazer suas vontades pessoais. Exercite o respeito.

4 – Seja solícito

Uma equipe bem engajada é aquela que realmente trabalha pensando em grupo, focando em resultados. Ao invés de desenvolver o espírito competitivo para “chegar na frente”, seja solícito, ajude seu colega de equipe a chegar junto com você. Trabalhar em equipe não é tarefa fácil. Pessoas pensam diferentes, foram criadas de forma diferente. É preciso ter inteligência emocional, muito respeito e administrar bem seus relacionamentos interpessoais. Partindo desse princípio, tudo fica mais fácil e harmonioso. Afinal de contas, não conseguimos nada sozinho. Somos parte de uma sociedade onde um depende do outro.

5 – Evite fofocas

Um dos maiores problemas que todo gestor de equipe enfrenta é quando a equipe não está muito coesa e começam as fofocas. Quando você sentir que o ambiente não está muito ameno, que um ou outro colega não está te respeitando como deveria, chame seu chefe e informe o problema à ele. Ambiente de animosidade existe em qualquer lugar, no trabalho não é diferente. Evite falar de um colega para outro ou se estiverem falando de você, se afaste por um tempo e comunique o constrangimento para seu chefe. Uma boa conversa pode resolver tudo isso, mas evite que seja através de fofocas.

6 – Seja sincero e transparente

Uma boa convivência pede isso! Seja o mais sincero e transparente possível. Isso vai fazer com que seus colegas o conheçam e o respeite. Falsidade não é bem quisto em lugar algum, em ambientes familiares e nem no trabalho. Se for você o líder, mais ainda tem que se preocupar com sua reputação. Sua equipe está no seu encalço. A imagem que você passa para ela é fundamental para o bom desenvolvimento e a reciprocidade. A sinceridade cabe em qualquer lugar, inclusive no ambiente de trabalho.

7 – Saiba receber críticas

Esteja aberto às críticas! Não estamos nesse mundo para acertar tudo. Ninguém nascer sabendo tudo. Até mesmo um grande líder pode cometer erros de vez em quando. O primeiro passo para resolver isso é assumir que errou e ouvir as críticas com bom grado. A opinião da equipe, do chefe ou do colaborador, tem que soar para você como construção para a sua evolução. Agindo assim, verá que sua equipe irá trabalhar com mais harmonia e confiabilidade. Pare de achar que por você ser o líder de uma equipe, você nunca poderá errar, terá que ser exemplo. A humildade em errar e assumir o erro é uma das grandes virtudes do ser humano. Não tenha receio de perder autonomia com seus colaboradores ou colegas por isso. Tenha certeza que eles irão te respeitar muito mais por isso.

Gostou das dicas? E em sua empresa existe uma boa convivência no ambiente de trabalho? Lembre-se que o trabalho edifica o homem e que trabalhar em equipe faz você crescer como pessoa, como profissional e ajuda muito nas relações interpessoais. Deixe seu comentário, compartilhe em sua rede social e lembre-se de implementar essas dicas!

Fonte:https://www.jrmcoaching.com.br/blog/3-dicas-de-boa-convivencia-no-ambiente-de-trabalho/

Como diminuir a procrastinação?(Vídeo Completo)

Como diminuir a procrastinação?(Vídeo Completo)

CLIQUE e inscreva-se no canal:

 

Confira com Tiago Curcio,  coach da Casule!

Saiba o que fazer.

Facebook ☛ http://facebook.com/clinicacasule
Instagram ☛ http://instagram.com/clinicacasule

Conheça o nosso site ↴
https://casule.com

Meu Blog ↴
https://casule.com/blog #casule

Whatsapp ↴
https://casule.com/yzap

Assine o nosso canal! e saiba como ter mais saúde mental e uma vida mais feliz! Gostou do vídeo?
Curta, compartilha e assine o canal pra não perder o que vem por ai! Ser feliz faz parte da vida!
Sonhe, mude de atitude, cuide da sua felicidade!

Assine o Canal de graça e receba as dicas de coaching, fonoaudiologia, nutrição e psicologia sem frescura toda semana!

A importância da gestão por competência para as empresas

A importância da gestão por competência para as empresas

No artigo de hoje, vou apresentar uma tendência nas empresas, a Gestão por Competências. O método consiste na administração e organização como objeto de avaliação para os colaboradores, mais especificamente seus conhecimentos, habilidades e comportamentos. Continue lendo o texto para saber mais sobre a teoria e a prática do procedimento!

Por que gerir competências?

Essa modalidade de gestão, permite que a empresa trabalhe em diferentes frentes para identificar todos os tipos de competências profissionais que existem nos seus colaboradores. A análise deve ir além de simplesmente indicar as características para também apresentar soluções para que o funcionário consiga explorar melhor suas virtudes e exterminar os pontos sabotadores.

Basicamente, essa é uma forma que a área de recursos humanos (RH) e de gestão e liderança obtém uma referência concreta para a construção de treinamentos de desenvolvimento, políticas de educação continuada e modelos de plano de carreira.

No fim das contas, esse precioso trabalho forma funcionários mais completos tecnicamente, conscientes da importância do seu papel e importância na empresa e envolvidos com a cultura organizacional. Tantos benefícios se acumulam para trazer mais resultados positivos.

