Benefícios de uma boa oratória

Benefícios de uma boa oratória

Falar em público é um verdadeiro martírio para muitas pessoas. Constantemente vemos entrevistas com atores, cantores e artistas de forma geral, que se dizem pessoas muito tímidas. Mas quando as vemos em ação, sua oratória, seu trabalho, é bem difícil de acreditar que eles tenham essa dificuldade.

Entretanto, muitos outros profissionais, das mais diversas áreas, também têm esse mesmo problema. Sentem-se envergonhados, passam maus bocados quando precisam falar em público. Mas, então, como isso pode ser resolvido? Como deixar, mesmo que momentaneamente, esse medo de lado e ir lá e fazer?

Estes e alguns outros questionamentos eu vou procurar responder ao longo deste artigo e vou falar também sobre a importância e benefícios de se ter uma boa oratória. Continue a leitura e confira!

O que é oratória e qual a sua importância?

A oratória nada mais é do que a arte de falar em público de forma estruturada e deliberada, com a intenção de informar, influenciar e/ou entreter as pessoas que te ouvem.

Sem isso, por conta de bloqueios e, muitas vezes, do excesso de timidez, muitas pessoas acabam com receio de se expressar e, por conta disso, diminuem suas chances de crescer profissionalmente.  Estes problemas podem ser resultantes de baixa autoestima, traumas de infância ou do perfil natural da pessoa, que pode ser mais introvertida.

Caso você não tenha a habilidade da oratória, por quaisquer dos motivos citados acima ou outros, não se preocupe, porque ela pode, sim, ser desenvolvida.

Para não deixar que falhas na comunicação interfiram em seu desenvolvimento profissional e também nas relações afetivas e interpessoais, a melhor maneira de vencer o medo, acredite, é falando. E com as técnicas e os métodos certos, até os mais tímidos também podem se expressar bem em público.

Dicas Para Ter uma Boa Oratória

Acredito que você já tenha consciência de que ter uma boa oratória é fundamental para termos sucesso na carreira. Afinal de contas, é por meio da fala que podemos expressar nossas ideias, opiniões, nos relacionar, apresentar nosso trabalho para outras pessoas e demonstrar nosso potencial para cargos de liderança.

E são exatamente estes pontos que fazem com que o indivíduo que tem uma boa oratória tenha benefícios, não só em sua vida profissional, mas em sua vida pessoal também.

Se você acredita que precisa desenvolver ainda mais esta habilidade, confira, a seguir, as dicas poderosas que tenho para compartilhar com você.

1 – Esteja aberto à mudanças e comece devagar

O primeiro passo para vencer o medo de falar é você querer, verdadeiramente, e estar aberto a mudanças. Comece aos poucos! Se não consegue falar e manter o contato visual, com seus ouvintes, ao mesmo tempo, minha primeira dica é que você comece com pequenos grupos, que seja em casa, com a família, ou com amigos.

Até mesmo na própria empresa onde trabalha, reúna aquelas pessoas que você tem mais intimidade e peça ajuda. O primeiro passo pode parecer difícil, mas é ele quem irá te dar o pontapé inicial.

2 – Marque um ponto central na sala para não ter distrações

Agora, se essa não é uma possibilidade, se você já tem que chegar em uma sala com um monte de pessoas e apresentar algo, marque um ponto central na sala.

Essa técnica vai servir para que você consiga observar o ambiente como um todo, contemplando todo o espaço, sem tirar as pessoas do seu campo de visão e sem precisar olhar para uma pessoa diretamente.

Aliás, em uma apresentação para várias pessoas o ideal é que você sempre olhe para todos os lados, como se olhasse para todos, mas sem necessariamente olhar para uma pessoa específica. Mire em vários pontos centrais dos ângulos do ambiente.

E mesmo que não esteja fazendo contato direto com as pessoas, manter a cabeça erguida é um grande progresso e importante para se sentir mais seguro.

3 – Ao conversar com uma pessoa diretamente, olhe entre as sobrancelhas

Quando estiver numa reunião ou entrevista de emprego e, de frente para seus colegas ou entrevistadores, por exemplo, outra dica é: olhe no ponto entre as sobrancelhas e, deste modo, terá contato direto, sem necessariamente olhar nos olhos.

Olhar nos olhos de uma pessoa nos dá a sensação de intimidade, e se isso pode acabar te deixando desconfortável. Sendo assim, utilizar este meio pode ser uma excelente forma de driblar esse sentimento.

4 – Esquematize e ensaie a apresentação para ter uma linha de raciocínio contínua

Quando tiver que falar em público, faça um roteiro de sua apresentação, um esquema – não é à toa que muitos palestrantes sempre têm consigo uma apresentação de slides ou algo que os ajude a manter uma linha de raciocínio contínua. Listar os pontos centrais, as palavras-chave, fazer um breve resumo do assunto que será abordado, irá te ajudar na desenvoltura da fala e organização de pensamentos. Quanto mais organizado mentalmente, melhor sua comunicação funcionará também.

Outra dica é treinar na frente do espelho. Fazer isso vai te ajudar a ver como as pessoas te veem e se, por acaso, algo te incomodar, como alguma expressão facial ou gesto, você será capaz de mudar a tempo.

Se você preferir não se ver, uma outra maneira é treinar caminhando pela casa. Vá falando e caminhando, mas sem olhar para o chão. Olhe para as paredes, olhe pela janela, para a porta, o importante é sempre manter a cabeça erguida, olhando para a frente.

5 – Se errar, continue!

E não se preocupe se você errar uma fala, se você tropeçar em uma palavra ou outra. Todo mundo erra. O erro nos torna mais humanos, nos faz cativar mais as pessoas. Quantas vezes você já assistiu uma pessoa falando e se identificou com ela por seu jeito de falar, de pensar, seus gestos… é isso! É isso que nos faz querer estar perto de alguém. E, claro, quando estamos na frente de outras pessoas, não seria diferente.

Mesmo que seja em um momento profissional. Não se acanhe por um deslize na fala, passe direto por ele. Peça desculpas. Exponha seu nervosismo – no começo isso é muito comum. As pessoas irão te entender e, com o tempo, você vai perceber que todo mundo é assim. Ninguém nasce sabendo de nada. E é exatamente por isso que precisamos estar sempre abertos às mudanças. Melhorar, crescer, evoluir, faz parte da natureza humana.

6 – Se não estiver à vontade, busque ajuda profissional para ter melhor desempenho

Se ainda assim a dificuldade for gritante, minha sugestão é procurar ajuda profissional e buscar identificar as causas do problema de expressão e tratá-los. Muitas vezes, por traumas de infância, educação muito rígida e repressiva, os indivíduos não conseguem, na vida adulta, se sentir confiantes para expressar suas opiniões e compartilhar seus conhecimentos.

E, tanto na carreira quanto na vida pessoal, isso traz problemas. Especialmente nos relacionamentos interpessoais, causando bloqueios para a pessoa dizer e mostrar o que pensa, quer e sente. Acumular sentimentos e opiniões não é bom para ninguém.

Permita-se mudar e tenha uma boa oratória!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/beneficios-de-uma-boa-oratoria/

2 ações para criar uma semana feliz pelo ano todo (Vídeo Completo)

2 ações para criar uma semana feliz pelo ano todo (Vídeo Completo)

CLIQUE e inscreva-se no canal:

 

Confira com Tiago Curcio,  coach da Casule!

Saiba o que fazer.

Facebook ☛ http://facebook.com/clinicacasule
Instagram ☛ http://instagram.com/clinicacasule

Conheça o nosso site ↴
https://casule.com

Meu Blog ↴
https://casule.com/blog #casule

Whatsapp ↴
https://casule.com/yzap

Assine o nosso canal! e saiba como ter mais saúde mental e uma vida mais feliz! Gostou do vídeo?
Curta, compartilha e assine o canal pra não perder o que vem por ai! Ser feliz faz parte da vida!
Sonhe, mude de atitude, cuide da sua felicidade!

Assine o Canal de graça e receba as dicas de coaching, fonoaudiologia, nutrição e psicologia sem frescura toda semana!

Administração do Estresse com Coaching

Administração do Estresse com Coaching

Há anos o Brasil figura nas estatísticas como o segundo país mais estressado do mundo. Esta constatação não é novidade para a maioria dos brasileiros, que diariamente, sentem e vivem, na pele, os reflexos do estresse e de uma vida repleta de compromissos e responsabilidades.