Passo a passo do funcionamento do modelo

Nesse modelo de gestão, as etapas visam sistematizar o processo de reconhecimento das competências e as ações para empreender as adequações necessárias através do treinamento. Conheça cada uma delas agora:

  • Mapeamento das competências organizacionais.
  • Identificação das competências exigidas por cada função.
  • Determinação das competências de cada colaborador.
  • Estabelecimento de comparação entre as informações obtidas a fim de identificar as competências a serem alcançadas por meio de treinamento, tornando o funcionário apto a realizar as atividades do cargo.

A partir daí a organização deve investir nos seus colaboradores para capacitá-los não só para que eles exerçam muito bem o escopo definido pela vaga. Mais do que isso, faz parte do objetivo que esses profissionais se tornem mais completos e complexos, com habilidade para trazer ideias, efetuar melhorias, serem proatividade e exibirem criatividade no dia a dia.

Durante esse processo, o RH e a gestão e liderança vão entender quem está no cargo correto, quem precisa de promoção e quem deveria ser realocado. Também durante o estudo, essas áreas entendem quais são as carências dos funcionários em relação a investimento em educação continuada e tratamento da empresa com eles. E tem mais! A gestão por competências abrange ainda outras práticas de administração da organização, tais como: remuneração por competências, contratação e seleção por competências e, treinamento por competência.

As organizações mais avançadas em termo de gestão organizacional já perceberam que o bom rendimento e sucesso da empresa está diretamente relacionado à capacidade que a organização tem de desenvolver as competências de seus colaboradores, propiciando a eles o crescimento profissional necessário, e também evolução pessoal e ascensão na carreira.

10 benefícios para o colaborador

Entenda como os benefícios para o colaborador da gestão por competências funcionam na prática dentro de uma empresa:

  1. Sentimento de valorização com o seu conhecimento e experiência;
  2. Sentimento de reconhecimento do trabalho realizado;
  3. Estímulo para aderir com mais dedicação à cultura organizacional;
  4. Mais vontade de pensar fora da caixa e trazer novidades para o setor;
  5. Mais ânimo para elaborar estratégias que ajudam a otimizar o dia a dia;
  6. Consciência de que o desenvolvimento é um processo constante e eterno;
  7. Ciência de que o estudo regular sobre a área em que trabalha é essencial;
  8. Entendimento de que é importante separar a vida pessoal da profissional;
  9. Compreensão de que a saúde no trabalho e o bem-estar pessoal são fundamentais;
  10. Percepção de que é um profissional importante para a organização e para o mercado de trabalho.

10 benefícios para a empresa

Toda ação de desenvolvimento de funcionário traz benefícios também para a corporação, afinal ela adquire uma pessoa muito mais competente para o cargo com altas chances de trazer mais resultados. Confira os principais pontos positivos dessa política de desenvolvimento:

  1. Maior aderência à cultura organizacional;
  2. Índices positivos das pesquisas de saúde de trabalho e de clima organizacional;
  3. Construção de um ambiente mais tranquilo para se trabalhar;
  4. Retenção de talentos;
  5. Processos seletivos mais assertivos;
  6. Contratação de novos talentos;
  7. Surgimento de novos métodos para a evolução de processos diários;
  8. Criação de novas ideias para a melhoria dos produtos e serviços;
  9. Desenvolvimento natural de futuras lideranças mais preparadas;
  10. Alcance simplificado de metas e objetivos específicos das áreas e globais da empresa.

Como chegar lá

É importante que as áreas de recursos humanos, gestão e liderança entendam que chegar nesse nível não é uma tarefa fácil, mas não é impossível e é muito necessária para o progresso humano e financeiro da empresa.

Uma das maneiras mais eficientes para preparar os funcionários é o coaching. O método, que pode ser executado de forma individual ou em grupo, ativa características importantes das pessoas, elevando-as e despertando o alto desempenho.

Usar uma Solução Corporativa, por exemplo, pode ser uma boa ideia para organização que busca pelo progresso por meio do capital humano. Há diversas formas de treinamento que podem ser personalizadas de acordo com a necessidade e o objetivo do projeto.

Dessa forma, os funcionários trabalham em conjunto em prol de ações que irão melhorar o dia a dia deles no trabalho, ao mesmo tempo em que estão aprimorando suas competências. Se todas as ações forem planejadas e alinhadas ao que a empresa deseja e ao que o coaching propõe, é mais simples chegar em resultados positivos.

Relevância do tema

A minha intenção com o artigo de hoje foi de mostrar porque esse modelo é relevante e propicia tantos ganhos às empresas. Basicamente, o pressuposto básico dele é desenvolver o ser humano e os adequar às atividades que desempenha com maior eficácia.

Ao realizar corretamente sua função e perceber a sua importância para a empresa, o colaborador constrói um sentimento de realização e motivação para alcançar suas metas, gerando um desempenho extremamente satisfatório para a organização.

E você, já conhecia esse modelo de gestão? Comente e compartilhe esse conteúdo com seus amigos.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/importancia-da-gestao-por-competencia-para-empresas/

BAIXAR O PDF
close-link