Os motivos para, às vezes, ou, quase sempre, nos sentirmos tão esgotados e a ponto de explodir, são os mais variados. Excesso de trabalho, violência, trânsito caótico, auto cobrança profissional e pessoal, falta de tempo, contas a pagar, falta de dinheiro, desemprego e dificuldades nos relacionamentos: são algumas das razões que nos tiram a paz.

Estresse no trabalho

Além disso, segundo uma recente pesquisa, realizada pelo Stress Management Association (Isma-BR), com profissionais de 25 a 60 anos, das cidades de São Paulo e Porto Alegre; apontou que 89% dos entrevistados sentiam-se estressados por não receberem nenhum reconhecimento de sua empresa ao seu trabalho.

Este resultado, além de alarmante é bastante expressivo, pois demonstra, na prática, que boa parte deste esgotamento e cansaço dos colaboradores se dá pela falta de contrapartida das empresas à sua dedicação. Então, se o funcionário dá o seu melhor e se dedica, com todo afinco, ao seu trabalho e não recebe o reconhecimento que merece, esta insatisfação vai apenas elevando o nível de estresse do profissional.

Isso também vai diminuindo progressivamente sua motivação, produtividade e qualidade de vida, dentro e fora deste ambiente. Consequentemente, nos tornamos pessoas estressadas, menos flexíveis e mais cansadas e infelizes.

O que pode causa o estresse no Trabalho

Antes de abordarmos as formas de lidar com o estresse no ambiente de trabalho acredito que seja importante sabermos o que pode causá-lo, uma vez que identificando a causa, o profissional tem a possibilidade de eliminá-la na raiz.

Pressão exacerbada

Existem empresas e gestores que empregam tanta pressão em cima de seus colaboradores, que os mesmos acabam desenvolvendo quadros de estresse crônico. A pressão geralmente acontece quando a organização estabelece metas, muitas vezes inalcançáveis, obrigando os profissionais que nela atuam a atingi-las. Isso faz com que os mesmos, por se frustrarem, acreditando serem os piores profissionais e indivíduos que existem, acabem se estressando de maneira extrema com as situações ao seu redor.

Competitividade exagerada

Outra grande causa do estresse ocupacional está na cultura que muitas empresas tem de estimular a competitividade de forma exagerada entre seus colaboradores. Em certo nível, a competitividade é importante e incentiva o profissional a busca o seu próprio aperfeiçoamento. Entretanto, se no dia a dia esta competitividade passa a ser mais agressiva, incentivando os colaboradores a usarem qualquer tipo de artifício para se destacarem no ambiente de trabalho, as chances de causar prejuízos e doenças ocupacionais nos funcionários é muito maior, do que de gerar bons resultados.

Sobrecarga de trabalho

Hoje em dia é comum ver profissionais levando trabalho para casa, trabalhando aos finais de semana, de madrugada, em seus momentos de folga e lazer, esquecendo-se que precisam descansar para produzirem melhor. É importante enfatizar, que quando o indivíduo sente-se sobrecarregado de trabalho, ou seja, quando vive com a sensação de que o que ele faz não é o suficiente ou quando não consegue delegar algumas tarefas a seus subordinados, por exemplo, a probabilidade se desenvolver, de maneira silenciosa, um quadro de estresse ocupacional, aumenta de forma significativa.

A tecnologia como principal inimiga

Seguindo adiante com o assunto estresse no trabalho, acredito ser essencial falar sobre um tema que tem causado bastante estresse nos mais diversos tipos de profissionais ao redor do mundo: a tecnologia e suas ferramentas.

Como eu disse no item anterior, atualmente, as pessoas não param de trabalhar nem por um minuto. Nesse contexto, algo que veio agravar ainda mais esta situação, foi o avanço tecnológico, que por meio de suas ferramentas, praticamente mantém indivíduos alertas, quase que 24 horas por dia.

São mensagens de e-mail e de texto, que podem ser lidas e respondidas instantaneamente na palma da mão, por meio dos smartphones, que fazem com que profissionais do mundo inteiro mantenham-se ainda mais conectados ao trabalho, mesmo quando não estão mais dentro da empresa.

Esta alteração na rotina de trabalho de muitas pessoas, tem levado muitos pesquisadores a estudarem os impactos que a tecnologia está gerando sobre colaboradores dos mais diversos tipos de empresas. Porém, uma coisa é certa: já é possível ver que este tipo de mudança tem gerado bastante estresse em indivíduos que não tem conseguido se desligar das empresas em que trabalham.

Como o Coaching Ajuda a Administrar o Estresse

Ao saber de todas estas informações é natural surgir à pergunta – Ainda assim, é possível fazer uma administração do estresse? Com certeza, a resposta é sim! E um método efetivo, que pode ajudar neste caminho, é o Coaching.

Com diversas técnicas e ferramentas, este extraordinário processo de desenvolvimento humano, ajuda a pessoa a identificar as fontes causadoras de seu estresse e, a trabalhar, assertivamente, para eliminá-las. Este apoio é essencial para eliminar a sensação de cansaço e estafa constante.

Assim, se, por exemplo, foi identificado que os problemas de estresse são causados pelo excesso de trabalho, o processo de Coaching irá ajudar o cliente (coachee) a identificar as crenças e comportamentos que estão sabotando seus resultados e sua qualidade de vida e trabalhar para deletá-los.

Em seguida, sempre o auxílio de um coach, o coachee terá todo o suporte para que possa fazer um planejamento profissional efetivo, de modo que isso ajude a pessoa a gerir melhor o seu tempo, atender suas tarefas e conciliar suas necessidades de forma mais equilibrada.

Encontrando Equilíbrio 

Por falar equilíbrio, esta deve ser a palavra de ordem de qualquer indivíduo que queira eliminar o estresse constante de sua vida. Entretanto, para conquistar este estado desejado é preciso aprender a dizer não ao excesso de responsabilidades, ter foco, prioridades bem definidas e saber o momento de parar e simplesmente desligar o pé do acelerador.

Nos dias atuais, tudo isso pode parecer uma tarefa difícil e uma realidade bem distante, porém, com dedicação e força de vontade é totalmente possível vencer os males do estresse. Com isso, é possível ter mais tempo para cuidar da sua saúde; estar com seu cônjuge, filhos, familiares; praticar seus hobbies, sair com seus amigos; descansar, a mente e o corpo, e conquistar maior autossatisfação e paz interior.

Busque o seu melhor, não deixe o estresse dominar os seus dias. Invista em Coaching para eliminar seus efeitos nocivos. Invista em você, no seu bem-estar e conquiste a qualidade de vida que merece ter. Pense nisso, permita-se relaxar e conte com o processo de Coaching para alcançar seu equilíbrio!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/administracao-do-estresse-com-coaching/

Viva Com Serenidade! Dicas e Comportamentos Que Te Levam a Esse Caminho

Viva Com Serenidade! Dicas e Comportamentos Que Te Levam a Esse Caminho

serenidade é um estado de plena tranquilidade, em que a vida é vista de forma positiva e os desafios como degraus para o crescimento. Ao contrário do que muitos pensam, ser sereno não é sinônimo de ser passivo e aceitar tudo sem reagir, mas sim de concentrar sua energia nas coisas que realmente podem ser modificadas. Adotar esse comportamento irá permitir que tenha mais felicidade e menos estresse, o que também acabará impactando positivamente na sua saúde e qualidade de vida.

Os Benefícios de Viver Com Serenidade

Estudos científicos já comprovaram que viver com serenidade é extremamente benéfico para a saúde. Quando um indivíduo está tranquilo durante a maior parte do tempo, a pressão arterial diminui, o sistema imunológico se fortalece, e até mesmo o processo de envelhecimento é desacelerado. Isso acontece porque o corpo e a mente têm maiores chances de recuperarem a energia gasta no dia a dia.

Acontece, também, uma melhora nos relacionamentos, já que a tranquilidade reduz conflitos e promove o entendimento entre as pessoas. A produtividade é outra consequência positiva, que acontece porque o indivíduo fica mais focado em suas atividades. Além disso, as decisões relacionadas a todas as áreas da vida são tomadas com mais sensatez, evitando sentimentos de culpa e arrependimento.

10 Dicas Poderosas Para Viver Com Serenidade e Ser Mais Feliz

Depois de conhecer mais a respeito dos benefícios de viver com serenidade, confira dez dicas poderosas que irão te ajudar a ter uma rotina mais tranquila e equilibrada.

1 – Faça Uma Coisa de Cada Vez

A tecnologia nos dá a oportunidade de realizarmos uma série de tarefas de uma vez. Nesse sentido, você pode estar em uma reunião familiar enquanto faz transações bancárias e responde e-mails de trabalho usando o celular. Do ponto de vista da produtividade isso parece ótimo, mas será que é realmente um comportamento positivo? Para viver com serenidade é necessário realizar uma coisa de cada vez, dedicando-se a cada atividade por inteiro. Isso irá garantir mais foco, mais qualidade e mais equilíbrio.

2 – Tenha Pelo Menos 5 Minutos Diários Sem Fazer Nada

Por mais corrida que seja a sua rotina, permita-se se desligar de tudo por, pelo menos, cinco minutos por dia. Deixe o celular de lado, fique em uma posição confortável e desfrute desse momento em plenitude. Durante esse tempo, torne-se consciente em relação aos seus pensamentos, atente-se à sua respiração e observe o mundo ao seu redor. Esse instante de silêncio irá te ajudar a se conectar consigo mesmo e recuperar as energias.

3 – Concentre-se no Presente

Torne-se mais consciente em relação aos seus pensamentos, pois assim aprenderá a reconhecer quando estiver se preocupando demais com o futuro. Então, saberá quando é o momento de voltar para o presente. Faça isso sempre que se sentir ansioso ou mesmo que começar a se culpar por algo que já passou. Esse é um exercício que deve ser constante, para que aprenda a se concentrar no agora cada vez mais.

4 – Ouça as Pessoas Com Atenção

A comunicação também é um ponto de grande importância para se viver com serenidade. Portanto, sempre que estiver conversando com alguém, ouça essa pessoa com total atenção. Além de ser um sinal de consideração e boa educação, estará se permitindo entender o que o outro está dizendo, estreitando os laços entre vocês e promovendo o entendimento.

5 – Coma Devagar e Saboreie os Alimentos

Comer não é apenas nutrir o corpo e também envolve aspectos culturais e emocionais. Dessa maneira, comece a se atentar para a forma com a qual se alimenta, se tem realmente saboreado cada prato ou se está apenas engolindo-os. Quanto mais atenção colocar às suas refeições, mais agradáveis elas serão e, além disso, perceberá os sinais da saciedade, evitando ingerir mais alimentos do que o necessário.

6 – Transforme as Tarefas Domésticas em Exercícios de Mindfulness

Cozinhar e fazer a limpeza da casa são duas atividades que costumam ser vistas como penosas por muitas pessoas. Então, que tal transformá-las em momentos agradáveis para se conectar consigo mesmo? Experimente vivenciar essas tarefas como verdadeiros exercícios de mindfulness, concentrando-se completamente nelas. Corte os alimentos, misture os temperos, varra a casa, lave a louça, faça tudo isso em atenção plena e verá como passará a ter uma relação mais positiva com o que antes era visto como algo ruim.

7 – Aceite o Que Não Pode Mudar

Reclamar do trânsito, do clima, da obra da casa do vizinho não irá te ajudar em nada, muito pelo contrário. Portanto, prefira aceitar as coisas que não pode mudar, encontrando formas positivas de lidar com elas. Assim, terá mais energia para se dedicar a transformar o que realmente está ao seu alcance. Essa postura trará mais serenidade para a sua vida porque irá tirar o seu foco do estresse e colocar no seu poder de ação.

8 – Tenha Organização e Disciplina

Ser organizado irá permitir que a sua rotina seja mais produtiva, que o seu dinheiro seja usado com sabedoria e que a sua casa seja um ambiente mais agradável. Para isso, comece eliminando todos os excessos, incluindo objetos que não usa, gastos desnecessários e compromissos que não agregam. Fique apenas com aquilo que fizer sentido para você e tenha disciplina para manter essa organização.

9 – Agradeça Diariamente

A gratidão é um elemento fundamental para viver com serenidade, porque faz com que deixe de se lamentar por aquilo que não possui para valorizar todas as coisas maravilhosas que já tem. Por isso, todos os dias, pense em pelo menos três razões que tem para agradecer e se alegrar. Esse exercício simples irá encher a sua vida de energias positivas.

10 – Continue Praticando

Por fim, a última dica para viver com serenidade é que coloque cada uma das outras em prática e continue dando o seu melhor para se transformar dia após dia. Lembre-se que a evolução é um processo contínuo e uma falha não significa ter voltado para a estaca zero. Vá em frente e persista, se cair, levante-se e continue de onde parou, pois cada desafio irá ajudar você a se tornar mais forte.

Espero que as dicas que compartilhei te ajudem a encontrar o caminho da serenidade para que possa levar uma vida mais positiva e feliz. Você tem mais alguma sugestão de como viver de forma mais serena? Deixe sua contribuição nos comentários!

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/viva-com-serenidade-dicas-e-comportamentos-que-te-levam-esse-caminho/

Roda das competências: transformando empregos em carreira

Roda das competências: transformando empregos em carreira

Para atender ao mercado, hoje, não basta uma formação acadêmica sólida, tampouco ser apadrinhado por alguém. Esses dois exemplos são critérios que até são usados para entrar em uma empresa. Contudo, mais que conseguir um trabalho, é preciso se estabilizar, conseguir se manter.

Talvez o maior desafio da geração atual seja o de transformar em carreira empregos que, na maioria das vezes, não respondem aos seus anseios. A realidade de muita gente em épocas de crise financeira e desemprego é a de trabalhar em áreas diferentes da sua formação para garantir uma renda. Essa solução, embora seja legítima para momentos de dificuldade, roubam um tempo precioso da construção de uma carreira profissional.

Adquirir expertise e know how exige experiência e solidez, e isso só se consegue desenvolvendo um conjunto de competências, habilidades e atitudes que fazem de cada um profissionais específicos, pessoas lembradas por seus diferenciais.

Só por meio da competência individual, aliada a atualização constante e capacidade de dialogar com a contemporaneidade pode fazer com um emprego se transforme em uma carreira. Por carreira, entendemos uma trajetória profissional, um caminho percorrido e a ser percorrido, ou seja, uma história pregressa e uma história ainda a ser construída.

No sentido de mensurar nossas competências profissionais, em especial nossas competências para a contemporaneidade, há uma ferramenta importante para a autoavaliação profissional que gostaria de apresentar para vocês, ela se chama Roda das Competências.

Essa ferramenta é fundamental nesse momento pois ela nos auxilia a compreender nossas habilidades e competências que serão aplicadas na nossa profissão. As áreas da Roda das Competências podem mostrar a você onde estão as áreas fortes e as áreas que devem ser trabalhadas, ela faz um diagnóstico das suas competências.

Competência é o conjunto de seus conhecimentos, habilidades e atitudes.

Os conhecimentos são os saberes acumulados durante nossa vida, tanto os sistematizados, aqueles que adquirimos na escola, faculdade e todos os cursos, quanto os aprendizados da nossa vida.

As habilidades são as formas como aplicamos os nossos saberes; duas pessoas que fizeram o mesmo curso, por exemplo, podem não aplicar o conhecimento da mesma forma, pois toda aplicação exige uma habilidade.

Já as atitudes são nossos comportamentos, nossas ações, nosso modo de agir, ou de não agir.

A partir disso, vislumbramos nossas competências por meio dessa ferramenta e podemos fazer um balanço de nosso aspecto profissional. As áreas da Roda das Competências são: Empreendedorismo; Desenvolvimento de pessoas; Orientação para resultados; Liderança; Comunicação; Orientação para o cliente; Iniciativa; Criatividade; Relacionamento Interpessoal; Inovação.

Talvez você já esteja acostumado às ferramentas em formato circular, que chamamos de Rodas, mas pode ser que essa seja a primeira vez que você se passará por uma dessas ferramentas.

O procedimento é muito simples. A partir daqui você lerá alguns pequenos textos de reflexão acompanhados de perguntas poderosas para que você se conecte com cada uma das áreas da Roda das Competências. Ao final desse processo você deverá atribuir uma nota de 0 a 10 para cada área de acordo com sua reflexão. Com esse valor em mente, você deve colorir o espaço da roda referente à nota, por exemplo: caso você atribua nota 8 para o campo Inovação, você deve colorir o espaço entre 0 e 8.

Depois de todos os espaços coloridos, você deverá analisar a discrepância entre as áreas, analisando os que campos que mais precisam de sua atenção sem deixar de fortalecer os campos que já somam em suas competências mais desenvolvidas.

Empreendedorismo

Todo profissional é um empreendedor. No significado mais óbvio, empreendedor é aquele que empreende em um negócio próprio, com uma boa ideia e um bom planejamento. Mas mesmo que não seja abrindo um negócio, nós empreendemos o tempo todo, trabalhando nosso marketing pessoal, produzindo nosso networking e construindo nossa carreira.

  • Você se considera um empreendedor de talento?
  • Seus empreendimentos, mesmo os pessoais, costumam ser bem planejados? Eles obtêm sucesso?
  • Você busca se atualizar das informações de onde deseja empreender?

Desenvolvimento de Pessoas

Falamos muito em desenvolvimento pessoal, mas também é de suma importância pensar a sua capacidade em auxiliar outras pessoas a se desenvolverem também. Entre as habilidades que o mercado pede é a capacidade de motivar, de ouvir na essência, de empreender, de ousar, inovar, ter coesão em suas ações e decisões etc. O segredo de grandes líderes está em saber estimular o que há de melhor nas pessoas, auxilia-las na busca em desenvolver os pontos de melhoria.

  • Você se considera uma pessoa que contribui no desenvolvi- mento das pessoas que estão a sua volta?
  • O que você faz para que haja desenvolvimento mútuo no ambiente em que você está inserido?
  • De 0 a 10, quanto você acredita que consegue contribuir para o desenvolvimento das pessoas que se relacionam com você?

Orientação Para Resultados

Quando se trata de competências profissionais, mesmo com todas as características humanísticas de um profissional que trabalha com relações humanas, é importante termos foco nos resultados, pois são eles que garantem nossa sobrevivência no mercado de trabalho, especialmente quando trabalhamos como autônomos/empreendedores.

  • Você se considera uma pessoa capaz de retraçar novas rotas que atinjam as metas e resultados desejados?
  • Você tem foco em resultados e se preocupa com o alcance de metas?
  • Avalie numericamente quanto você acredita que é capaz de planejar, alcançar e avaliar

Trabalho e Liderança de Equipes

O Coaching Business tem o propósito de desenvolver habilidades específicas de liderança que, mesmo inconscientes por aprendizagem do self 2 – acabamos aplicando no nosso cotidiano. Assim, o jeito de um executive coach trabalhar é bastante característico e muito fácil de ser Com certeza, ao entrar em uma empresa, e aplicar a filosófica coaching e também as ferramentas de liderança e desenvolvimento de pessoas as chances de desenvolver um ótimo trabalho em equipe serão maiores.

  • Sobre a sua forma de trabalho e de liderança, você acredita que as pessoas conseguem identificá-lo como um bom líder?
  • Em relação a sua postura no ambiente empresarial, você se considera uma pessoa que estimula a participação de todos nos processos propostos pela organização?
  • De 0 a 10, que nota você atribui às suas habilidades de liderança?

Comunicação

O campo relacional é o foco de toda comunicação no Business Coaching. Nossa principal preocupação é gerar rapport para que a comunicação seja sincera e seja compreendida por todos os colaboradores e também clientes externos. Sem desenvolver uma comunicação assertiva dificilmente você terá sucesso, seja na vida profissional, seja na vida pessoal, pois todas as oportunidades, as realizações, partem de um bom processo de comunicação.

  • Você se considera um bom comunicador? Já recebeu algum feedback (positivo ou negativo) a esse respeito?
  • Você costuma se preocupar com o verdadeiro entendimento das pessoas quando você fala ou escreve algo?
  • Você percebe o impacto da comunicação assertiva nas suas relações?

Orientações Para o Cliente

Quem é a razão da existência de todo profissional? O cliente! Seja ele externo ou interno. Toda pessoa que recebe uma ação profissional sua é seu cliente. Se você está focando em seus lucros, em seu status, em sua carreira, saiba que essas três coisas são resultado do trabalho que você desenvolve com seus clientes. São eles que geram seu lucro, que falam sobre o seu trabalho lhe dando status, e que possibilitam que você crie uma carreira.

  • Você se preocupa verdadeiramente com seus clientes, para além do quesito financeiro?
  • Você tem consciência de qualidade para os serviços que são prestados aos seus clientes?
  • De 0 a 10, o quanto você acredita que está orientado para seus clientes?

Iniciativa

Umas das competências que mais admiradas nos profissionais é a iniciativa. É revigorante trabalhar com pessoas que assumem a responsabilidade de fazer, em vez de deixar todas as decisões nas mãos de outras pessoas. Desenvolver a iniciativa nos empodera e nos faz mais efetivos. Somos mais ativos e confiantes quando tomamos iniciativa.

  • Você costuma decidir e fazer, ou esperar a orientação de alguém?
  • O que te chama mais a atenção: o risco ou a cautela?
  • Se tivesse que atribuir uma nota para sua iniciativa, que nota seria?

Acabativa

Muita gente deixa coisas no meio do caminho, começam e não terminam, desistem, esmorecem. A capacidade acabativa não é meramente fazer por fazer, mas terminar da forma mais efetiva e benéfica aquilo que se começou. A conclusão das coisas também é uma competência profissional, pois não adianta começar e não concluir. Pode ser que você tenha desistido de muitas coisas e acredite que não consegue terminar o que começou.

  • Em relação a ter acabativas, como você se vê nesse cenário?
  • Você se considera uma pessoa que começa e termina as suas metas da melhor forma possível, fazendo uso de todos as ferramentas dispostas a você?
  • De 0 a 10, quanto você acredita que consegue concluir satisfatoriamente as coisas que começa?

Criatividade

Não pense que a criatividade é uma característica exclusiva dos artistas. A criatividade é como um músculo que precisa ser exercitado, desenvolvido e apreciado, pois é inerente a todas as pessoas. Ser criativo é resolver problemas de uma forma completamente nova e particular. É fazer conexões que ainda não foram pensadas, trazer elementos que ainda não foram vistos, é o que as pessoas chamam, hoje, de “pensar fora da caixa”.

  • Você se vê como alguém criativo e inovador? Ou será que você gosta das coisas sempre da mesma forma e tem dificuldade com o novo?
  • Você busca produzir e auxiliar no desenvolvimento de novas ideias de inovação para o ambiente em que vive?
  • Avaliando sua criatividade, que nota você atribui ao seu potencial criativo?

Relacionamento interpessoal

Você certamente já ouviu a seguinte frase alguma vez na vida “mexer com gente é muito difícil”. Essa frase é proferida de forma deliberada por muitos, mas se formos pensar trabalhar com pessoas é maravilhoso. Ter pessoas à nossa volta nos da a oportunidade de aprender algo novo a cada dia, ter acesso a experiências e conhecimentos que jamais poderíamos ter se vivêssemos ou trabalhássemos sozinhos. No entanto, ainda há muito o que se desenvolver no âmbito das relações interpessoais e é importante fazermos uma avaliação sincera a esse respeito e não nos acharmos maravilhosos o tempo todo.

  • Você consegue estabelecer relações saudáveis com as pessoas?
  • No seu trabalho, você considera que as pessoas têm você como alguém querido?
  • Para a sua capacidade de se relacionar com as pessoas, de 0 a 10, que nota você dá?

Inovação

Nenhuma palavra é mais utilizada na era da tecnologia que “inovação”. As marcas e empresas que conseguem inovar estão sempre na ponta dos processos. Dessa forma, também para nós é importante inovar. Hoje, especialmente, inovamos na forma de nos comunicarmos com nossos clientes, inovamos na prestação de nossos serviços, criamos aplicativos e tantas outras formas.

  • Quanto à inovação, você se considera uma pessoa inovadora?
  • Você busca estar atento as inovações do mercado para a sua área de atuação?
  • De 0 a 10, qual a sua capacidade de inovar no ambiente em que você vive e trabalha?

Abaixo segue a Roda das Competências, após responder essas perguntas e refletir sobre todos os campos aqui mencionados, marque na roda de 0 a 10 como você se enxerga em cada um desses campos.

Fonte: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/roda-competencias-transformando-empregos-carreira/

BAIXAR O PDF
close-link